terça-feira, 10 de agosto de 2021

José Gabriel e Hercilia Najara vencem etapa Rio da Taça Brasil de MTB



Em 8 de agosto a pista desafiadora utilizada nos Jogos Olímpicos Rio 2016 foi palco da Taça Brasil de MTB/XCO. Sob forte calor, o circuito olímpico de Deodoro viu a vitória de José Gabriel Marques de Almeida, da equipe Squadra Oggi.

Na elite masculina, José Gabriel venceu após cruzar a linha de chega na liderança, com 1:31:34. O biker atribuiu a vitória ao seu pai que o "ensinou a ser persistente" ao dizer "nunca desista dos seus sonhos e quando imprevistos acontecer em uma prova não desista".

"Após um furo de pneu longe do ponto de apoio me vi em uma situação ruim, onde poderia muito bem ter abandonado a competição, mas essa mensagem do meu pai veio a minha cabeça e insisti, persisti, acreditei e venci", declarou José Gabriel.

Já na elite feminina, a vitória ficou com Hercilia Najara Ferreira, da TSW Racing Team, com o tempo de 1:34:26.

"Tracei um plano de ritmo mais controlado devido ao forte calor. Queria manter a tocada forte, porém constante do início ao fim sem me desgastar tanto com a temperatura ao longo das 5 voltas", disse Hercília que estreou a nova TSW Full Quest na Taça Brasil.

Consistência e superação com Rubinho e Mário Couto na Elite  


Estreando suas novas Sense Invictus Factory 2022, a dupla de pilotos da Elite do XCO Rubinho Valeriano e Mário Couto tiveram corridas bem diferentes, mas ambas com excelentes resultados. Para Rubinho, o dia foi de trabalhar na frente do pelotão para conquistar o terceiro lugar. Já para Mário, foi um dia de recuperação.

Rubinho Valeriano - Foto: Pedro Cury
Rubinho Valeriano - Foto: Pedro Cury

“Hoje a prova foi diferente, por isso mudei a estratégia. Eles mudaram o percurso e colocaram mais duas subidas. Já conhecia muito bem o trajeto e os obstáculos, mas com as duas novas subidas, optei por largar forte e andar com os ponteiros até o final”, comentou Rubinho Valeriano, um dos atletas que representou o Brasil nos Jogos do Rio em 2016.

“Na segunda e na terceira volta me senti bem e fui para a liderança para colocar o meu ritmo. Sofria um pouco nas subidas e me recuperava nos trechos técnicos, e fui seguindo assim. Na quinta volta senti algumas dores nas costas e acabei sendo ultrapassado por dois atletas, mas, mesmo assim, controlei a dor e consegui terminar em terceiro”, comemorou o experiente atleta. 

Mário Couto, por outro lado, teve que pedalar com força total para recuperar-se de uma dificuldade técnica ainda na primeira volta.

Mário Couto em prova de recuperação - Foto: Pedro Cury
Mário Couto em prova de recuperação - Foto: Pedro Cury

“Estava bem posicionado, andando junto com os primeiros colocados, mas no final da primeira volta tive um problema técnico e precisei de uns minutos para conseguir resolver. Cheguei a cair para décimo primeiro, mas meu objetivo hoje era dar tudo o que tinha”, comentou.

No fim, consegui fazer muitas ultrapassagens e me colocar na quarta colocação. Acho que foi um excelente resultado, estou muito feliz com minha forma, mas confesso que ficou um gosto um pouco amargo, já que queria mais. Mas, sei que essas coisas fazem parte e já estou pronto para a próxima”, finalizou Mário. 

Foto de destaque: Fecierj
Compartilhe essa publicação!

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top