quarta-feira, 27 de março de 2019

Mudanças na estrutura e pista levarão melhorias para a CIMTB Michelin, em Araxá

CIMTB - Foto: Fábio Piva/pivaphoto.com

As inscrições para a etapa de Araxá estão abertas e quem decidir ir no evento de mountain bike mais importante do calendário de toda América, vai encontrar muita novidade. A competição acontece entre os dias 25 e 28 de abril e reúne mudanças na feira, na largada, na pista e outros. O objetivo é inserir ainda mais o público no evento e dar mais acesso tanto para a feira quanto para assistir a prova de Cross Country Olímpico.


A largada por exemplo agora terá uma reta maior. Ela continuará saindo de frente às termas, porém a mudança será adiante. Os atletas farão a curva somente na Fonte da Água Suforosa Andrade Júnior. Logo depois, os competidores entraram no bosque e darão sequência no percurso indo em direção ao Parque de Aventura.

Um pouco mais adiante, os atletas também vão encontrar mudanças. Desta vez, no Descidão Dona Beja. Com a alteração, todas as categorias passarão pelo trecho. A mudança visa um acesso melhor para o público e também para os atletas, que já haviam solicitado à organização a abertura do trecho para todas as categorias.


A feira também vem com novidade. Desta vez, ela será posicionada ao longo do estacionamento do Tauá Grande Hotel em direção às termas. Serão mais de 50 expositores com as principais novidades do mercado, diversas atrações nos estandes, com brindes e brincadeiras.

Localização da feira nas edições anteriores da CIMTB - Foto: Gobro Produções

Outra mudança é a pista de Teste Ride e a pista da categoria Mirim. Com bicicletas para todos os gostos, público ou atletas, poderão testar o equipamento na pista de Teste Ride que ficará localizada próxima ao lago, em um espaço arborizado logo após a feira e próximo aos bolsões de largada. Neste local haverá uma área kids com vários brinquedos para entretenimento das crianças e famílias.


Este ano também haverão três áreas de alimentação com Food Trucks, sendo a principal perto da recepção do Tauá Grande Hotel, outra em frente as Thermas e mais uma próxima à Fonte Dona Beja. “Nosso objetivo é levar cada vez mais atrações e qualidade ao público. O mountain bike é um esporte acessível também para quem quer assistir e é isso que estamos trabalhando na CIMTB Michelin. Esperamos um grande público no Complexo do Barreiro”, disse o organizador do evento, Rogério Bernardes.
Leia mais...

segunda-feira, 25 de março de 2019

Schurter e Forster são campeões do Cape Epic 2019

Nino Schurter e Lars Forster - Foto: Cape Epic

Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) entraram na fase final da  Stellenbosch University para Val de Vie Estate com uma confortável vantagem de oito minutos sobre a dupla da Cannondale Factory Racing. Isso significa que apenas tiveram que acompanhar Manuel Fumic e Henrique Avancini para coroar uma semana de sucesso e reivindicar título de capeões do Cape Epic de 2019.


Nino e Forster se deram bem na estreia da dupla e fecharam o Cape Epic com uma margem de 7 minutos e 36 segundos sobre Avancini e Fumic. "Isso foi incrível", disse Schurter sobre o título após o final. "É realmente especial vencer. É muito difícil vencer esta corrida, você precisa ter muita sorte e uma equipe forte. Estamos felizes com isso".

"Ontem eu estava sofrendo e hoje eu estava sofrendo mais", visivelmente satisfeito Forster explicou como o dia final se desenrolou. “Por sorte eu tinha um cara forte comigo que ainda tinha alguns no tanque.”


Uma corrida conservadora até o final pemitiu que outras equipes disputassem a vitória no Grand Finale.

Cape Epic 2020 marcado para 15 a 22 de março


Com o encerramento do Cape Epic 2019, as datas para a 17ª edição do evento já foram apresentadas: será entre os dias 15 a 22 de março e as inscrições estão abertas a partir desta segunda-feira, 25 de março de 2019.

Fumic e Avancini - Foto: Michele Mondini

Ainda não se sabe muito sobre as duplas que serão formadas para 2019, mas os vice-campeões de 2019, Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory Racing) já especularam que estarão juntos.


"Cruzar a linha de chegada mais uma vez com o Fumicão é especial. Eu ainda pretendo vencer a Cape Epic, e por uma longa lista de razões, só será algo mais do que uma vitória, se eu conquistar ao lado desse cara.
Ano que vem tentaremos de novo", disse Avancini no Instagram.

Leia mais...

sábado, 23 de março de 2019

Cape Epic: Scott-SRAM aumenta vantagem sobre Avancini e Fumic

Atletas durante a sexta etapa - Foto: Cape Epic/Divulgação

Aconteceu hoje, 23 de março, a penúltima etapa do Cape Epic 2019 com a vitória inesperada da dupla da 7C CBZ WILLIER. Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) ficaram com na segunda colocação aumentando ainda mais a vantagem sobre a dupla vice líder Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory).




Avancini e Fumic concluíram a etapa na quarta colocação e têm agora a desvantagem de 8 minutos em relação a dupla da Scott-SRAM, o que torna as chances pelo título muito difíceis. Em sua conta no Instagram, o brasileiro afirmou que "na primeira longa subida perdemos o contato com um grande grupo".

Sobre Fumic, Avancini segue elogiando a determinação e postura do alemão ao longo do Cape Epic. "Máximo respeito pela postura do Fumic de se manter firme quando as coisas não vão bem", disse.

"Infelizmente hoje não conseguimos fazer nada que animasse a briga pela camisa amarela", concluiu.






Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em

Leia mais...

sexta-feira, 22 de março de 2019

Etapa rainha foi cruel para Avancini e Fumic: alemão teve duas quedas

Henrique Avancini e Manuel Fumic: alemão visivelmente estafado na chegada - Foto: Michele Mondini

Como de costume, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) falou no Instagram sobre a etapa de hoje, 22 de março, do Cape Epic. Segundo o brasileiro, foi um dia "cruel" e com duas quedas de seu parceiro de dupla, Manuel Fumic. A dupla da Cannondale Factory Racing perdeu a camisa amarela para Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM).




"Nino e Lars atacaram no começo, abriram uma boa diferença executaram uma boa estratégia e assumiram a liderança de forma merecida até o momento", disse Avancini.

O brasileiro também falou de duas quedas sofridas por Manuel Fumic e que causaram problemas mecânicos na bicicleta, o que fez permitiu a perda de contato com a Scott-SRAM. O alemão também havia se acidentado na etapa anterior.

"Na metade da prova ainda estávamos abaixo de 1 minuto, quando Manuel sofreu uma primeira queda forte e depois outra causando problemas mecânicos em ambas", conta Avancini.




Pelas palavras de Henrique, subentende-se que a segunda queda de Fumic foi feia e algo grave poderia ter acontecido com o atleta. "[Fiquei] feliz que ele pode levantar, especialmente de uma das quedas que ninguém viu e que eu não gostaria de ter visto", afirmou.

Muitos estavam ansiosos para ouvir um dos atletas da dupla, pois ao concluir a etapa nenhum dos dois deu entrevistas e Fumic estava visivelmente estafado por conta do esforço durante essa que foi chamada de "etapa rainha" do Cape Epic.




Avancini e Fumic estão agora em segundo lugar na classificação geral e com pouco mais de 5 minutos de desvantagem para Nino e Lars. "Agora temos 5’13” de atraso na classificação geral com 2 dias pela frente. Vamos tentar até o fim", concluiu o brasileiro.



Etapa rainha foi cruel. Nino e Lars atacaram no começo, abriram uma boa diferença executaram uma boa estratégia e assumiram a liderança de forma merecida até o momento. Na metade da prova ainda estávamos abaixo de 1’ , quando Manuel sofreu uma primeira queda forte e depois outra causando problemas mecânicos em ambas. Na segunda metade foi difícil balancear o ritmo. Deixei o Mani fazer o ritmo dele nas subidas íngremes onde eu não conseguia auxiliar e colocava um ritmo mais forte nas partes roladas. Feliz que ele pode levantar, especialmente de uma das quedas que ninguém viu e que eu não gostaria de ter visto. Agora temos 5’13” de atraso na classificação geral com 2 dias pela frente. Vamos tentar até o fim. . . . Queen stage was cruel. Nino and Lars made a good move early on and got away with. They delivered a good plan and got the yellow jersey on a well deserved way for the moment. We did a good job managing the situation on first half on the race. Then Mani had a couple of nasty crashes causing some mechanicals. From there on was hard to balance the pace. So I let him climb as he felt like on the steep climbs and tried to set a good pace on rolling parts. Grateful that @manuelfumic Got up from the crash that no@one else saw and I wish I hadn’t too. 2 days to go and till the end we gonna deliver all we can. 📷 @mmondini_photo
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em
Leia mais...

Com estratégia polêmica Schurter e Forster assumem liderança no Cape Epic

Nino Schurter e Lars Foster venceram com estratégia polêmica - Foto: Nick Muzik/Cape Epic

Durante a quinta etapa do Cape Epic, Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) recuperaram a liderança da prova, tomando a camisa amarela de Manuel Fumic e Henrique Avancini (Cannondale Factory Rancing) fazendo uso de uma estratégia polêmica.




Com 100 km e aproximados 2850 metros de altimetria acumulada, a etapa entre Oak Valley e Stellenbosch teve estatísticas semelhantes ao terceiro estágio do evento, porém era a considerada "etapa rainha" do Cape Epic.

A etapa começou forte com a Scott-SRAM imprimindo o rítmo do dia. Apesar da competição ser em dupla, ficou clara a estratégia adotada pela Scott-SRAM de desmembrar outra dupla do mesmo time (DSV-Scott-SRAM) para beneficiar Schurter e Forster. Andri Frischknecht foi o escolhido para essa jogada polêmica. Ele abandou nitidamente seu companheiro de equipe e deverá ser punido pelo Cape Epic pela atitude.




O trio Scott-SRAM foi puxado por Andri e conseguiram quebrar o pelotão nos trechos iniciais do dia. Fumic sofreu bastante com o ritmo impresso e a dupla da Cannondale Factory Racing acabou ficando para trás.

Momento em que "terceiro da dupla" entrega pneu para Lars Forster - Foto: captura de vídeo/YouTube

Andri ainda desempenhou um papel fundamental para o bom resultado de Nino Schurter e Lars Forster na quinta etapa. Hoje, novamente Forster furou o pneu traseiro, mas ao contrário da ocorrência anterior a solução foi contornada de forma rápida quando Frischknecht o entregou o pneu.

Ainda no decorrer da prova, Nino e Lars se juntaram a dupla PYGA Euro Steel composta por Philip Buys e Matthys Beukes. Philip é ex-parceiro de Nino Schurter. Daí em diante os suíços seguiram na roda até o fim da etapa e, como cortesia, deixaram os atletas da PYGA cruzarem a linha de chegada na frente. Avaninci e Fumic chegaram apenas na quarta colocação, 6 minutos atrás dos primeiros.




Com o resultado de hoje, Nino Schurter e Lars Forster assumiram a liderança na classificação e abriram 5 minutos para Henrique Avancini e Manuel Fumic.

Top 5 da Etapa

1. PYGA Euro Steel
7-1 Philip Buys
7-2 Matthys Beukes 04:19.29,5

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 04:19.30,2 (+0,7)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 04:25.44,0 (+6.14,5)

4. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 04:25.57,3 (+6.27,8)

5. Tbelles – ProtourBCN
43-1 Roberto Bou Martin
43-2 Alberto Losada 04:28.41,5 (+9.12,0)




Top 5 Geral

1. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 19:20.25,3-

2. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancin 19:25.38,9 (+5.13,6)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 19:35.16,0 (+14.50,7)

4. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 19:41.54,9 (+21.29,6)

5. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly
13-2 Matthew Beers 19:54.46,1 (+34.20,8)
Leia mais...

Gravel bike: nova Trek Checkpoint AL3 já está à venda

Gravel bike Trek Checkpoint AL3 2019 - Foto: Trek/Divulgação

A Trek divulgou a versão da Trek Checkpoint AL3 2019, uma gravel bike rápida no asfalto e estável em terrenos mais acidentados. Segundo a empresa, é uma bicicleta que "está sempre pronta para uma aventura".

A bicicleta é equipada com tecnologia econômica e robusta que o acompanha tanto no deslocamento para o trabalho quanto ao explorar estradas de cascalho.




Construída com suportes adicionais para paralamas, bagageiros traseiros e dianteiros, um alforje no tubo superior e um terceiro suporte para caramanhola, a Trek Checkpoint AL3 também é um bom equipamento para realizar cicloviagens.

Trek Checkpoint AL3 2019 com bagageiro - Foto: Trek/Divulgação

O quadro da Checkpoint AL3 é de Alpha Alumínio da série 200, resistente, estável e confortável em suas pedaladas mais longas e difíceis. Suporta o peso acumulado de 125Kg. Já o peso da bike é de 10,44kg.




A versão 2019 da Checkpoint AL3 conta com novos freios a disco Flat Mount, mais leves, elegantes, menores e mais limpos que os freios a disco tradicionais, oferecendo melhor desempenho e poder de frenagem em condições difíceis.

Quer mais informações sobre essa bike? Elas estão disponíveis no site da Trek.
Leia mais...

quinta-feira, 21 de março de 2019

Capacetes Bontrager WaveCel prometem maior segurança aos ciclistas

Imagem explodida do capacete WaveCel - Foto: Divulgação

A Trek e a Bontrager formaram uma parceria com a WaveCel para criar uma tecnologia de capacete que interrompe os 30 anos de padrões de segurança aceitos.

WaveCel é uma revolucionária tecnologia de capacetes, exclusiva da Bontrager, que é, de acordo com inconformações prestadas no site da Trek, "até 48 vezes mais eficaz na prevenção de concussões do que os capacetes de espuma padrão".




O WaveCel é um material celular amortecedor que é incrivelmente eficaz na prevenção de concussões causadas por acidentes comuns ao ciclismo. Funciona passando por uma mudança de três etapas na estrutura do material no impacto para absorver a energia antes que ela atinja a sua cabeça.

Testados independentemente pela Helmet Impact Testing (HIT) do Laboratório de Biomecânica de Portland, os resultados mostraram que os capacetes Bontrager WaveCel impedem a concussão em 98,8% dos testes de colisão em um ângulo de 45 graus, potencialmente mudando o futuro dos designs de capacetes.

Modelos que serão inicialmente comercializados - Foto: Divulgação

Inicialmente, a linha WaveCel contará com 4 capacetes, dois de estrada, um de MTB e outro urbano, todos eles com garantia de crash replacement (em caso de tombos), que permite a substituição por um novo por um período de um ano. Além disso, todos eles possuem sistema de retenção BOA, presilha magnética Fidlock e suporte magnético para GoPro no modelo Blaze (MTB) e suporte magnético para luz no Charge (urbano).




Esse material exclusivo Bontrager foi elaborado por um engenheiro biomecânico e um cirurgião ortopedista que queriam solucionar o problema de danos cerebrais ocasionados por traumas em pessoas ativas. É a primeira tecnologia avançada de capacete a receber fundos do US National Institute of Health, que é um conglomerado de centros de pesquisa que formam a agência governamental de pesquisa biomédica do departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.


Leia mais...

Brasileiro de Ciclismo de Pista Elite segue com inscrições abertas até o dia 29

Ciclismo de Pista - Foto: Luis Claudio Antunes/CBC

A próxima edição do Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Pista Elite/Sub-23 e Paraciclismo já tem presença confirmada dos principais atletas do país. O campeonato será disputado na cidade de Indaiatuba, em São Paulo, entre os dias 04 e 07 de abril. Este é o principal evento do calendário nacional de Pista e conta pontos tanto para o Ranking Nacional como pelo Ranking Internacional UCI, ambos pela Classe CN.




As inscrições seguem abertas até o dia 29 de março, e podem ser realizadas através do sistema online disponibilizado no site oficial da confederação. A confirmação de participação nas provas será realizada na quinta-feira (04/03), das 14h as 16h, e o Congresso Técnico, a partir das 18h, ambos no Velódromo de Indaiatuba. As provas acontecem de sexta a domingo, sempre a partir das 09h, com entrada franca para o público.

O Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Pista Elite e Paraciclismo 2019 é uma organização e realização da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e Federação Paulista de Ciclismo (FPC), com apoio da Prefeitura Municipal de Indaiatuba e Penks Vestuários.




Participação máxima de atletas


  - 03 ciclistas por equipe para as provas de Velocidade Individual e Keirin;

  - 02 Ciclistas por equipe para a prova de Scratch;

  - 01 Ciclista por equipe para a prova de Omnium;

  - 04 Ciclistas por equipe para a prova de Perseguição por Equipes + 1 reserva;

  - 03 Ciclistas para a prova de Velocidade por Equipes Masc + 1 reserva;

  - 02 Ciclistas para a prova de Velocidade por Equipes Fem + 1 reserva.

  - 02 Ciclistas para a prova de Madison + 1 reserva.
Leia mais...

"Mudar o plano e manter a calma", diz Avancini após 4ª etapa do Cape Epic

Henrique Avancini e Manuel Fumic - Foto: Instagram/@mmondini_photo

A quarta etapa do Cape Epic, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) falou sobre o desempenho do dia e sobre a queda que Manuel Fumic sofreu durante o percurso. O brasileiro ainda destacou que para os próximos estágios será necessário "mudar o plano e manter a calma".




Avancini destacou que a "missão de hoje era andar forte na etapa de contra-relógio e aumentar a diferença na classificação geral para a Scott". O objetivo da dupla foi afetado após uma queda seguida de problemas técnicos na bicicleta de Fumic.

"Depois de 6km estávamos 5 segundos mais rápidos, quando o Fumic tomou um pequeno tombo e acabou partindo a alavanca da trava de suspensão. O cara fez o restante da etapa sem suspensão!".

"Até o km 20 estávamos com 2 segundos de atraso, mas na parte mais acidentada acabamos ficando muito limitados", conta o brasileiro.




A dupla encerrou o dia com a segunda posição na etapa. Em entrevista após a prova, Fumic elogiou Avancini e atribuiu ao brasileiro o resultado do dia. "Ele me trouxe até o final, estamos felizes com o segundo lugar e mantivemos o amarelo".

Ao fim de sua publicação, Henrique Avancini destacou que tem "respeito pelo comprometimento do Fumicão que não largou osso" e reforçou: "Não vamos soltar essa camisa tão fácil".



Mudar o plano e manter a calma. Missão de hoje era andar forte na etapa de contra-relógio e aumentar a diferença na classificação geral para a Scott. Depois de 6km estávamos 5 segundos mais rápidos, quando o Fumic tomou um pequeno tombo e acabou partindo a alavanca da trava de suspensão. O cara fez o restante da etapa sem suspensão! Até o km 20 estávamos com 2 segundos de atraso, mas na parte mais acidentada acabamos ficando muito limitados. Fizemos o 2º tempo do dia e mantivemos a camisa amarela de líder com 1’:13” de vantagem para a Scott que venceu a etapa. Respeito pelo comprometimento do Fumicão que não largou osso. Não vamos soltar essa camisa tão fácil. . . . Change the plan and keep calm. We had a clear target to ride strong today and try to increase the time on GC. 6km off we were 5” down on Scott, when Mani had a small crash and broke the lockout lever. He rode the rest of Stage with no suspension! Not an easy task on Epic terrain. At km 20 we were 2” up on Scott and from there on was hard to keep up the speed on some bumpy parts. In the end we set the 2nd time for the Time Trial, leading GC by 1’:13” on Scott. Massive respect for Mani’s commitment. We are going to battle hard for this yellow jersey! 📷 @mmondini_photo
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em





Leia mais...

Fumic sofre queda e dupla fecha em segundo na 4ª etapa do Cape Epic

Manuel Fumic e Henrique Avancini durante quarta etapa - Foto: Divulgação/Cape Epicda

Henrique Avancini e Manuel Fumic não conseguiram ser tão agressivos quanto queriam durante o contra-relógio da quarta etapa do Cape Epic. Após passar por problemas técnicos, a dupla da Cannondale Factory Racing subiu ao pódio com o segundo lugar, mas mantiveram a camisa amarela. Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM MTB-Racing) em primeiro; Louis Meija e Johnny Cattaneo (7C CBZ WILIER) fecharam com a terceira colocação.




Fumic sofreu uma queda por volta do quilômetro 6, o que prejudicou sua suspensão deixando-a travada. Isso fez com que eles jogassem um jogo de perdas limitantes ao invés de consolidar sua liderança, assim como sua estratégia inicial.

"Eu rodei mais ou menos 40 quilômetros com uma suspensão bloqueada", comentou o alemão que ainda acrescentou que isso acabou afetando suas costas. "Isso deixou para o 'Ava' fazer todo o trabalho e ele estava muito forte", comentou.




Como elogio ao brasileiro, Fumic atribiu a segunda colocação na quarta etapa a Avancini. "Ele me trouxe até o final, estamos felizes com o segundo lugar e mantivemos o amarelo - tudo bem!"

Pódio da quarta etapa - Foto: Divulgação/Cape Epic

Nino Schurter e Lars Forster concluíram o percurso com o tempo de 01:38:41 tirando quase 90 segundos da liderança da Cannondale Factory Racing. Eles agora estão cerca de 1:13 atrás de Henrique Avancini e Manuel Fumic, potencialmente estabelecendo um dos mais finais mais apertados para o encerramento do Absa Cape Epic.




"Hoje foi incrível", disse Lars Forster sobre o percurso, que contou com cerca de 1000 metros de subida acumulada e passou pelos melhores trechos das trilhas de Oak Valley e Paul Cluver. "Eu me diverti muito".

"Fomos bem!", acrescentou Nino Schurter. "Lars estava super forte hoje, ele puxou forte e foi um bom desempenho para nós."

Top 3 ETAPA 4

1. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter (Switzerland)
4-2 Lars Forster (Switzerland) 01:38.41,5

2. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic (Germany)
3-2 Henrique Avancini (Brazil) 01:40.09,6 +1.28,1

3. 7C CBZ WILIER
25-1 Louis Meija (Colombia)
25-2 Johnny Cattaneo (Italy) 01:41.04,2 +2.22,7




Top 10 GERAL

1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic (Germany)
3-2 Henrique Avancini (Brazil) 14:59.41,5

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter (Switzerland)
4-2 Lars Forster (Switzerland) 15:00.55,0 +1.13,5

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro (Italy)
10-2 Samuele Porro (Italy) 15:09.31,9 +9.50,4

4. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber (Switzerland)
6-2 Simon Stiebjahn (Germany) 15:09.45,4 +10.03,9

5. Centurion Vaude
9-1 Daniel Geismayr (Austria)
9-2 Jochen Kaess (Germany) 15:20.06,1 +20.24,6

6. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly (South Africa)
13-2 Matthew Beers (South Africa) 15:21.18,6 +21.37,1

7. Canyon
5-1 Kristian Hynek (Czech Republic)
5-2 Petter Fagerhaug (Norway) 15:21.33,8 +21.52,3

8. BUFF SCOTT MTB
11-1 Francesc Guerra Carretero (Spain)
11-2 Enrique Morcillo Vergara (Spain) 15:27.36,5 +27.55,0

9. 7C CBZ WILIER
25-1 Louis Meija (Colombia)
25-2 Johnny Cattaneo (Italy) 15:32.49,6 +33.08,1

10. BULLS Legends
2-1 Karl Platt (Germany)
2-2 Alban Lakata (Austria) 15:32.54,6 +33.13,1
Leia mais...

quarta-feira, 20 de março de 2019

Avancini e Fumic assumem liderança do Cape Epic

Fumic e Avancini vencem do Cape Epic - Foto: Michele Mondini

Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory Racing) venceram hoje, 20 de março, o terceiro estágio do Cape Epic e assumiram a liderança da prova. A etapa teve 107km com 2800 metros de subidas acumuladas, com início e chegada em Oak Valley Estate, é considerada a rainha da competição.




A dupla superou os ciclistas da Scott-SRAM, Nino Schurter e Lars Forster, que, na descida da Groenlandberg, Forster teve um furo no pneu que foi impossível de consertar.

Momento em que a dupla da Scott-SRAM tentou consertar o pneu - Foto: Cape Epic/Greg Beadle

Enquanto Nino e Lars passavam sufoco para dar um jeito na situação, Avancini e Fumic abriram vantagem de quase 10 minutos para a dupla adversária, que teve de correr atrás do prejuído do dia.




Com o dever de casa bem feito, Avancini e Fumic venceram a etapa e agora também lideram a prova, tomando a camisa amarela dos suíços, e abrindo uma vantagem de 2 minutos e 41 segundos para a dupla da Scott-SRAM.

Top 3 da ETAPA 3


1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 13:19.31,9

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 13:22.13,4 (+2.41,5)

3. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 13:27.17,0 (+7.45,1)

Top 10 Elite ETAPA 3

1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 04:30.00,3

2. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 04:32.24,7 (+2.24,4)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 04:33.44,1 (+3.43,8)

4. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 04:36.45,9 (+6.45,6)

5. Centurion Vaude
9-1 Daniel Geismayr
9-2 Jochen Kaess 04:36.46,5 (+6.46,2)

6. BUFF SCOTT MTB
11-1 Francesc Guerra Carretero
11-2 Enrique Morcillo Vergara 04:38.11,8 (+8.11,5)

7. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly
13-2 Matthew Beers 04:38.33,3 (+8.33,0)

8. Canyon
5-1 Kristian Hynek
5-2 Petter Fagerhaug 04:38.36,3 (+8.36,0)

9. 7C CBZ WILIER 2
32-1 Tony Longo
32-2 Gregory Brenes 04:39.28,4 (+9.28,1)

10. BULLS Legends
2-1 Karl Platt
2-2 Alban Lakata 04:40.22,4 (+10.22,1)




TOP 5 Feminino (geral + etapa)

1. Investec-songo-Specialized
50-1 Annika Langvad 15:42.52,8 (1ª)
50-2 Anna van der Breggen 05:23.43,3

2. Summit Fin
54-1 Candice Lill 16:06.36,6 (2ª)
54-2 Adelheid Morath 05:29.35,3 (+5.52,0)

3. Silverback – Fairtree
52-1 Jennie Stenerhag 16:30.28,1 (4ª)
52-2 Mariske Strauss 05:43.37,0 (+19.53,7)

4. Kross-Spur Racing
53-1 Ariane Lüthi 16:12.40,6 (3ª)
53-2 Maja Wloszczowska 05:45.40,3 (+21.57,0)

5. Meerendal WIAWIS Rotwild
51-1 Sabine Spitz 16:43.24,7 (5ª)
51-2 Nadine Rieder 05:54.06,9 (+30.23,6)

Top 3 Dupla Mista (geral + etapa)

1. TBR-Werner
72-1 Sebastian Stark 16:21.08,5 (1º)
72-2 Laura Stark 05:42.21,6

2. MMR MIXED
70-1 Oscar Freire Gomez 17:06.58,0 (3º)
70-2 Natalia Fischer Egusquiza 05:47.29,3 (+5.07,7)

3. Miller Paneling
226-1 David Miller 17:06.24,7 (2º)
226-2 Shayna Powless 05:54.18,1 (+11.56,5)

Top 3 Masters (geral + etapa)

1. Merida Factory Racing
59-1 Jose Hermida 14:38.27,3 (1º)
59-2 Joaquim Rodriguez 05:03.29,5




2. MITAS HEAD NEW RACE
63-1 Ondrej Fojtik 15:26.51,8 (2º)
63-2 José Silva 05:14.58,4 (+11.28,9)

3. Dani Schnider Radsport
593-1 Oliver Imfeld 16:25.50,7 (3º)
593-2 Stefan Duss 05:28.47,6 (+25.18,1)




Top 3 Grand Masters
1. CST Sandd Bafang
66-1 Abraao Azevedo 15:29.03,4 (1º)
66-2 Bart Brentjens 05:15.27,7

2. Meerendal
65-1 Barti Bucher 16:06.20,4 (2º)
65-2 Hans Juerg Gerber 05:33.01,2 (+17.33,5)

3. Zboys Racing
292-1 Tim Zimmerman 16:34.17,2 (3º)
292-2 Troy Zimmerman 05:35.46,5 (+20.18,8)
Leia mais...

CIMTB publica carta de agradecimento aos participantes da 1ª etapa


A organização da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) publicou uma carta de agradecimento a todos que participaram da primeira etapa do evento em Petrópolis (RJ) nos dias 9 e 10 de março.

Foi a primeira vez que a CIMTB desembarcou em Petrópolis e, de acordo com a organização, "foi muito gratificante ver o carinho com que todos nos receberam e, também, aos atletas".



E por falar em CIMTB, confira o site Bike aos Pedaços publicou algumas fotos registradas pelo nosso fotógrafo Davi Corrêa. Confere lá!

Leia abaixo a íntegra da carta da CIMTB


Prezados (as),

Primeiramente, gostaríamos de agradecer a todos que estiveram conosco nesta etapa, que aconteceu de 9 a 10 de março. Tivemos cerca de 700 atletas inscritos o que significou mais de 3 mil pessoas de outras cidades em Petrópolis somente em função do evento neste primeiro ano e 40% deles não conheciam a cidade.

Petrópolis foi o destino da Copa pela primeira vez e foi muito gratificante ver o carinho com que todos nos receberam e, também, aos atletas. É por isso que acreditamos que o projeto de longo prazo tem grande potencial para se tornar o maior evento da cidade em alguns anos, como já aconteceu em outros locais.  Com o passar dos anos, mais atletas vão comparecer vindos dos lugares mais distantes do Brasil e de outros países junto com a imprensa. É uma questão de confiança e isso leva tempo.



Através do Ilmo. Prefeito Bernardo Rossi agradeço a todos que estiveram envolvidos com a realização do evento, contribuindo com sua dedicação. O sucesso do evento é a soma deste suor e comprometimento coletivo e a Prefeitura Municipal tem um papel vital no sucesso em todo este processo.

A nossa intenção sempre foi agregar e unir os empresários, secretarias, imprensa, entidades, população, órgãos ligados à segurança pública, etc. para terem uma prova que todos possam frequentar e se sentirem bem em um ambiente receptivo e familiar. Para nós, é muito importante trazer um público para a cidade que está ligado ao esporte e a valorização da saúde, da família, da preservação ambiental, do respeito ao próximo, entre outros valores, que fazem com que a tranquilidade da cidade seja mantida apesar da ocupação ser intensa no final de semana.



Outro agradecimento que deve ser feito é para todos os moradores do Vale do Cuiabá, em especial, à família proprietária do Sítio São José que foi sede do evento que acreditou no projeto. Nosso agradecimento, também, ao nosso campeão Henrique Avancini e seu pai Ruy e a todos que se envolveram na construção da pista, limpeza da fazenda, entre muitos outros serviços.

Além disso, tivemos o 32º Batalhão do Exército de Infantaria Leve que foi um dos responsáveis pelo sucesso do evento com sua banda, a Unimed Petrópolis, brigadistas “Águias de Resgate”, equipe SAMU, a empresa TMG do Albert e Daniela, Morelli com seus maravilhosos carros restaurados, Clube do Fusca, food trucks, cerveja Bohemia, hotéis, imprensa, atletas da cidade e todos que estiveram presente nos prestigiando.



Vamos embora de Petrópolis com a consciência tranquila, sabendo que deixamos aqui uma grande quantidade de pessoas felizes e que começam, desde já, a preparar, a cuidar, a pensar e a esperar a etapa do ano que vem. Em 2020, estaremos de volta e contamos com todos vocês novamente para renovar com muita alegria a parceria da CIMTB com Petrópolis, em todos os setores da cidade.

Muito obrigado a toda a comunidade de Petrópolis.

Um abraço,

Rogério Bernardes
Leia mais...

Ciclista morre após ser atropelado por ônibus na Barra da Tijuca, no Rio


O empresário Artur Vinícius Sales, de 43 anos, morreu, na manhã desta terça-feira, após ser atropelado por um ônibus da Turismo Três Amigos próximo ao Parque Olímpico, na Avenida Embaixador Abelardo Bueno, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Ele participava de um treinamento de bicicleta e estava acompanhado por outros ciclistas quando foi atingido.




Artur foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital municipal Lourenço Jorge, também na Barra. Mas, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde, ele chegou morto à unidade. O empresário deixa uma filha de 3 anos e a mulher, a advogada e blogueira Erika Palmer, que está grávida de 3 meses.

Foto: Reprodução/Bom Dia Brasil

Erika e os pais de Artur passaram mal no hospital e foram para casa, na Barra da Tijuca, sob cuidados médicos. Amigos que ficaram no local para liberar o corpo disseram que ele será cremado, provavelmente nesta quarta-feira, no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio.




No momento do acidente, Artur treinava com outros 50 ciclistas da assessoria esportiva BV, da qual fazia parte há 4 anos. O professor de educação física Roberto Vitorio, dono da assessoria, acompanhava o pelotão e presenciou o acidente. Segundo ele, os ciclistas pedalavam na pista quando o ônibus, que queria parar num ponto, fechou o grupo e atropelou o empresário:

– Ele ia parar no ponto e, ao invés de reduzir a velocidade, veio na pista tirando fino do nosso grupo, sem respeitar a lei (o artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro) que exige que, para ultrapassar um ciclista, o condutor esteja a 1,5 metro de distância. Se o motorista do ônibus tivesse esperado 10 segundos para nós passarmos, esse acidente não teria acontecido.

Foto: Marcio Alves / Agência O Globo

Roberto relatou que, quando os bombeiros chegaram ao local, mais de 30 minutos após o acidente, Artur ainda respirava:

– Ele estava respirando, mas não conseguia se mexer. Pedimos a ele para ficar calmo. Quando os bombeiros chegaram, tentaram reanimá-lo, mas, infelizmente, na ambulância, ele acabou morrendo.




Miguel Lasalve, presidente da Comissão de Segurança no Ciclismo no Rio, destacou que esta foi a quinta morte de ciclistas de alto rendimento na cidade desde 2013, quando Pedro Nikolay foi morto na Zona Sul, o que gerou uma mobilização na classe por legislação protetiva.

Mapa do local do acidente

– A ciclovia é via de transporte quando o ciclista pedala a até 20km/h. Acima disso, precisamos estar na rua e ter segurança para isso – frisou Lasalvia.

Segundo o Centro de Operações Rio, a Avenida Abelardo Bueno tem uma faixa bloqueada. O acidente foi na altura do Parque Olímpico, no sentido Avenida Ayrton Senna.




Em nota, a Turismo Três Amigos lamentou o acidente. A empresa afirma que ônibus estava dentro do limite de velocidade e se coloca à disposição das autoridades:

“A Turismo Três Amigos lamenta o acidente ocorrido nesta manhã, dia 19/03/2019 envolvendo um coletivo de sua frota e um ciclista. O carro da empresa trafegava dentro do limite de velocidade permitida para a via naquele local, bem como na faixa permitida, e o motorista do coletivo permaneceu no local, acionando socorro e aguardando a chegada da autoridade policial para registro do acidente. A empresa se coloca à disposição das autoridades para esclarecer as circunstâncias do lamentável acidente”.
Leia mais...
 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top