Mostrando postagens com marcador Henrique Avancini. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Henrique Avancini. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Henrique Avancini vence Short Track da 5ª etapa da Copa do Mundo de MTB

Henrique Avancini vence Short Track da 5ª etapa da Copa do Mundo de MTB - Foto: Captura de tela / Red Bull TV


O brasileiro Henrique Avancini é o vencedor do Short Track (XCC) da quinta etapa da Copa do Mundo de Mundo de Mountain Bike. A prova aconteceu nesta sexta-feira (3) em Lenzerheide, na Suíça, após a pausa para os Jogos Olímpicos e o Campeonato Mundial de MTB.

Ciclista da Cannondale Factory Racing, Henrique Avancini liderou durante a maior parte do tempo, ele que é o atual vice-campeão do mundo. O brasileiro imprimiu ritmo forte nas primeiras voltas da competição trazendo Anton Cooper e outros bikers no pelotão.

Após a primeira metade houve grande alternância na liderança e Avancini permanceu entre os primeiros. Na última volta, o brasileiro ultrapassou Mathias Flueckger e assumiu definitivamente a ponta para conquistar sua quarta vitória em XCC da Copa do Mundo de MTB.

Jenny Rissveds vence XCC feminino


Na Elite Feminina, Jenny Rissveds fechou à frente de Evie Richards e da atual campeã olímpica de cross-country (XCO), Jolanda Neff. Sina Frei, que conquistou a primeira camisa arco-íris do XCC no Campeonato mundial, não ficou no top 3.

No Campeonato Mundial de XCC, Jenny Rissveds foi a oitava colocada. Ela cruzou a linha de chegada em Val di Sole 37 segundos atrás de Sina Frei.

Top 5 do XCC masculino da Copa do Mundo de MTB em Lenzerheide


1. Henrique Avancini: 19:58
2. Mathias Flueckiger: +0:01
3. Victor Koretzky: +0:01
4. Alan Hatherly: +0:02
5. Nino Schurter: +0:06

Top 5 do XCC feminino da Copa do Mundo de MTB em Lenzerheide


1. Jenny Rissveds: 20:34
2. Evie Richards: +0:02
3. Jolanda Neff: +0:16
4. Anne Tauber: +0:22
5. Loana Lecomte: +0:31

Foto: Captura de tela / Red Bull TV
Leia mais...

sábado, 28 de agosto de 2021

Nove vezes Nino Schurter: suíço é campeão mundial de MTB XCO em Val di Sole

Nino Schurter é campeão mundial de mountain bike cross-country XCO pela nona vez - Foto: Val di Sole Bike Land


Nino Schurter se tornou campeão mundial de mountain bike cross-country XCO pela nona vez após vitória conquistada em Val di Sole neste sábado (28). O suíço foi estratégico do começo ao fim e seu compatriota Mathias Flueckiger fechou na segunda colocação. O brasileiro Henrique Avancini fechou na sétima posição.

Nino e Mathias Flueckiger se destacaram e trabalharam entre si para administrar a fuga. Na primeira parcial da volta três, os dois suíços chegaram a abrir 41 segundos de vantagem para o pelotão perseguidor liderado por Ondrej Cink. Schurter completou a prova 1:22:31.

Os dois suíços dominaram até o final e Flueckiger foi surpreendido por Nino pouco antes da penúltima reta do circuito de Val di Sole. O francês Victor Koretzky terminou na terceira posição, um minuto e oito segundos após o líder.

Henrique Avancini, vice-campeão mundial de MTB Short Track, fez boa largada e assumiu a liderança logo na primeira curva do start loop, mas na primeira volta o brasileiro cometeu um erro ao travar a roda dianteira e caiu para a terceira posição quando Nino Schurter assumiu a ponta. Avancini ficou no pelotão perseguidor e concluiu na sétima colocação.

Ondrej Cink estava na sexta colocação quando teve problemas mecânicos no câmbio de sua bicicleta na quinta volta. O ciclista tcheco teve o mesmo azar das Olimpíadas de Tóquio, onde teve problemas no pneu traseiro. Ele terminou a disputa do mundial de MTB em Val di Sole na 16ª posição.

Os brasileiros na prova de XCO do Mundial de MTB 2021


Entre os mais de cem ciclistas que largaram, estavam cinco brasileiros, incluindo Henrique Avancini. Juliano Cocuzzi, que também estava registrado para participar da prova não largou.

Luiz Henrique Cocuzzi fechou a prova na 44ª colocação. Ulan Galinski, na 49ª. Guilherme Müller terminou na 61ª posição e Edson Rezende concluiu na 79ª posição, com três voltas atrás no líder.

Top 10 do mundial cross-country XCO masculino


1. Nino Schurter (SUI), 1:22:31
2. Mathias Flueckiger (SUI), +0:02
3. Victor Koretzky (FRA), +1:08
4. Vlad Dascalu (ROU), +1:36
5. Maximilian Brandl (GER), +1:43
6. Samuel Gaze (AUS), +2:30
7. Henrique Avancini, (BRA), +2:30
8. Alan Hatherly (RSA), +2:31
9. Filippo Colombo (SUI), +2:31
10. Milan Vader (NED), +2:35

Foto: Val di Sole Bike Land
Leia mais...

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Henrique Avancini é primeiro brasileiro a alcançar vice-campeonato em Mundial de MTB

Henrique Avancini é primeiro brasileiro conseguir medalha de prata em Mundiais de MTB - Foto: Val di Sole Bikeland


Henrique Avancini escreveu seu nome na história do ciclismo brasileiro mais uma vez ao alcançar o posto de vice-campeão mundial de mountain bike cross-country Short Track (XCC). A prova foi disputada na quinta-feira (26) em Val di Sole, Itália, um de seus lugares favoritos para competir.

A disputa foi a estreia do XCC no programa de campeonatos mundiais UCI Mountain Bike e Henrique Avancini foi bem desde o começo da prova sempre brigando pelas primeiras colocações. Com 19 minutos e 32 segundos de competição, o norte americano Christopher Blevins chegou na frente e garantiu o título de campeão mundial.

Avancini chegou na segunda colocação, apenas dois segundos atrás de Blevins e disputando em duro sprint com o alemão Maximilian Brandl.

"Significa muito pra mim. Não tem sido uma temporada fácil por muitas razões. Voltar em um pódio do campeonato mundial é importante. Batalhei muito pela camisa de campeão. Coloquei muita energia para isso", disse Avancini, da equipe Cannondale Factory Racing.

Vice-campeão mundial em um lugar especial


Henrique Avancini foi para o Campeonato Mundial de MTB em Val di Sole disposto a superar as dificuldades impostas pelo primeiro semestre de 2021 e após reconhecer que teve dificuldades durante os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Após garantir o posto de vice-campeão mundial da primeira disputa pela camisa arco-íris da disciplina Short Track, Val di Sole continuará sendo um dos locais favoritos de Henrique Avancini "com grandes emoções e boas memórias".

"Corrida a parte, fazia tempo que não me sentia bem de estar numa competição. Hoje não alcancei o arco-íris, mas vi a luz", comentou Avancini em suas redes sociais horas após a prova.

Além de de Henrique Avancini, mais dois brasileiros estiveram participaram do mundial de MTB Short Track masculino. Luiz Henrique Cocuzzi fez uma excelente largada se colocando no pelotão da frente e fechando a primeira volta da quinta posição, mas sentiu o ritmo e não completou a corrida. Ulan Galinski completou a prova na 33º colocação.

Na disputa Mundial de MTB Short Track feminino, Letícia Cândido foi a única brasileira na prova e ficou na 32ª colocação após o resultado final.

Os brasileiros voltam à disputa no sábado (28 de agosto) na decisão do Campeonato Mundial de MTB XCO.

Transmissão do Campeonato Mundial de MTB 2021


As disputas do Campeonato Mundial de MTB vão poder ser acompanhadas a pela Red Bull TV.

Dia 28/08 – XCO feminino, a partir das 7h40 (horário de Brasília); e XCO masculino, a partir das 10h25 (horário de Brasília)
Dia 29/08 – DH feminino a partir das 7h30 e masculino a partir das 9h30 (horário de Brasília)

Foto: Val di Sole Bikeland
Leia mais...

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Avancini quer superar dificuldades da temporada no Mundial de MTB

Henrique Avancini em busca da superação no Mundial de MTB - Foto: Val di Sole Bike Land


Após não ter conquistado o resultado esperado nas Olimpíadas de Tóquio, Henrique Avancini vai em busca da vitória no Campeonato Mundial de Mountain Bike, em Val di Sole, e quer superar as dificuldades impostas pelo primeiro semestre de 2021.

Avancini é um dos 11 brasileiros que estarão em Val di Sole entre os dias 25 e 29 de agosto para as disputas do Campeonato Mundial de MTB.

"Um Mundial é sempre uma ocasião especial. Correr pela sua seleção nacional e com a camisa arco-íris em disputa é uma sensação única", disse Avancini.

O brasileiro confirmou que teve dificuldades durante os Jogos Olímpicos de Tóquio e que por isso o desfecho foi abaixo do que esperava, mesmo tendo sido o melhor resultado do Brasil no MTB em olimpíadas. "Devo ter feito algo errado, a esperança é compensar no Mundial, meu evento favorito", declarou Henrique.

Amantes do MTB esperam que a atmosfera Trentina ajude Henrique Avancini, que tem raízes italianas, a recuperar a motivação e os bons resultados. Em Val di Sole, o brasileiro conseguiu excelentes desempenhos ao terminar em segundo no Short Track e em quarto no Cross Country na Copa do Mundo de 2019.

Avancini vai participar da disputa pelo título de campeão mundial de Short Track (XCC) na quinta-feira, 26 de agosto. Será a estreia dessa disciplina no programa de campeonatos mundiais UCI Mountain Bike. Já a outra disputa pela camisa arco-íris em que o brasileiro participará será no dia 29 de agosto, no Cross Country (XCO).

"Se me sinto bem e vou rápido, a corrida é minha", pontuou Avancini. "A atmosfera é especial: Val di Sole é um dos meus lugares favoritos, sempre me deixa com grandes emoções e boas memórias", concluiu o biker da Cannondale Factory Racing.

As provas do Campeonato Mundial de MTB serão transmitidas pela Red Bull TV.

Foto: Val di Sole Bike Land
Leia mais...

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Quais brasileiros estarão no Campeonato Mundial de MTB 2021?

Luca Braidot e Henrique Avancini em Val di Sole, em 2019 - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool


Entre os dias 25 e 29 de agosto acontece o Campeonato Mundial de MTB em Val di Sole, Itália. Ao todo serão seis categorias em disputa: cross country (XCO), downhill (DH), four cross (4X), revezamento por equipe cross country e E-MTB. Também será estreia do short track (XCC) no programa de campeonatos mundiais UCI Mountain Bike.

Concluídos os jogos olímpicos, todos já aguardavam o início do Campeonato Mundial de MTB para saber os nomes dos novos campeões mundiais que irão vestir as tão cobiçadas camisas arco-íris.

Os neerlandeses já confirmaram recentemente a participação de Mathieu van der Poel depois do incrível tombo que ele sofreu nas Olimpíadas. Mas quais bikers brasileiros vão participar?

Brasileiros no Campeonato Mundial de MTB 2021


Ao blog Foto e Bike a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) confirmou o nome de 11 ciclistas para a disputa no Campeonato Mundial de MTB em Val di Sole.

Dentre os nomes informados pela CBC, está Henrique Avancini. O brasileiro, que vai em busca da camisa arco-íris, volta às competições regulares após ter se retirado das etapas da Copa do Mundo de MTB para se preparar e participar das Olimpíadas.
 
Confira os nomes informados ao Foto e Bike pela CBC.

Disputa do XCO masculino


Henrique Avancini
Edson Resende
Ullan Galinski
Guilherme Müller
Luiz Henrique Cocuzzi
Alex Malacarne
Gustavo Xavier

Disputa do XCO feminino


Letícia Cândido

E-MTB masculino


Erick Bruske

E-MTB feminino


Isabella Ribeiro

Downhill


Roger Vieira

As provas do Campeonato Mundial de MTB serão transmitidas pela Red Bull TV.

Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Leia mais...

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Ritmo forte prejudica performance de Avancini e brasileiro fica fora do top 10 em Tóquio

Henrique Avancini nas Olimpíadas de Tóquio - Foto: Jonne Roriz / COB


Mesmo com a boa largada na prova de mountain bike XCO nas Olimpíadas de Tóquio, Henrique Avancini não conseguiu performar como esperava e concluiu a corrida na 13ª colocação.

"Eu estava muito tranquilo em relação a como eu poderia performar. Não consegui tirar tudo que meu corpo tinha pra dar e isso é muito ruim", disse Avancini.

O ritmo do MTB masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio foi forte desde o início e Avancini chegou a liderar a primeira volta. Com a alternância nas primeiras colocações, Henrique acabou perdendo algumas posições importantes, mas se manteve sempre na perseguição e fechou sua participação na 13ª posição.

Ao fim da prova em Tóquio, Henrique Avancini entrou para a história ao estabelecer o melhor resultado do Brasil no MTB em olimpíadas. Contudo, o atleta se disse decepcionado por não ter conseguido entregar toda a performance.

"Falo com muita segurança que cheguei na minha melhor forma física e não consegui entregar isso. Meu último treino na pista foi extremamente bom, me senti muito rápido no circuito. Não sei se essa é minha última participação ou não, mas não vim para adquirir experiência, vim pra entregar performance. A satisfação é pelo que trabalhei para estar aqui, mas fico decepcionado porque busquei defender o país da forma mais honrosa possível. Agora é tentar tirar o melhor proveito disso", declarou Avancini.

Estreia de Luiz Henrique Cocuzzi em Jogos Olímpicos


Outro brasileiro na prova de MTB foi Luiz Henrique Cocuzzi, que teve sua estreia em olimpíadas nos Jogos de Tóquio e fechou sua participação na 27ª posição.

Luiz Henrique Cocuzzi nas Olimpíadas de Tóquio - Foto: Jonne Roriz / COB


"Eu levo muita coisa dos Jogos Olímpicos. Nessa prova você aprende no que tem que melhorar. O que eu aprendi com esses Jogos é que por mais que você treine, trabalhe, sempre temos algo a melhorar, um detalhe para acertar. Apesar de tudo, gostaria de agradecer o trabalho da comissão técnica e todos que ficaram torcendo no Brasil", comentou Cocuzzi.

A prova masculina do mountain bike XCO dos Jogos Olímpicos de Tóquio aconteceu nesta segunda-feira, 26. O britânico Tom Pidcock conquistou o ouro e se tornou o atleta mais jovem a vencer na modalidade.

Mathias Flueckiger ganhou a medalha de prata após cruzar a linha de chegada com 20 segundos atrás de Pidcock. O espanhol David Serrano Valero completou o pódio com a medalha de prata.

A prova feminina do MTB acontece nesta terça-feira, 27, às 3h. Jaqueline Mourão estará alinhada para representar o Brasil.


Fotos: Jonne Roriz / COB
Leia mais...

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Olimpíadas de Tóquio: conheça o perfil dos atletas do ciclismo brasileiro

Ateltas do ciclismo brasileiro em Tóquio 2020 - Foto: CBC


A menos de 10 dias para o início oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam oficialmente no dia 23 de julho, através da cerimônia de abertura, no Estádio Olímpico, os brasileiros estamos confiantes no bom desempenho dos atletas que representarão o país no ciclismo, que tem grandes nomes e ainda conta com a boa fase de nomes como Henrique Avancini


A atual edição dos Jogos Olímpicos terá um número recorde de 33 esportes, sendo 339 eventos disputados em 42 sedes diferentes. A festa de encerramento será realizada no domingo, 8 de agosto, no mesmo local.

O ciclismo brasileiro vai estrear em Tóquio com os atletas Henrique Avancini e Luiz Henrique Cocuzzi, na prova masculina de Mountain Bike XCO, que será disputada realizada no dia 26 de julho. Jaqueline Mourão participa da prova feminina no dia 27. Ambas as disputas estão programadas para largar as 3h da manhã (horário de Brasília) e serão realizadas na pista que foi montada na montanha de Izu, a 120km da capital.

No BMX Racing, os brasileiros Renato Rezende e Priscilla Stevaux competem nos dias 28 e 29 de julho.  As provas serão realizadas a partir das 22h00 (horário de Brasília), na pista de BMX SX do Parque Esportivo Urbano de Ariake. As datas são referentes ao calendário do Brasil, considerando o fuso de +12h referente ao Japão.

Conheça o perfil dos atletas da equipe brasileira de Ciclismo para as Olimpíadas


Henrique Avancini

Modalidade: Mountain Bike XCO
Clube/Equipe: Cannondale Factory Racing
Idade: 32 anos
Altura: 1,76m
Peso: 68kg
Local de nascimento: Petrópolis (RJ)

Por influência do seu pai (Ruy Avancini), Henrique Avancini protagonizou as suas primeiras pedaladas ainda com 8 anos de idade.

De lá para cá, foram muitos títulos nacionais (17x), continentais e internacionais, incluindo a vitória na etapa da Copa do Mundo (República Tcheca/2020) e vários outros pódios a nível mundial, chegando a liderar o ranking internacional durante um longo período na última temporada.

Hoje, Avancini é considerado uma das grandes esperanças de medalha do Time Brasil.

Jaqueline Mourão

Modalidade: Mountain Bike XCO
Clube/Equipe: Trek Brasil
Idade: 45 anos
Altura: 1,70m
Peso: 54kg
Local de nascimento: Belo Horizonte (MG)

Jaqueline Mourão comemora em Tóquio a sua sétima participação em Jogos Olímpicos, sendo três de verão e quatro de inverno. Trata-se de uma das atletas entre todas as modalidades com maior número de participações olímpicas representando o país. Ela já sinalizou que poderá encerrar a carreira após Tóquio.

Foi medalhista de bronze no Pan de Lima 2019, cinco vezes campeã brasileira, entre outros títulos importantes conquistados ao longo da sua carreira.

Luiz Cocuzzi

Modalidade: Mountain Bike XCO
Clube/Equipe: Lar Nossa Senhora Aparecida
Idade: 27 anos
Altura: 1,80m
Peso: 74kg
Local de nascimento: São Paulo (SP)

Luiz Henrique Cocuzzi é fruto do Lar Nossa Senhora Aparecida. O ciclismo faz parte da sua vida desde a infância. Sua primeira competição foi ainda aos oito anos de idade.

Entre os seus principais resultados, estão a medalha de ouro no Campeonato Pan-Americano (2018), na Colômbia, e a prata nos Jogos Sul-Americanos (2018), em Cochabamba.

Renato Rezende

Modalidade: BMX Racing
Clube/Equipe: Bicho do Mato Clube
Idade: 30 anos
Altura: 1,72m
Peso: 77kg
Local de nascimento: Rio de Janeiro (RJ)

Renato se profissionalizou em 2008, com 17 anos de idade. Os primeiros resultados expressivos vieram pouco depois, já em 2010, quando conquistou a medalha de bronze nos Jogos Sul-Americanos de Medellin.

Depois, em 2014, Renato ficou com o ouro nos Jogos Sul-Americanos de Santiago, e recentemente foi 4º colocado no Pan de Lima em 2019. O atleta acumula pódios em Pan-Americanos, Torneios Continentais e diversas outras competições.

Priscilla Stevaux

Modalidade: BMX Racing
Clube/Equipe: Associação BMX de Indaiatuba
Idade: 27 anos
Altura: 1,55m
Peso: 55kg
Local de nascimento: Sorocaba (SP)

Priscilla estreou nos Jogos Olímpicos na Rio 2016. Entre os seus principais resultados, destacam-se a final do mundial Junior (2011), campeã pan-americana (2018), 4ª colocada nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (2015) e Lima (2019), além de ser tetracampeã brasileira.

Foto: Divulgação / CBC
Leia mais...

terça-feira, 8 de junho de 2021

Henrique Avancini anuncia que não participará das etapas 3 e 4 da Copa do Mundo MTB 2021

Henrique Avancini


Henrique Avancini anunciou nesta terça-feira, 8 de junho, que não estará presente nas etapas 3 e 4 da Copa do Mundo de MTB. A decisão foi publicada nas redes sociais do atleta e os fãs foram surpreendidos pela informação, mas apoiaram.

Segundo o atleta, dificuldades logísticas relacionadas à quarentena imposta pela pandemia foram um dos fatores que pesaram sob a decisão e que, agora, o foco está nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde as provas de mountain bike serão disputadas entre os dias 26 e 27 de julho.

"Após considerar, junto a equipe e as pessoas que trabalham comigo, resolvemos abortar minha participação por alguns fatores como dificuldade logística com quarentena, vacinação e otimização do meu treinamento", disse Avancini em suas redes sociais.

"Acredito ser uma decisão sábia e estou confiante de que é o que deve ser feito almejando a melhor performance possível nos Jogos Olímpicos", declarou.

Henrique Avancini ainda agradeceu aos envolvidos em sua preparação "pelo comprometimento e apoio" e finalizou: "nos vemos no Japão".

A etapa 3 da Copa do Mundo de MTB acontece em Leogang, na Áustria, no dias 12 e 13 de junho. Já a etapa 4, ocorre em Les Gets, na França, em 3 e 4 de julho.

Foto: Bartek Wolinsk / Red Bull Content Pool
Leia mais...

terça-feira, 1 de junho de 2021

Henrique Avancini, Jaqueline Mourão e Luiz Cocuzzi são os nomes do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio

Henrique Avancini, Jaqueline Mourão e Luiz Cocuzzi


A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) divulgou a convocação dos atletas do mountain bike para as Olimpíadas de Tóquio na tarde desta segunda-feira, 31 de maio. O ranking de classificação olímpica foi finalizado após a etapa da Copa do Mundo de MTB em Nové Mesto, República Tcheca. 

O Brasil conquistou três vagas para o mountain bike cross-country para os jogos olímpicos de Tóquio: duas no masculino e uma no feminino. Os atletas confirmados após a convocação da CBC foram Henrique Avancini, Luiz Henrique Cocuzzi e Jaqueline Mourão, conforme presumido pelo blog Foto e Bike.

Os escolhidos no MTB para as Olimpíadas de Tóquio


Principal atleta de mountain bike no Brasil, Henrique Avancini disputará os jogos olímpicos pela segunda vez em sua carreira. Na primeira ocasião, concluiu na 23º na Rio2016 e, desde então, seus resultados foram históricos para o país na modalidade. Ele chega a Tóquio com chances de vitória.

Jaqueline Mourão, de 45 anos, vai participar pela sétima vez de uma edição de jogos olímpicos. Hoje competindo no mountain bike, a atleta já disputou no esqui cross-country em Olimpíadas anteriores.

No MTB, o melhor resultado de Jaqueline Mourão foi nos jogos olímpicos de Atenas, em 2004, quando terminou em 18º. Os jogos de Tóquio devem marcar o fim das participações da atleta em Olimpíadas.

Com 27, Luiz Henrique Cocuzzi vai representar o Brasil em Olimpíadas pela primeira vez. "Depois de muita superação, suor e muito trabalho ao longo dos últimos anos, chego aonde eu sempre sonhei estar", comentou o atleta em suas redes sociais.

As provas de Mountain Bike nas Olimpíadas de Tóquio serão disputadas entre os dias 26 e 27 de julho.
Leia mais...

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Strava lança desafio 'Avancini 102km, por Santander' para recordar feito do brasileiro em 2018



Referencia para praticantes de exercícios físicos, a rede social Strava lançou o desafio 'Avancini 102km, por Santander' que terá início no dia 7 de junho ficará ativo por 12 dias. A ação foi anunciada na última segunda-feira, quando o banco formalizou apoio a Henrique Avancini e estratégias de incentivo ao ciclismo brasileiro.

O desafio convida as pessoas de qualquer lugar do mundo a pedalar a mesma distância que Avancini percorreu e que o tornou campeão mundial na Mountain Bike Maratona em 2018, em Auronzo di Cadore, na Itália.

"Os atletas que quiserem um desafio extra também podem tentar o mesmo ganho de elevação atingido pelo Henrique durante a prova. Em cinco horas e oito minutos, Avancini subiu 4.200m", destaca o Strava.

A recompensa do Strava aos que completarem o desafio 'Avancini 102km, por Santander' será um badge digital exclusivo.

Para participar do desafio no Strava, acesse o link.

Foto: Fabio Piva / Red Bull Content Pool
Leia mais...

terça-feira, 25 de maio de 2021

Henrique Avancini é representante do Santander em estratégia de incentivo ao ciclismo brasileiro

Henrique Avancini


O Santander anunciou nesta segunda-feira (24) sua estratégia de incentivo ao ciclismo brasileiro, tendo como representante o ciclista Henrique Avancini, terceiro colocado no ranking mundial de mountain bike e um dos favoritos ao pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Avancini fará sua preparação e último período de treinos na Europa, antes de viajar ao Japão para os Jogos que acontecem a partir de 23 de julho.

As ações marcam a ofensiva do Banco no apoio ao ciclismo esportivo, que inclui o patrocínio à exibição de provas nacionais e internacionais e soluções financeiras voltadas aos praticantes. Entre as novidades, estão uma linha de financiamento exclusiva para a compra de bicicletas e peças, e uma mudança de paradigma no mercado de seguros: a partir de agora, o Santander estende aos ciclistas amadores ou profissionais a cobertura de suas apólices de vida e acidentes pessoais. Além disso, casos de roubo ou furto qualificado de bikes foram incluídos nos planos de seguro residencial.

A marca estará presente na transmissão do Grand Tour de ciclismo de estrada dos canais ESPN. O circuito conta com as principais provas do esporte no mundo, como o Tour de Frande e o Giro D’Italia. No canal Bandsports, o banco veiculará anúncios nas exibições do MTB Festival, a mais importante competição de mountain bike do Brasil.

“A bicicleta está ou esteve presente na vida de quase todos nós em algum momento, e vemos recentemente um grande aumento do interesse dos brasileiros pelo seu uso para transporte, lazer e como prática esportiva”, afirma Patricia Audi, vice-presidente de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil. “Isso ficou claro para nós após patrocinarmos a revitalização da ciclovia da Marginal do Rio Pinheiros, por onde hoje já trafegam mais de 70 mil ciclistas a cada mês.”

Para Henrique Avancini, o crescente interesse dos brasileiros pelo ciclismo torna o momento propício para a parceria com o Santander. “Esse boom ainda não foi acompanhado por um aumento da estrutura, do apoio ou de visibilidade para quem vive do esporte, ou quer levar mais a sério os treinos. Quando um banco oferece serviços como um seguro para acidentes ou crédito para a compra de bikes competitivas, acredito que podemos levar o ciclismo para um outro patamar”, acrescenta o atleta.

Segundo a Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), as vendas do veículo cresceram 50% em 2020 quando comparadas a 2019. O mercado de mountain bike, especialidade de Avancini, representa 85% das vendas no País. A união entre ganhos de saúde, segurança sanitária e a possibilidade de fazer uma atividade física ao ar livre são alguns dos fatores apontados para o aquecimento do setor neste período.

“O ciclismo esportivo é praticado por milhões de brasileiros de todas as regiões do País, de todas as idades e em zonas urbanas e rurais. Com o patrocínio ao Avancini e das transmissões de TV queremos amplificar o impacto e o conhecimento da modalidade no País e conversar diretamente com esse público, oferecendo produtos e serviços que realmente atendam às necessidades de quem gosta do esporte”, afirma Igor Puga, diretor de Marketing e Marca do Santander Brasil.

A partir de agora, quem contratar o seguro de vida do Banco estará protegido contra acidentes sofridos enquanto pedalam. Além disso, o seguro residencial passará a cobrir o roubo ou furto qualificado de bicicletas que estiverem nas casas dos clientes.

E para facilitar a entrada de novos praticantes e a renovação das bikes daqueles que já pedalam, o Santander ampliou o CDC Bike, um produto diferenciado que permite o financiamento de 100% do valor de bicicletas e peças a partir de R$ 2,5 mil – sem limite máximo de valor, para contemplar também os modelos competitivos – com taxa de 1,69% a.m. e pagamento em até 48 parcelas.

“Ciclistas esportivos costumam ter bicicletas de alto valor e correm riscos pedalando em trilhas e na estrada, mas faltavam produtos desenvolvidos sob medida para garantir a segurança e a tranquilidade dos atletas amadores e profissionais. Nossos novos seguros e a linha de financiamento vêm para ocupar esse espaço e abrir novas possibilidades para os praticantes”, disse Marcelo Labuto, diretor de Pessoa Física do Santander Brasil.

Ciclovia Pinheiros


O Santander atua ativamente no segmento desde o ano passado, quando patrocinou a revitalização da ciclovia do rio Pinheiros, em São Paulo, reinaugurada em agosto daquele ano pelo Governo de São Paulo após passar por renovações no asfalto, vegetação e segurança. Em dezembro, o Banco inaugurou a Parada Santander, uma estação de apoio e conveniência para os cerca de 70 mil ciclistas que frequentam a rota todos os meses.

Sucesso de público, a Parada Santander, localizada próxima à Estação Vila Olímpia, proporciona um local para reparos de equipamentos, carregadores de celular e espaço de descanso. O modelo será replicado em outros pontos do País, com novos formatos e serviços. No espaço patrocinado pelo Banco, os visitantes têm um atendimento gratuito com orientações básicas, além de reparos e higienização das bicicletas, carregadores de celulares e vapor d’água para as pessoas se refrescarem. O ambiente ainda tem um contêiner com diversos serviços ao ciclistas, um deles é o Light FIT, que é um atendimento diário e gratuito no qual o usuário recebe orientações de comportamento do uso e passeio da bicicleta, além de reparos básicos e higienização.

Parceria Strava


Para conectar ciclismo esportivo, e-sports e tecnologia, o Santander disponibilizará um benefício exclusivo para clientes junto ao app Strava, ampliando de um para dois meses o acesso gratuito, a partir de hoje. O Strava é um aplicativo de monitoramento de atividades físicas por GPS com integrações a redes sociais como Instagram, Facebook e Twitter.

Referência para praticantes de exercícios físicos, o Strava é amplamente adotado por milhões de ciclistas de todo o mundo, que se conectam em rede. O aplicativo permite que os usuários se convidem para disputas em circuitos pré-definidos. A parceria com o banco prevê que o próprio atleta lance desafios na plataforma: o “Avancini 102km, por Santander” convidará pessoas em qualquer lugar do mundo a pedalar a mesma distância que o tornou campeão mundial na Mountain Bike Maratona em 2018, em Auronzo di Cadore, na Itália.

Patrocínios na TV


O Santander também anunciou a aquisição de cota de patrocínio da transmissão dos principais quatro Grand Tours do ciclismo mundial: Giro D’Italia (8/5 a 30/5), Tour de Suisse (6/6 a 13/6), Tour de France (26/6 a 18/7) e Vuelta a España (14/8 a 5/9), que serão transmitidos nos canais ESPN.

No canal Bandsports, também com patrocínio Santander, será televisionado o tradicional MTB Festival, evento nacional de Mountain Bike que esse ano acontecerá em Mariporã (SP), de 05 a 07 de novembro. O MTB Festival deve contar com mais de 4.500 atletas, disputando três títulos brasileiros simultâneos, divididos nas categorias de XCM Elite Pró Brasileiro; XCM Sport; DH Brasileiro e XCO/UCI Brasileiro.

Foto: Ricardo Hara / Santander
Leia mais...

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Avancini cai para terceiro no ranking UCI após etapa de Albstadt na Copa do Mundo de MTB

O ranking UCI acaba de se atualizar após a etapa da Copa do Mundo de MTB, em Albstadt, e se confirmam as mudanças nas primeiras posições na Elite Masculina com Henrique Avancini caindo para a terceira posição e o francês Victor Koretzky assumindo a liderança.

Entre os três primeiros, Nino Schurter foi o único que manteve o posto permanecendo na segunda colocação do ranking UCI.

Ainda com as mudanças, a diferença é muito pequena e a disputa pelo topo do ranking UCI está aberta.

Chegada de Victor Koretzky ao topo

Depois de uma corrida brilhante, Victor Koretzky venceu Nino Schurter no último domingo, 9 de maio, na Copa do Mundo de Albstadt. Com esta vitória, ele alcançou a liderança geral para ele e para sua equipe, e isso também lhe valeu a ascensão ao topo do ranking da UCI. Uma classificação que reflete bem o percurso de cada ciclista e o bom tempo de Koretzky.

Henrique Avancini teve dificuldades na pré-temporada

O brasileiro largou em desvantagem para a pré-temporada de 2021 devido às restrições impostas por causa da pandemia. Avancini iniciu seu ciclo de competições na Europa em abril e, ainda assim, conseguiu uma quarta colocação no XCC de Albstadt e, no XCO, fechou em décimo. 

"Voltas intermediárias foram pesadas por não me encaixar bem na forma como o grupo estava andando. Final de prova um pouco crescente", declarou Avancini sobre o XCO, em Albstadt.
Leia mais...

sexta-feira, 30 de abril de 2021

'Pedaling for a Reason': projeto social de Avancini tem apoio recorde

Henrique Avancini e as sapatilhas do Pedaling for a Reason

A terceira edição do Pedaling for a Reason, projeto social idealizado pelo número 1 do ranking UCI de MTB, Henrique Avancini, está em com grandes resultados e muito próxima de bater o recorde de arrecadação que é de R$36.100,00. O montante arrecadado até agora é de cerca de 36 mil reais.


O marco da edição é a Copa do Mundo de XCO e XCC que acontece na Alemanha nos dias 08 e 09 de Maio e na República Tcheca 15 e 16 de Maio. E assim como na última edição, serão 2 pares de sapatilhas doadas pela Shimano e customizadas que podem ser conquistadas por meio do sorteio ou do leilão


O Pedaling for a Reason vai ajudar o Projeto Missionário Salvação para a Amazônia. A instituição ajuda centenas de comunidades ribeirinhas a terem acesso à saúde, educação e diversos outros serviços essenciais. As meias dessa edição possuem grafismo único, desenhado por Décio Benício, artista da Black Tiger.


Sobre o Pedaling for a Reason


O Pedaling for a Reason foi idealizado pelo campeão mundial de MTB XCM e número 1 do Ranking UCI, Henrique Avancini, com o objetivo de dar visibilidade e angariar fundos para instituições sem fins lucrativos que tenham alto impacto social. O principal nome brasileiro no ciclismo mundial já tinha grande envolvimento com projetos sociais e achou que era hora de fazer mais.


Sobre o projeto, Avancini falou sobre escolhas motivantes que são capazes de impulsionar a algo e recordou que sua "primeira vitória em uma Copa do Mundo foi com uma sapatilha personalizada do Pedaling for a Reason". 


"Tenho que admitir que foi uma motivação pré-prova lembrar que se eu potencializasse meus resultados usando aquela sapatilha a ajuda seria mais expressiva para que eu queria ajudar", declarou Avanici.


A primeira edição do projeto contou com o leilão de sua sapatilha personalizada pelo Studio Black Tiger especialmente para a etapa do Cape Epic no início de 2020.


A segunda edição contou com 2 modelos diferentes de sapatilha, uma para o leilão e à segunda para o sorteio por via das meias promocionais. Ambas customizadas pelo Studio Black Tiger para a etapa de Nové Mesto da Copa do Mundo de MTB XC de 2020.


O leilão e o sorteio


O leilão do par de sapatilhas Shimano S-Phyre "Arara" está no ar e vai até o dia 18/05, às 14h. Para dar seu lance o interessado pode acessar o link https://www.semexe.com/leiloes/sapatilha-shimano-s-phyre-arara/


Já o segundo par de sapatilhas será sorteado entre todas as pessoas que comprarem a meia de ciclismo personalizada do projeto à venda na semexe. Além disso, o valor da compra será integralmente doado para a instituição selecionada. Para comprar e concorrer é só acessar pelo link https://www.semexe.com/vestuario/meias/meias-pedaling-for-a-reason-sorteio-sapatilha-henrique-avancini/


Foto: Divulgação/Semexe

Leia mais...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Brasil sediará Copa do Mundo de Mountain Bike em 2022

Henrique Avancini na etapa Petrópolis da CIMTB/2019. Foto: Davi Corrêa

A CIMTB Michelin em parceria com a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) organizará a abertura da Copa do Mundo de Mountain Bike, entre 8 e 10 de abril de 2022, em Petrópolis, Rio de Janeiro. O evento que acontece em vários continentes, retorna ao Brasil após 17 anos para expandir o esporte e incentivar a prática do ciclismo em diferentes regiões do mundo.


As provas oficiais, de XCO (Cross Country Olímpico) e XCC (short Track), ocorrerão na cidade natal do primeiro brasileiro a vencer uma etapa da Copa do Mundo, Henrique Avancini, que também é um dos responsáveis pela conquista.


“Desde 2017 ou 2018 já existia um desejo muito grande da UCI, da Red Bull e dos nossos parceiros de trazer o evento para o Brasil. Eu participei muito no sentido de buscar um organizador que atendesse às exigências da UCI. Eles requisitaram que, se fosse vir para o Brasil, teria que ser na minha cidade. O Rogério [ Bernardes ] topou o desafio, o que gabaritou ainda mais a confiança deles”, conta Avancini.


A CIMTB Michelin já organizou mais de 70 eventos internacionais da UCI em sua história e uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike Eliminator (XCE) em Congonhas, em 2018.


“É uma conquista coletiva. Tanto minha, que venho crescendo como atleta, para a CIMTB Michelin como organizadora e para todo o contexto do ciclismo no Brasil, que tem se tornado uma potência mundial do esporte”, completa.


As etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike são competições muito disputadas por organizadores no mundo inteiro. De acordo com a União Ciclística Internacional (UCI), órgão máximo do esporte, os maiores eventos da UCI chegam a gerar mais de 200 milhões para os negócios locais.


Disputa entre Avancini e Cocuzzi na CIMTB, em Petrópolis. Foto: Davi Corrêa


“Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique, mas para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história”, conta Rogério Bernardes, organizador da CIMTB Michelin.


O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia.


“A importância de trazer uma Copa do Mundo de uma modalidade olímpica para o Brasil é sem precedentes. Estamos todos muito felizes, foram meses de muita dedicação, enfrentando várias reuniões na União Ciclística Internacional e agora recebemos essa incrível notícia da aprovação. Será uma oportunidade única para mostrarmos a força do Mountain Bike brasileiro para o mundo inteiro. Não tenho dúvidas que iremos mais uma vez entregar o nosso melhor, dentro e fora da pista, deixando um grande legado para o nosso país, assim como fizemos no Mundial de Paraciclismo em 2018, que se tornou referência na UCI”, comentou José Luiz Vasconcellos, presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo.

Leia mais...

segunda-feira, 25 de março de 2019

Schurter e Forster são campeões do Cape Epic 2019

Nino Schurter e Lars Forster - Foto: Cape Epic

Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) entraram na fase final da  Stellenbosch University para Val de Vie Estate com uma confortável vantagem de oito minutos sobre a dupla da Cannondale Factory Racing. Isso significa que apenas tiveram que acompanhar Manuel Fumic e Henrique Avancini para coroar uma semana de sucesso e reivindicar título de capeões do Cape Epic de 2019.


Nino e Forster se deram bem na estreia da dupla e fecharam o Cape Epic com uma margem de 7 minutos e 36 segundos sobre Avancini e Fumic. "Isso foi incrível", disse Schurter sobre o título após o final. "É realmente especial vencer. É muito difícil vencer esta corrida, você precisa ter muita sorte e uma equipe forte. Estamos felizes com isso".

"Ontem eu estava sofrendo e hoje eu estava sofrendo mais", visivelmente satisfeito Forster explicou como o dia final se desenrolou. “Por sorte eu tinha um cara forte comigo que ainda tinha alguns no tanque.”


Uma corrida conservadora até o final pemitiu que outras equipes disputassem a vitória no Grand Finale.

Cape Epic 2020 marcado para 15 a 22 de março


Com o encerramento do Cape Epic 2019, as datas para a 17ª edição do evento já foram apresentadas: será entre os dias 15 a 22 de março e as inscrições estão abertas a partir desta segunda-feira, 25 de março de 2019.

Fumic e Avancini - Foto: Michele Mondini

Ainda não se sabe muito sobre as duplas que serão formadas para 2019, mas os vice-campeões de 2019, Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory Racing) já especularam que estarão juntos.


"Cruzar a linha de chegada mais uma vez com o Fumicão é especial. Eu ainda pretendo vencer a Cape Epic, e por uma longa lista de razões, só será algo mais do que uma vitória, se eu conquistar ao lado desse cara.
Ano que vem tentaremos de novo", disse Avancini no Instagram.

Leia mais...

sábado, 23 de março de 2019

Cape Epic: Scott-SRAM aumenta vantagem sobre Avancini e Fumic

Atletas durante a sexta etapa - Foto: Cape Epic/Divulgação

Aconteceu hoje, 23 de março, a penúltima etapa do Cape Epic 2019 com a vitória inesperada da dupla da 7C CBZ WILLIER. Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) ficaram com na segunda colocação aumentando ainda mais a vantagem sobre a dupla vice líder Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory).




Avancini e Fumic concluíram a etapa na quarta colocação e têm agora a desvantagem de 8 minutos em relação a dupla da Scott-SRAM, o que torna as chances pelo título muito difíceis. Em sua conta no Instagram, o brasileiro afirmou que "na primeira longa subida perdemos o contato com um grande grupo".

Sobre Fumic, Avancini segue elogiando a determinação e postura do alemão ao longo do Cape Epic. "Máximo respeito pela postura do Fumic de se manter firme quando as coisas não vão bem", disse.

"Infelizmente hoje não conseguimos fazer nada que animasse a briga pela camisa amarela", concluiu.






Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em

Leia mais...
 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top