quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Nova bicicleta Rockrider hardtail parece estar chegando

Nova bicicleta da Rockrider deve ser lançada em fevereiro de 2022


Um novo modelo de bicicleta para mountain bike da Rockrider parece estar a caminho. Ao menos é o que tudo indica após o Instagram oficial da marca publicar a foto da silhueta de uma bicicleta com o texto "coming soon" (em breve).

A marca Rockrider, que pertencente à Decathlon, e é muito apreciada pelos ciclistas pela sua excelente relação entre qualidade e preço. O anúncio deixou deixou muitos fãs da marca na expectativa.

A única pista deixada pela Rockrider foi a data 4 de fevereiro de 2022 e os dizeres: "Temos uma ótima surpresa para você! Esteja pronto!".


Novo modelo hardtail da Rockrider?


Ao que parece, a Rockrider quer dar um salto qualitativo, já que um novo modelo hardtail está pronto há algum tempo e foi testado em Albstadt, pelo francês Lucas Dubau, durante uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike.

Outra indicação nesse caminho é que há algumas semanas a Rockrider fechou com a campeã olímpica Julie Bresset como embaixadora da marca.

Foi a própria Bresset quem fez aumentar o interesse dos fãs ao fazer um post no Instagram indicando que o que será apresentado no dia 2 de fevereiro de 2022 refere-se ao projeto intitulado projet2p24.


Como disse a publicação da Rockrider, agora é aguardar!

Foto: Rockrider / Divulgação
Leia mais...

Egan Bernal nasceu de novo após acidente, afirma mãe do ciclista

Egan Bernal bateu em um ônibus enquanto treinava


O acidente de Egan Bernal foi tão grave e preocupante que um dia após os médicos da Clínica Univerdidad de La Sabana divulgarem que ele está consciente e com sinais de mobilidade a mãe de Egan Bernal publicou mensagem de alívio nas redes sociais e disse que ele "nasceu de novo".

"Poderia comparar minha felicidade de hoje com a que senti há 25 anos, pois sinto que meu filhinho nasceu de novo", declarou Flor Marina Gomez, mãe de Egan Bernal, via stories de sua conta no Instagram.

Egan Bernal atingiu um ônibus na segunda-feira, (24) enquanto treinava em seu país. O ciclista da Ineos Grenadiers completou 25 anos de idade no dia 13 de janeiro.


Atual condição de saúde de Egan Bernal


Segundo nota divulgada pela Clínica Univerdidad de La Sabana no dia 26, o plano de tratamento de Egan Bernal tem se concentrado "no controle da dor e na obtenção de novas imagens de controle diagnóstico, que confirmam o excelente resultado da cirurgia da coluna vertebral. Por outro lado, os pulmões se expandiram adequadamente".

O hospital ainda que foi iniciado "o suporte nutricional juntamente com a intervenção do nosso serviço de reabilitação".

"Continuaremos a fornecer a Egan os melhores especialistas e esperamos sua rápida recuperação. Continuaremos acompanhando o paciente e sua família, no cuidado e atenção", concluiu a nota.

Sobre o acidente de Egan Bernal


Bernal, que faz parte da equipe Ineos Grenadiers, atingiu um ônibus na segunda-feira, 24 de janeiro, enquanto treinava. Campeão do Tour de France (2019) e do Giro d'Italia (2021), o ciclista sofreu fraturas nas vértebras, no fêmur direito e na patela direita. Também teve trauma torácico e um pulmão perfurado por causa do acidente.

Egan Bernal passou por duas cirurgias para imobilizar a perna direita e depois para estabilizar a fratura da vértebra, que ameaçou danificar sua medula espinhal.

Foto: Ineos Grenadiers / Divulgação
Leia mais...

quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Egan Bernal está consciente e com sinais de mobilidade, afirma hospital

Egan Bernal se acidentou e precisou passar por cirurgias


Egan Bernal está consciente e com sinais de mobilidade nos quatro membros depois que médicos na Colômbia o ajudaram a se recuperar de uma cirurgia no fêmur e nas vértebras fraturadas após ter batido em um ônibus na segunda-feira, 24 de janeiro, enquanto treinava.

A Clínica Universidad de La Sabana, em Bogotá, explicou que Egan Bernal precisou ser submetido à cirurgias após o acidente e também registram que ele já foi extubado e "com o passar das horas, o paciente teve uma excelente resposta ao tratamento e as doses de inotropia foram reduzidas".


"O paciente tolerou adequadamente o protocolo de extubação sem complicações. Neste momento, ele está consciente, com mobilidade das quatro extremidades", disse a atualização do hospital.

"O suporte ventilatório e o suporte inotrópico foram monitorados e ajustados. Além disso, foi realizada profilaxia antimicrobiana e antitrombótica. Ele recebeu gerenciamento de fluidos e eletrólitos. O mencionado anteriormente inclui maior avanço na evolução pós-operatória", conclui o comunicado hospitalar sobre o estado de saúde de Egan Bernal.

Acidente de Egan Bernal


Bernal bateu na traseira de um ônibus na segunda-feira, 24 janeiro, enquanto treinava perto de sua casa na Colômbia com vários companheiros da equipe Ineos Grenadiers. O time de ciclismo confirmou Egan Bernal havia sofrido fraturas nas vértebras, no fêmur direito e na patela direita. O ciclista também teve trauma torácico e um pulmão perfurado por causa do acidente.

Egan Bernal passou por duas cirurgias para imobilizar a perna direita e depois para estabilizar a fratura da vértebra, que ameaçou danificar sua medula espinhal.


"A equipe de neurocirurgia realizou uma redução de uma fratura deslocada de T5 [vértebra] para T6 [vértebra] com uma hérnia de disco traumática", explicou um comunicado do hospital.

"Sob monitoramento constante da atividade do sistema nervoso, foi implantada uma ferramenta do T3 ao T8, mantendo a integridade neurológica e conservando a funcionalidade dos segmentos envolvidos".

"A equipe interdisciplinar continuará empenhada em cuidar da melhor forma de tudo o que a atual condição médica do paciente implica", disse a Clínica Universidad de La Sabana.

Bernal recebeu votos de recuperação de todo o pelotão profissional e além através das mídias sociais. Muitas das mensagens nas redes sociais foram acompanhadas pela hashtag #FuerzaEgan.

Foto: Divulgação / Ineos Grenadiers
Traduzido de Cycling News com adaptações
Leia mais...

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Saiba como participar da Copa do Mundo de MTB no Brasil, em 2022

Henrique Avancini competindo em Mont Saint Anne, agosto de 2019


Entre os dias 8 e 10 de abril de 2022 acontece a primeira etapa da UCI MTB Word Cup XCO/XCC (a famosa Copa do Mundo de Mountain Bike). E essa edição será especial, pois acontece no Brasil, mais especificamente em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. Se você quer saber como participar da Copa do Mundo de MTB como atleta ou espectador, essa publicação tem informações que vão te ajudar.

Essa edição da Copa do Mundo de MTB tem um caráter especial, pois acontece no Brasil, mais especificamente em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, cidade do brasileiro Henrique Avancini, ciclista campeão mundial de XCM (2018) e vice-campeão mundial de XCO (2021). O palco da prova será o São José Bike Club, no Vale do Cuiabá, Itaipava.


Diante das muitas perguntas sobre como fazer para participar da Copa do Mundo de MTB no Brasil, em 2022, a organização do evento e a comissária da Union Cycliste Internacionale (UCI) e da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Regina Barbieri esclareceram algumas dúvidas durante entrevista na edição 99 do podcast da CIMTB Michelin.

Como participar da Copa do Mundo de MTB como espectador


A torcida é um fator de grande importância nas competições de ciclismo e na Copa do Mundo de Mountain Bike é diferente. E se tem uma coisa que o brasileiro sabe fazer muito bem é torcer pelos seus atletas favoritos.

Henrique Avancini e Luiz Henrique Cocuzzi disputam na CIMTB, etapa Petrópolis de 2019
Torcida vendo disputa entre Avancini e Cocuzzi etapa Petrópolis da CIMTB 2019 - Foto: Davi Corrêa


Os ingressos para quem quiser ir ao São José Bike Club assistir a Copa do Mundo de MTB em Petrópolis começaram a ser vendidos em novembro de 2020 no site oficial do evento.

Serão 4 dias de evento e estão disponíveis três tipos de passaporte:

- Passaporte de 4 dias (7 a 10 de abril)
- Passaporte de 2 dias (quinta e sexta)
- Passaporte de 2 dias (sábado e domingo)

Os preços variam entre R$ 180,00 e R$ 440,00 dependendo do passaporte escolhido e há valores reduzidos para crianças até 10 anos de idade.

Ainda não foi divulgada a previsão de quando serão informados os valores de ingressos para quem quiser ir assistir apenas um dos dias da programação da Copa do Mundo de MTB, em Petrópolis.

Como participar da Copa do Mundo de MTB como ciclista


Competir na Copa do Mundo de MTB não é algo tão simples. Existe uma série de regras, critérios e pontuações que precisam ser observadas e que qualificam o ciclista a participar da UCI MTB Word Cup.

Para atender o critério de pontuação para participar da Copa do Mundo de MTB no Brasil, em Petrópolis, os ciclistas participaram das competições do calendário de mountain bike de 2021. Segundo Regina Barbieri, a prova de XCO da segunda etapa da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB), que aconteceu no começo de outubro de 2021, foi a única prova na América Latina com pontuação Hors Class, o que significa que houve distribuição de pontos até o 25º colocado.

Regina também recordou que o Campeonato Brasileiro de 2021 foi uma excelente oportunidade de pontuação, sobretudo para atletas sub-23. Com a mudança nas pontuações por parte da UCI, atualmente até o 10º colocado no short track do Brasileiro consegue pontuar. Isso era diferente até 2020, os pontos iam do vencedor até o 5º colocado. Outra mudança foi ter aumentado a pontuação para 50 pontos para o primeiro, em comparação com 10 pontos como era em 2020.

Regina ainda explicou sobre os critérios para todas as categorias que participarão da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis 2022, que são a sub-23 e a elite tanto no feminino quanto no masculino (a categoria Júnior não correrá nessa etapa). Ela lembrou ainda, que além desses critérios, os atletas devem ser filiados à Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e aptos a pontuar no ranking internacional. "É a CBC que cadastra esses atletas, então é importante lembrar desse detalhe".

Critérios para competir na Copa do Mundo de MTB no Brasil


Categoria Sub-23 feminina


A UCI define que existem três formas de atletas sub-23 participarem das etapas da Copa do Mundo. 

1ª: Fazer parte de uma equipe UCI.

2ª: Ter no mínimo 20 pontos no ranking internacional de XCO para poderem se inscrever na corrida de Petrópolis.

3ª: Ir como integrante da federação nacional.

Pelotão de mulheres na Copa do Mundo de MTB em Snowshoe (2021)
Ciclistas na Copa do Mundo, em Snowshoe (2021) - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool


Segundo Regina, a seleção brasileira pode levar seis atletas normalmente, e como o Brasil vai sediar o evento, ganha o direito de ter mais seis competidoras em uma equipe B, somando 12 brasileiras no bolsão de largada pela seleção do Brasil, além das classificadas por pontos ou via equipe UCI. 

Caso as atletas não atinjam os critérios da CBC, um número menor de competidoras pode ser convocado.

Categoria Sub-23 Masculina


A UCI é mais criteriosa para esta categoria. Para alinhar na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis, o atleta precisa ter no mínimo 80 pontos no ranking da UCI. "É uma pontuação alta", avalia Regina. Além disso, há a possibilidade de participar pela seleção, que em Petrópolis também terá direito a 12 atletas, seis principais e mais seis por ser a sede do evento, como na feminina.

Elite feminina e masculina


O critério é o mesmo para as duas categorias. É necessário ser federado na CBC e ter um mínimo de 60 pontos no ranking UCI para competir com a camisa da equipe, uma pontuação menor que a sub-23. Outra possibilidade é ser convidado para correr pela seleção. 

No caso da Elite, não existe a equipe B, portanto, o Brasil pode ter até seis atletas competindo pela seleção na categoria mais alta da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis.

Foto de destaque: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Leia mais...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Dicas para levar bicicleta no transbike sem tomar multa

Carro com duas bicicletas no transbike de porta-malas e régua de sinalização


Volta e meia as pessoas têm dúvidas sobre como levar a bicicleta no teto do carro ou na tampa do porta-malas. É que existe a possibilidade de tomar multas caso você não siga algumas determinações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Pensando nisso, o blog Foto e Bike traz algumas dicas que vão te ajudar.

Os primeiros pontos que o ciclista deve observar quando vai transportar sua bicicleta no carro têm relação com a questão da segurança: da bike, dos outros e a sua própria. Isso vale tanto para quem vai levar a bicicleta no teto quanto para aqueles que transportarão no transbike da tampa do porta-malas do carro. 

E é isso que o Contran estabelece na resolução 349/2010 com "critérios para o transporte eventual de cargas e de bicicletas nos veículos classificados na espécie automóvel, caminhonete, camioneta e utilitário" (cf. Art. 1º).

Então, respondendo a uma pergunta que muitas vezes surge: sim, você pode transportar bicicletas no teto ou na tampa do porta-malas do seu carro. Mas não é só amarrar ela lá e achar que está tudo certo. Existem regras e acredite: pode ser difícil levar multa por não cumpri-las, mas é melhor seguir do que perder dinheiro.

Como carregar bicicleta em transbike de porta-malas


Os transbike para porta-malas são os mais procurados por quem quer levar as bicicleta no carro. Em contrapartida, ele é o que tem mais regrinhas para serem seguidas e é o vilão da história. 

O artigo 3º da resolução 349 do Contran é quem explica sobre como transportar a bicicleta no transbike de porta-malas do carro de maneira segura e sem infringir as regras de trânsito. 

Carro com três bicicletas no transbike de porta-malas com régua de sinalização
Transbikes de porta-malas são cheios de regras para uso - Foto: SaiKrishna Saketh Yellapragada_Unsplash

Analisando esse artigo do Contran é possível encontrar as 5 formas de como as bicicletas NÃO devem estar nos transbikes de porta-malas. Confira item por item da lista abaixo e sempre fique atento a isso.

1. Não coloque em perigo as pessoas nem cause danos a propriedades públicas ou privadas

2. Não se arraste pela via nem caia sobre esta

3. Não provoque ruído nem poeira

4. Não oculte as luzes, incluídas as luzes de freio, setas e os dispositivos refletores

5. Não exceda a largura máxima do veículo

Se você transportar sua bicicleta em transbike para porta-malas em qualquer uma das situações listadas acima (ou em todas as situações acima) saiba que estará indo contra o Código de Trânsito Brasileiro e cometendo infrações graves e gravíssimas que podem te dar um presente: multas que variam de R$ 190,00 a R$ 290,00 e ainda pode ter retenção do veículo.

A bicicleta não pode tampar a placa do carro


Além dos itens listados acima, se a bicicleta no transbike de porta-malas estiver obstruindo de forma total ou parcial a placa do carro você está cometendo uma infração e pode levar multa. O artigo 4º do Contran fala sobre isso e também dá orientações sobre como fazer (obs.: fica com a gente que vamos te explicar o que fazer nesse tipo de situação, é só seguir o texto).

Como transportar a bicicleta no carro sem levar multa


Como dito acima, mesmo que os transbike para porta-malas sejam os mais procurados por quem vai levar bicicletas no carro (por conta do custo e outros fatores), eles são os que mais têm regras para serem seguidas por quem não quer correr risco de levar multas. 

Sendo assim, a melhor solução para quem quer levar as bikes no carro seria a aquisição de um suporte de bicicletas para instalar no teto, pois as regras para transporte nessa condição são mais simples e o investimento pode valer apena (cada caso é um caso). 

Carro com duas bicicletas no transbike de teto
Levar bicicletas no transbike de teto pode ser a melhor solução - Foto: Davi Corrêa


Para ter uma ideia de como as regras são mais simples para o transporte de bicicleta no teto de carros, o Contran vai dizer que, sendo transportadas nessa condição, as bicicletas não devem se sobressair ou se projetar para além do veículo pela frente (cf. Art. 3º, VIII).

Mas, como cada caso é um caso, se você não tiver condição de adquirir um transbike de teto no momento, compre um para utilizar no porta-malas visto que na maioria das vezes, são mais viáveis para compra. Então, se você optar por transportar sua bicicleta em um desses, lembre de nunca transportar a bicicleta das formas que foram listadas anteriormente aqui e tenha em mente os seguintes pontos para não levar multas.

1. Veja se a bicicleta vai exceder a largura do carro

Se quando instalar a bicicleta no transbike do porta-malas ela exceder a largura do carro (contando os retrovisores) é melhor você não sair pelas ruas nessa condição, pois cabe multa aí e é infração de trânsito. Uma dica que pode ajudar é tentar retirar uma das rodas ou as duas e veja se a situação fica adequada. Se ainda assim não resolver, a dica é: não arrisque.

2. Cuide para não encobrir placa e luzes de sinalização

Aqui não vale tentar se enganar dizendo que dá para ver as luzes pelos raios da roda da bicicleta. Quando o Contran diz encobrir está querendo dizer que não pode encobrir nem parcialmente nem totalmente. O mesmo vale para a placa: é proibido o encobrimento total ou parcial.

Para corrigir essa situação você deve comprar uma régua de sinalização e uma segunda placa traseira de identificação. Essa régua tem medidas específicas e características próprias e a segunda placa tem que ser de modelo oficial estabelecido pelo CTB, ou seja: vai ter que pagar o Documento Único de Arrecadação, o famoso DUDA.

Agora é só escolher a melhor opção


É isso e não tem jeito! As regras foram criadas e estão aí. Agora que você já tem as dicas de como transportar sua bicicleta no transbike seja de teto ou de porta-malas sem levar multas, basta escolher qual produto te atenderá melhor, colocar a bike nele e ir até o ponto onde quer começar a pedalar.

Foto de destaque: gmeurope / sob licença CC BY-NC-ND 2.0
Leia mais...

Marcio Bigai e Gisele Gasparotto são campeões da Storm Riders em São Paulo (SP)

Marcio Bigai e Gisele Gasparotto com troféu de vencedores da Storm Riders


Marcio Bigai e Gisele Gasparotto foram os vencedores da Storm Riders. A prova de ciclismo de estrada aconteceu na manhã do domingo, 23 de janeiro, nas faixas expressas da Marginal Pinheiros, na zona sul da capital paulista e fez parte da programação do aniversário de 468 da cidade de São Paulo (SP).

Cerca de 500 ciclistas das categorias de 80 km (4 voltas) e 40 km (2 voltas) pedalaram em uma das vias mais importantes da cidade de São Paulo disputando a Storm Riders. Na principal disputa, os 80 km das elites masculina e feminina, Marcio Bigai (Escalera CC) e Gisele Gasparotto (LuluFive) foram os campeões. Vanderlei Pessoa, o Chamorrinho, e Evelyn Moura, foram os donos da volta mais rápida da prova, levando o troféu de Rei e Rainha da Marginal.

Com o tempo de 1h57min36, Marcio Bigai faturou a vitória na elite masculina em um emocionante sprint de chegada sendo o mais veloz de um pelotão composto por cerca de 20 ciclistas. O fato comprovou o bom trabalho da equipe Escalera CC, da qual Bigai faz parte. O pódio teve ainda Daniel Conti, Edgar Akira e Salomão Ferreira, todos na casa de 1h57min36, e Felipe Jones (1h57min37) completando o top 5 da competição.

"Havia competido uma vez aqui na Marginal, neste mesmo percurso. Então, já sabia como seria a disputa. A estratégia da equipe deu certo. Deixamos os adversários que fizeram a fuga não abrir muito. No final, me poupei e confiei nos meus companheiros, que eles conseguiriam me trazer para a chegada. O ciclismo de elite é estratégico. Várias equipes com quatro ou cinco ciclistas. Prevaleceu minha experiência e minha característica forte no sprint", contou Bigai.

"Para mim é uma honra e prazer grande vencer a Storm Riders. Aqui é minha casa, treino nessa região. São 11 anos na alta performance", finalizou.

Elite feminina da Storm Riders


Entre as mulheres, a prova também foi decidida no sprint final, porém com apenas duas ciclistas na briga pela vitória: Gisele Gasparotto e Lara Rodrigues, que completaram em 2h17min04 e 2h17min05, respectivamente. O pódio teve ainda Lais Saes (2h19min58) e Erika Soares (2h19min59), também decidindo a colocação nos metros finais, e Camila Aliperti (2h20min03), na quinta colocação.

Gisele Gasparotto durante a Storm Riders
Gisele Gasparotto durante a Storm Riders. Foto: Luiz Doro / Adorofoto


"Conheço tudo aqui na Marginal. Voltar a competir neste circuito foi maravilhoso. Muito bom, mesmo. A prova foi difícil, porque a Lara e a Lais são muito fortes. Estava difícil abrir fuga, mas no final, a 10 km do fim, a Lara e eu abrimos e a vitória ficou para a chegada", relatou Gisele.

"Maravilhoso ver essas meninas com garra toda. Fizemos tudo como equipe para ganhar e deu certo. Estratégia foi, realmente, boa", finalizou.

Título de Rei e Rainha da Marginal


Um troféu especial foi reservado para os ciclistas que fizessem a volta mais rápida da Storm Riders. Chamorrinho, com o tempo de 28min29, e Evelyn, em 30min27, foram os vencedores da disputa e também subiram no pódio para serem celebrados como o Rei e a Rainha da Marginal. 

"Quando largou eu sai forte, porque a ideia era pegar o troféu de Rei da Marginal. Sabia que minhas chances eram boas de ter esse resultado e fiquei muito feliz com a conquista", comemorou Chamorrinho. 

"O troféu foi meu, pelo fato de estar na categoria amadora e ter feito minha prova em um pelotão com os homens, diferente das meninas da elite, que pela regra não podiam aproveitar vácuo masculino. Fui a primeira a cruzar a linha de chegada, por conta de ter ficado na 'roda' dos homens", explicou Evelyn.

Foto de destaque: Luiz Doro / Adorofoto
Leia mais...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

CIMTB e prefeitura de Petrópolis acertam detalhes para Copa do Mundo de MTB

Organização da CIMTB ao lado de Rubens Bomtempo, prefeito de Petrópolis


A organização da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) esteve na cidade de Petrópolis (RJ) para uma série de reuniões sobre as etapas da CIMTB e da Copa do Mundo de Mountain Bike que acontecerão no município entre os dias 1º e 10 de abril. Na segunda-feira (17), foram apresentadas todas as informações dos eventos ao prefeito do município, Rubens Bomtempo, e todos os demais secretários.

De acordo com o organizador da CIMTB, Rogério Bernardes, a reunião com o prefeito de Petrópolis e os secretários foi excelente e foi criada uma Comissão de Eventos que será liderada pelas Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo que irá dar suporte nos temas pertinentes à etapa da Copa Internacional de MTB e da Copa do Mundo.

"Além disso, o prefeito assinou nesta reunião o convênio com o Ministério da Cidadania, onde faremos um trabalho com as crianças da rede pública de ensino, entre a Copa Internacional Michelin de MTB e a Copa do Mundo Mercedes de MTB. Este convênio foi firmado através de uma verba do Deputado Federal Hugo Legal", completou.

"A Prefeitura de Petrópolis será uma grande parceira para agregar valor a esses importantes eventos esportivos, que são a Copa Internacional de Mountain Bike e a Copa Mundo Mercedes Benz de Mountain Bike de 2022. Vamos trabalhar junto com os organizadores, pois esta é uma oportunidade de mostrarmos a cidade para o mundo, tendo em vista que estaremos recebendo atletas dos quatro continentes", comentou o prefeito, Rubens Bomtempo.

Estão envolvidas no apoio a CIMTB Michelin praticamente todas as secretarias da Prefeitura Municipal como Turismo, Desenvolvimento Econômico, Cultura, CPtrans, Segurança, Serviços e Ordem Pública (SSOP), Comdep, Esportes, Obras, Educação, Saúde, Comunicação e Fazenda. Fato esse que mostra a importância que Petrópolis dá ao evento, também sendo valorizado com a criação de um Comitê formado para a Copa do Mundo.

"A reunião desta segunda-feira foi muito produtiva, porque considero que tanto o prefeito, vice-prefeito e secretários puderam perceber a importância e a grandeza do evento, que certamente movimentará a economia do município, aquecerá o turismo e levará a imagem da Cidade Imperial para todos os continentes. Mostrará Petrópolis como um destino turístico que tem muito a oferecer: turismo cultural, gastronômico, de compras, ecoturismo, esportivo, de negócios, dentre outros", enalteceu Silvia Guedo, secretária de Turismo da cidade.

Foto: Divulgação / CIMTB
Leia mais...

Prova de ciclismo Storm Riders comemora aniversário 468 anos de São Paulo

Cartaz de divulgação da prova Storm Riders


Atletas de elite e amadores apaixonados pelo ciclismo estarão reunidos neste domingo (23) para a Storm Riders, em São Paulo (SP). A prova de ciclismo de estrada será disputada na Marginal Pinheiros e vai comemorar os 468 anos da capital paulista.

Ao longo do percurso da Storm Riders, que terá entre outras atrações a travessia da Ponte Estaiada, a presença de participantes de todas as idades, de 18 a mais de 70 anos. Disputa e, ao mesmo tempo, uma grande festa para marcar a data, na competição que passará a integrar o calendário oficial de eventos da cidade.

A Storm Riders contará com duas distâncias: 40 km (2 voltas) e 80 km (4 voltas). As largadas, por pelotões, a partir das 6h, estão programadas para o Parque do Povo, começando pela Elite, seguida pelas diferentes categorias divididas por idades. Um dos destaques será a definição do Rei e da Rainha da Marginal Pinheiros, os mais velozes da disputa. As inscrições seguem abertas até esta quinta-feira (20) e podem ser feitas no site Storm Riders.

"Temos feito a divulgação da prova também nos principais pontos de treino dos ciclistas de São Paulo, como USP e ciclovia da Marginal Pinheiros, contando com a mobilização das principais assessorias esportivas, para que tenhamos muita disputa e uma grande festa no domingo para comemorar o aniversário da cidade. Para apoiar todos os participantes a Shimano estará montando seu Suporte Neutro, presente nas maiores provas do mundo", afirma Matheus Falconi, diretor da Sagaz Esportes, organizadora da Storm Riders.

Entre as assessorias esportivas da capital paulista com presença na Storm Riders estão LuluFive, Lagunes, Escaleira, Deluka, Jean Coloca Cycling Team, Run and Fun By Ag, Btreino e Medici Assessoria, Velo 48, Ludão e Spin Sports.

Categorias e retirada dos kits - A categoria Elite, no masculino e no feminino, será realizada somente na distância de 80 km. Por idade (18 a 29 anos, 30 a 34, 35 a 39, 40 a 44, 45 a 49, 50 a 54, 55 a 59, 60 a 64, 65 a 69 e 70+), os participantes poderão escolher os 40 km ou 80 km. Os cinco melhores de cada categoria nos 80 km e os três primeiros colocados nos 40 km receberão troféus. Haverá, ainda, troféu para a Volta Mais Rápida Geral, de 20 km (somente para a distância de 80 km).

A retirada dos kits pelos participantes será na sexta-feira (21), das 10 às 19h e no sábado (22), das 10h às 15h, na loja Bike Web (Avenida Imperatriz Leopoldina, 1287 - Vila Leopoldina). Não haverá entrega de kits no dia do evento nem após a realização da competição.
Leia mais...

Lançamento: novos capacetes de ciclismo da 100% chegam ao Brasil

Ciclista com capacete 100% Altis preto


Todo mundo que pratica ciclismo sabe da importância do uso de um bom capacete. E, sabendo disso, a norte-americana 100% está expandindo o seu catálogo de produtos com a introdução de 4 novos capacetes para ciclismo no mercado brasileiro.

Através da Isapa, a 100% amplia ainda mais o leque de soluções em alta performance para ciclismo com a chegada de duas versões dos capacetes 100% Altis ao mercado brasileiro, além dos modelos Aircraft e Status, ambos full face com ampla proteção.

Distribuída oficialmente no país desde 2019, a 100% chegou ao Brasil com a extensa linha de óculos esportivos da marca – pioneira desde os anos 80, com soluções inspiradas no motocross e modalidades mais extremas de ciclismo. Depois dos óculos, considerados entre os melhores do mundo para alta performance, vieram as luvas de ciclismo e agora chegam os capacetes ao público brasileiro.

“A 100% começou a expandir sua atuação mundialmente, com novos produtos, como luvas e capacetes, e tem sido um sucesso. Percebemos essa aceitação lá fora e notamos a lacuna que o mercado nacional tinha, com a falta de produtos com esse perfil, de alto nível e visual exclusivo. Assim, resolvemos apostar na ampliação da marca no Brasil, para atender as necessidades de ciclistas exigentes e atletas de alta performance”, explica o analista de produtos da Isapa, Gilberto Alves Nunes.

Os capacetes da 100% são produzidos com tecnologia de alta proteção exclusiva elaborada pela própria marca.

Detalhes dos capacetes 100% Altis e Altis Gravel


A nova linha de capacetes 100% Altis traz modelos de altíssima proteção projetados para atender as necessidades de ciclistas que buscam alto rendimento. São dois modelos: um para mountain bike e outro para road e gravel.

Mulher utilizando capacete 100% Altis



Com características de desenho, desempenho e proteção iguais, a grande diferença entre os dois modelos é que o Altis possui uma viseira ajustável multiponto, que oferece uma visão mais ampla e conforto nas trilhas. Já o modelo Altis Gravel vai sem a viseira, com um visual mais clean e aerodinâmico.

A linha Altis traz capacetes leves e altamente ventilados. Conta também com uma tecnologia exclusiva de proteção rotacional desenvolvida pela própria 100%, a Smartchock®, além da boa cobertura da área traseira da cabeça. O sistema foi desenvolvido com 11 pontos de absorção de impacto, o que significa que você terá muito mais proteção em diferentes tipos de velocidade e ângulos, diferente dos capacetes mais comuns encontrados no mercado.

Além disso, o Altis é construído com tecnologia In-Mold, com espuma de EPS de alta densidade moldada a uma casca de policarbonato, forro antimicrobiano lavável e grande capacidade de eliminação de umidade. Junto com as 14 entradas/saídas de ar, é uma solução ideal quem busca proteção, conforto e alto rendimento para pedais mais longos e em dias mais quentes.

O visual é outro detalhe que chama a atenção nos modelos. Com um casco moderno, desenvolvido com materiais premium, os capacetes Altis trazem conforto, segurança e um estilo marcante para o pedal.

Disponível nos tamanhos M e G, e em duas cores diferentes para cada versão, os capacetes 100% Altis e Altis Gravel tem preço sugerido de venda a partir de R$ 1.099,00

Ambos já estão disponíveis nas melhores lojas e bikeshops do país.

Capacetes 100% full face: Aircraft e Status


A Isapa também traz ao Brasil dois modelos de capacetes de ampla proteção e cobertura, os chamados full face, voltados para as modalidades mais agressivas e terrenos mais desafiadores, como o enduro, downhill e BMX.

Capacete Aircraft da 100&%


Um deles é o Aircraft, capacete ultraleve projetado com casco de fibra de vidro, além de um sistema de fluxo ativo de resfriamento e 25 portas de ventilação, o Active Cooling System.

O outro é o Status, que traz um design diferenciado e possui sua concha de proteção feita de fibra de vidro. Extremamente leve, ele também possui um sistema de ventilação de fluxo ativo, além de um caimento e encaixe perfeitos, que garantem máximo conforto nas pedaladas.

Ambos modelos de altíssima performance e proteção, já consagrados no mercado, sendo utilizados por alguns dos melhores atletas do mundo.

Fotos: Divulgação
Leia mais...

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Ex-ciclista entra em programa da NASA que levará primeira mulher à Lua

Christina Birch entra em programa da NASA e pode ser primeira mulher enviada à Lua - Foto: Divulgação / UCI


Após ter sido ciclista de pista, ciclocross e gravel, a norte americana Christina Birch foi selecionada para compor a classe de candidatos a astronautas da geração Artemis da Nasa e pode ser a primeira mulher a ir à Lua.

Christina Birch (35 anos) teve uma carreira bem-sucedida no ciclismo. Conquistou onze campeonatos nacionais e ouro em dois Jogos Pan-Americanos.

Além do vitorioso currículo no ciclismo, a Birch conta um currículo acadêmico que inclui licenciatura em matemática, bioquímica e biofísica molecular. Ela também tem doutorado em engenharia biológica pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Conforme divulgado no comunicado à imprensa emitido pela NASA, os candidatos a astronauta se apresentam em janeiro de 2022 para dar início a dois anos de treinamento em cinco categorias principais, que são: "operação e manutenção dos sistemas complexos da Estação Espacial Internacional, treinamento para caminhadas espaciais, desenvolvimento de habilidades robóticas complexas, operação segura de um jato de treinamento T-38 e habilidades no idioma russo".

Se aprovados após a conclusão do treinamento "eles podem ser atribuídos a missões que envolvem a realização de pesquisas a bordo da estação espacial, lançamentos do solo americano em espaçonaves construídas por empresas comerciais, bem como missões espaciais para destinos como a Lua na espaçonave Orion e foguete Space Launch System da NASA", diz o comunicado.

Foto de destaque: Divulgação / UCI
Leia mais...

Férias e pré-temporada: como aproveitar para construir melhor desempenho?

Fazer uma boa pré-temporada para construir melhor desempenho - Foto: Divulgação


Entre os apaixonados pelo esporte, uma das expressões mais ouvidas entre o final de um ano e início do outro é pré-temporada. No mundo do ciclismo não é diferente. Porém, o que os amantes do esporte nem sempre associam é que a pré-temporada não é privilégio de atletas ou equipes profissionais. Na verdade, aproveitar bem o período de férias pode ser o diferencial para ganho de performance.

Nessa publicação você irá conferir recomendações importantes do diretor da Taka Fisioterapia Especializada, Ricardo Takahashi, sobre a pré-temporada. Essas orientações podem ser utilizadas em conjunto com as dicas para voltar a pedalar depois das festas do fim de ano, já publicadas aqui no blog Foto e Bike.

Nas férias, se manter ativo

Se manter ativo nas férias evita sofrimento no retorno ao esporte. Afinal, como todo mundo sabe é muito mais fácil ficar em forma do que voltar à forma.

É importante encontrar uma maneira agradável de treinar nas férias. Não é só o corpo que precisa relaxar. A cabeça também! Atividades mais leves a prazerosas ajudam na manutenção do condicionamento físico e ainda evitam lesões.

Uma dica importante. Só inicie a pré-temporada após um período de descanso físico e mental. São aqueles poucos dias de puro “relax” mesmo. Isso é importante porque, sem a recuperação adequada, podem haver ramificações negativas ao longo do ano de treinos e competições.

Descanso ativo

Você sabe o que é descanso ativo? É o equilíbrio entre a recuperação e a manutenção da forma física. Pode ser praticado participando de uma atividade diferente e divertida. De preferência, algo que inclua diferentes grupos musculares e uma nova maneira de pensar.

Por exemplo, se a maioria dos exercícios que está habituado envolve força pesada e treinamento com pesos, tente exercícios relacionados ao cárdio no período de férias. E vice-versa.

Uma dica para encontrar um descanso ativo ideal é procurar exercícios que sejam o mais próximo possível do oposto em relação ao esporte sazonal. Outro ponto importante é mantê-los mais leves do que os praticados na temporada.

Aeróbio e anaeróbio

O desenvolvimento da saúde aeróbica e anaeróbica durante o período de férias não só promove a recuperação, mas também dá aos esportistas uma vantagem competitiva a longo prazo. Perto do final do jogo, por exemplo, quando outras equipes estão cansadas e esgotadas, aqueles com sistemas saudáveis e desenvolvidos poderão continuar.

É importante notar que o processo de desenvolvimento realizado nas férias não deve ser tão extremo ou intenso quanto a prática sazonal. Nesse período de descanso ativo, o exercício e o treinamento devem ser realizados com volume mais baixos.

Os esportistas que desejam manter a forma devem diminuir a frequência e a duração do treinamento, mas se concentrar em manter a intensidade. A falta de intensidade do exercício resultará em perda de aptidão, portanto, o período de férias é um momento importante para encurtar a duração, mas manter o esforço competitivo.

Força

O período de férias é quando se pode melhorar a força e trabalhar para que esse desenvolvimento ocorra por igual. Não importa a modalidade, os esportistas colocam pressões desiguais em partes do corpo. Esses desequilíbrios podem ser perigosos se não forem controlados. Portanto, corrigi-los pode melhorar a saúde, o desempenho e prevenir lesões.

Após lidar com os desequilíbrios musculares, os esportistas podem se concentrar em aumentar a força. Aprimorar conjuntos de músculos específicos de forma isolada e com outros grupos ajuda os atletas a alcançar os resultados desejados.

Quase acabando

Perto do final do período de férias, as pessoas devem começar a redirecionar seu foco de volta para exercícios específicos ao seu esporte, mantendo a mesma intensidade, mas a duração e a quantidade ainda diminuídas.

A pré-temporada, seja ela curta ou não, é essencial para uma boa prática de atividade física ao longo do ano que se inicia.

Pensando nisso, a equipe do Centro Taka Fisioterapia Especializada, liderado por Ricardo Takahashi, que atua como fisioterapeuta esportivo há mais de 20 anos, preparou um programa direcionado para esses praticantes. Mais informações podem ser obtidas no site da instituição.

Foto: Divulgação
Leia mais...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Conheça a draisiana, curioso veículo que deu origem às bicicletas



Um veículo movido à propulsão humana, com rodas alinhadas, selim e um local para guiar fazendo a roda da frente mudar de direção para contornar uma curva. Pela descrição você deve ter pensado que é uma bicicleta, certo? Porém é algo mais antigo. Trata-se da draisiana, precursora das bikes e sim, a foto que você viu acima é um veículo desse.

A draisiana é um veículo inventado em 1817 e recebeu esse nome em homenagem ao seu inventor, o barão alemão Karl Christian Ludwig Drais von Sauerbronn. Ela entrou para a história por contribuir com o desenvolvimento da bicicleta e foi o primeiro veículo propulsão humana com duas rodas alinhadas para o qual há evidências.

Construída geralmente com madeira reforçada com elementos de ferro, apesar da draisiana ser movida à propulsão humana, ela não tinha pedais. Para andar, era necessário que o condutor empurrasse o veículo com os pés no chão para ganhar velocidade. Essa característica fez com que Karl Drais desse o primeiro nome do equipamento de laufmaschine (máquina andante).

A invenção da draisiana por Karl Drais se baseava na ideia de que uma pessoa desperdiçava muita força ao ter que caminhar. Com o uso da draisiana só era preciso impulsionar o veículo, economizando força e sendo mais veloz do que em uma caminhada.

Draisianas eram os veículos à propulsão humana mais rápidos da época


Em termos de velocidade, a precursora da bicicleta foi o veículo de propulsão humana mais rápido do mundo naquele período. A draisiana alcançava médias de 15 km/h, o que considerando a qualidade das estradas e à baixa eficiência do sistema de propulsão adotado, era um fato incrível.

Andando de draisiana - Foto: Captura de imagem / Filme Our Hospitality


Contudo, houve ocasiões específicas em que a média de velocidade da draisiana foi maior. Em 1819, durante a primeira competição com esse veículo, um alemão percorreu os 10 km do percurso em pouco mais de 31 minutos, registrando uma velocidade média de 20 km/h, um feito notável dada a qualidade péssima das estradas.

Draisianas e as balance bike para crianças


O legado da draisiana inventada pelo barão alemão Karl Drais permanece até hoje. O formato evoluiu e surgiram bicicletas surgiram com pedais e rodas grandes (as bicicletas penny farthing) e desde então outras bicicletas com sistema de transmissão mais eficiente. Porém, ainda existe um modelo de bicicleta que remontam ao tempo das draisianas: são as balance bikes.

Criança em uma balance bike - Foto: Jeremy Miles / CC BY-SA 2.0 como o original


Também conhecidas como bicicletas de equilíbrio, as balance bikes são utilizadas por crianças a partir de 2 anos para que aprendam a se equilibrar. Lógico que o design foi completamente aprimorado, mas após ver uma criança andando de balance você vai entender mais o menos como era feito lá no século XIX.

Quer ver como se andava de draisiana?


O filme Our Hospitality, de 1923, mostra duas cenas onde é possível ver o personagem andando em uma draisiana, esse veículo que faz parte da história da bicicleta. Confira o no vídeo abaixo.

Leia mais...
 
Copyright © 2018-2022 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top