Mostrando postagens com marcador Henrique Avancini. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Henrique Avancini. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 22 de março de 2019

Etapa rainha foi cruel para Avancini e Fumic: alemão teve duas quedas

Henrique Avancini e Manuel Fumic: alemão visivelmente estafado na chegada - Foto: Michele Mondini

Como de costume, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) falou no Instagram sobre a etapa de hoje, 22 de março, do Cape Epic. Segundo o brasileiro, foi um dia "cruel" e com duas quedas de seu parceiro de dupla, Manuel Fumic. A dupla da Cannondale Factory Racing perdeu a camisa amarela para Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM).




"Nino e Lars atacaram no começo, abriram uma boa diferença executaram uma boa estratégia e assumiram a liderança de forma merecida até o momento", disse Avancini.

O brasileiro também falou de duas quedas sofridas por Manuel Fumic e que causaram problemas mecânicos na bicicleta, o que fez permitiu a perda de contato com a Scott-SRAM. O alemão também havia se acidentado na etapa anterior.

"Na metade da prova ainda estávamos abaixo de 1 minuto, quando Manuel sofreu uma primeira queda forte e depois outra causando problemas mecânicos em ambas", conta Avancini.




Pelas palavras de Henrique, subentende-se que a segunda queda de Fumic foi feia e algo grave poderia ter acontecido com o atleta. "[Fiquei] feliz que ele pode levantar, especialmente de uma das quedas que ninguém viu e que eu não gostaria de ter visto", afirmou.

Muitos estavam ansiosos para ouvir um dos atletas da dupla, pois ao concluir a etapa nenhum dos dois deu entrevistas e Fumic estava visivelmente estafado por conta do esforço durante essa que foi chamada de "etapa rainha" do Cape Epic.




Avancini e Fumic estão agora em segundo lugar na classificação geral e com pouco mais de 5 minutos de desvantagem para Nino e Lars. "Agora temos 5’13” de atraso na classificação geral com 2 dias pela frente. Vamos tentar até o fim", concluiu o brasileiro.



Etapa rainha foi cruel. Nino e Lars atacaram no começo, abriram uma boa diferença executaram uma boa estratégia e assumiram a liderança de forma merecida até o momento. Na metade da prova ainda estávamos abaixo de 1’ , quando Manuel sofreu uma primeira queda forte e depois outra causando problemas mecânicos em ambas. Na segunda metade foi difícil balancear o ritmo. Deixei o Mani fazer o ritmo dele nas subidas íngremes onde eu não conseguia auxiliar e colocava um ritmo mais forte nas partes roladas. Feliz que ele pode levantar, especialmente de uma das quedas que ninguém viu e que eu não gostaria de ter visto. Agora temos 5’13” de atraso na classificação geral com 2 dias pela frente. Vamos tentar até o fim. . . . Queen stage was cruel. Nino and Lars made a good move early on and got away with. They delivered a good plan and got the yellow jersey on a well deserved way for the moment. We did a good job managing the situation on first half on the race. Then Mani had a couple of nasty crashes causing some mechanicals. From there on was hard to balance the pace. So I let him climb as he felt like on the steep climbs and tried to set a good pace on rolling parts. Grateful that @manuelfumic Got up from the crash that no@one else saw and I wish I hadn’t too. 2 days to go and till the end we gonna deliver all we can. 📷 @mmondini_photo
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em
Leia mais...

Com estratégia polêmica Schurter e Forster assumem liderança no Cape Epic

Nino Schurter e Lars Foster venceram com estratégia polêmica - Foto: Nick Muzik/Cape Epic

Durante a quinta etapa do Cape Epic, Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM) recuperaram a liderança da prova, tomando a camisa amarela de Manuel Fumic e Henrique Avancini (Cannondale Factory Rancing) fazendo uso de uma estratégia polêmica.




Com 100 km e aproximados 2850 metros de altimetria acumulada, a etapa entre Oak Valley e Stellenbosch teve estatísticas semelhantes ao terceiro estágio do evento, porém era a considerada "etapa rainha" do Cape Epic.

A etapa começou forte com a Scott-SRAM imprimindo o rítmo do dia. Apesar da competição ser em dupla, ficou clara a estratégia adotada pela Scott-SRAM de desmembrar outra dupla do mesmo time (DSV-Scott-SRAM) para beneficiar Schurter e Forster. Andri Frischknecht foi o escolhido para essa jogada polêmica. Ele abandou nitidamente seu companheiro de equipe e deverá ser punido pelo Cape Epic pela atitude.




O trio Scott-SRAM foi puxado por Andri e conseguiram quebrar o pelotão nos trechos iniciais do dia. Fumic sofreu bastante com o ritmo impresso e a dupla da Cannondale Factory Racing acabou ficando para trás.

Momento em que "terceiro da dupla" entrega pneu para Lars Forster - Foto: captura de vídeo/YouTube

Andri ainda desempenhou um papel fundamental para o bom resultado de Nino Schurter e Lars Forster na quinta etapa. Hoje, novamente Forster furou o pneu traseiro, mas ao contrário da ocorrência anterior a solução foi contornada de forma rápida quando Frischknecht o entregou o pneu.

Ainda no decorrer da prova, Nino e Lars se juntaram a dupla PYGA Euro Steel composta por Philip Buys e Matthys Beukes. Philip é ex-parceiro de Nino Schurter. Daí em diante os suíços seguiram na roda até o fim da etapa e, como cortesia, deixaram os atletas da PYGA cruzarem a linha de chegada na frente. Avaninci e Fumic chegaram apenas na quarta colocação, 6 minutos atrás dos primeiros.




Com o resultado de hoje, Nino Schurter e Lars Forster assumiram a liderança na classificação e abriram 5 minutos para Henrique Avancini e Manuel Fumic.

Top 5 da Etapa

1. PYGA Euro Steel
7-1 Philip Buys
7-2 Matthys Beukes 04:19.29,5

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 04:19.30,2 (+0,7)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 04:25.44,0 (+6.14,5)

4. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 04:25.57,3 (+6.27,8)

5. Tbelles – ProtourBCN
43-1 Roberto Bou Martin
43-2 Alberto Losada 04:28.41,5 (+9.12,0)




Top 5 Geral

1. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 19:20.25,3-

2. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancin 19:25.38,9 (+5.13,6)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 19:35.16,0 (+14.50,7)

4. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 19:41.54,9 (+21.29,6)

5. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly
13-2 Matthew Beers 19:54.46,1 (+34.20,8)
Leia mais...

quinta-feira, 21 de março de 2019

"Mudar o plano e manter a calma", diz Avancini após 4ª etapa do Cape Epic

Henrique Avancini e Manuel Fumic - Foto: Instagram/@mmondini_photo

A quarta etapa do Cape Epic, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) falou sobre o desempenho do dia e sobre a queda que Manuel Fumic sofreu durante o percurso. O brasileiro ainda destacou que para os próximos estágios será necessário "mudar o plano e manter a calma".




Avancini destacou que a "missão de hoje era andar forte na etapa de contra-relógio e aumentar a diferença na classificação geral para a Scott". O objetivo da dupla foi afetado após uma queda seguida de problemas técnicos na bicicleta de Fumic.

"Depois de 6km estávamos 5 segundos mais rápidos, quando o Fumic tomou um pequeno tombo e acabou partindo a alavanca da trava de suspensão. O cara fez o restante da etapa sem suspensão!".

"Até o km 20 estávamos com 2 segundos de atraso, mas na parte mais acidentada acabamos ficando muito limitados", conta o brasileiro.




A dupla encerrou o dia com a segunda posição na etapa. Em entrevista após a prova, Fumic elogiou Avancini e atribuiu ao brasileiro o resultado do dia. "Ele me trouxe até o final, estamos felizes com o segundo lugar e mantivemos o amarelo".

Ao fim de sua publicação, Henrique Avancini destacou que tem "respeito pelo comprometimento do Fumicão que não largou osso" e reforçou: "Não vamos soltar essa camisa tão fácil".



Mudar o plano e manter a calma. Missão de hoje era andar forte na etapa de contra-relógio e aumentar a diferença na classificação geral para a Scott. Depois de 6km estávamos 5 segundos mais rápidos, quando o Fumic tomou um pequeno tombo e acabou partindo a alavanca da trava de suspensão. O cara fez o restante da etapa sem suspensão! Até o km 20 estávamos com 2 segundos de atraso, mas na parte mais acidentada acabamos ficando muito limitados. Fizemos o 2º tempo do dia e mantivemos a camisa amarela de líder com 1’:13” de vantagem para a Scott que venceu a etapa. Respeito pelo comprometimento do Fumicão que não largou osso. Não vamos soltar essa camisa tão fácil. . . . Change the plan and keep calm. We had a clear target to ride strong today and try to increase the time on GC. 6km off we were 5” down on Scott, when Mani had a small crash and broke the lockout lever. He rode the rest of Stage with no suspension! Not an easy task on Epic terrain. At km 20 we were 2” up on Scott and from there on was hard to keep up the speed on some bumpy parts. In the end we set the 2nd time for the Time Trial, leading GC by 1’:13” on Scott. Massive respect for Mani’s commitment. We are going to battle hard for this yellow jersey! 📷 @mmondini_photo
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em





Leia mais...

Fumic sofre queda e dupla fecha em segundo na 4ª etapa do Cape Epic

Manuel Fumic e Henrique Avancini durante quarta etapa - Foto: Divulgação/Cape Epicda

Henrique Avancini e Manuel Fumic não conseguiram ser tão agressivos quanto queriam durante o contra-relógio da quarta etapa do Cape Epic. Após passar por problemas técnicos, a dupla da Cannondale Factory Racing subiu ao pódio com o segundo lugar, mas mantiveram a camisa amarela. Nino Schurter e Lars Forster (Scott-SRAM MTB-Racing) em primeiro; Louis Meija e Johnny Cattaneo (7C CBZ WILIER) fecharam com a terceira colocação.




Fumic sofreu uma queda por volta do quilômetro 6, o que prejudicou sua suspensão deixando-a travada. Isso fez com que eles jogassem um jogo de perdas limitantes ao invés de consolidar sua liderança, assim como sua estratégia inicial.

"Eu rodei mais ou menos 40 quilômetros com uma suspensão bloqueada", comentou o alemão que ainda acrescentou que isso acabou afetando suas costas. "Isso deixou para o 'Ava' fazer todo o trabalho e ele estava muito forte", comentou.




Como elogio ao brasileiro, Fumic atribiu a segunda colocação na quarta etapa a Avancini. "Ele me trouxe até o final, estamos felizes com o segundo lugar e mantivemos o amarelo - tudo bem!"

Pódio da quarta etapa - Foto: Divulgação/Cape Epic

Nino Schurter e Lars Forster concluíram o percurso com o tempo de 01:38:41 tirando quase 90 segundos da liderança da Cannondale Factory Racing. Eles agora estão cerca de 1:13 atrás de Henrique Avancini e Manuel Fumic, potencialmente estabelecendo um dos mais finais mais apertados para o encerramento do Absa Cape Epic.




"Hoje foi incrível", disse Lars Forster sobre o percurso, que contou com cerca de 1000 metros de subida acumulada e passou pelos melhores trechos das trilhas de Oak Valley e Paul Cluver. "Eu me diverti muito".

"Fomos bem!", acrescentou Nino Schurter. "Lars estava super forte hoje, ele puxou forte e foi um bom desempenho para nós."

Top 3 ETAPA 4

1. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter (Switzerland)
4-2 Lars Forster (Switzerland) 01:38.41,5

2. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic (Germany)
3-2 Henrique Avancini (Brazil) 01:40.09,6 +1.28,1

3. 7C CBZ WILIER
25-1 Louis Meija (Colombia)
25-2 Johnny Cattaneo (Italy) 01:41.04,2 +2.22,7




Top 10 GERAL

1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic (Germany)
3-2 Henrique Avancini (Brazil) 14:59.41,5

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter (Switzerland)
4-2 Lars Forster (Switzerland) 15:00.55,0 +1.13,5

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro (Italy)
10-2 Samuele Porro (Italy) 15:09.31,9 +9.50,4

4. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber (Switzerland)
6-2 Simon Stiebjahn (Germany) 15:09.45,4 +10.03,9

5. Centurion Vaude
9-1 Daniel Geismayr (Austria)
9-2 Jochen Kaess (Germany) 15:20.06,1 +20.24,6

6. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly (South Africa)
13-2 Matthew Beers (South Africa) 15:21.18,6 +21.37,1

7. Canyon
5-1 Kristian Hynek (Czech Republic)
5-2 Petter Fagerhaug (Norway) 15:21.33,8 +21.52,3

8. BUFF SCOTT MTB
11-1 Francesc Guerra Carretero (Spain)
11-2 Enrique Morcillo Vergara (Spain) 15:27.36,5 +27.55,0

9. 7C CBZ WILIER
25-1 Louis Meija (Colombia)
25-2 Johnny Cattaneo (Italy) 15:32.49,6 +33.08,1

10. BULLS Legends
2-1 Karl Platt (Germany)
2-2 Alban Lakata (Austria) 15:32.54,6 +33.13,1
Leia mais...

quarta-feira, 20 de março de 2019

Avancini e Fumic assumem liderança do Cape Epic

Fumic e Avancini vencem do Cape Epic - Foto: Michele Mondini

Henrique Avancini e Manuel Fumic (Cannondale Factory Racing) venceram hoje, 20 de março, o terceiro estágio do Cape Epic e assumiram a liderança da prova. A etapa teve 107km com 2800 metros de subidas acumuladas, com início e chegada em Oak Valley Estate, é considerada a rainha da competição.




A dupla superou os ciclistas da Scott-SRAM, Nino Schurter e Lars Forster, que, na descida da Groenlandberg, Forster teve um furo no pneu que foi impossível de consertar.

Momento em que a dupla da Scott-SRAM tentou consertar o pneu - Foto: Cape Epic/Greg Beadle

Enquanto Nino e Lars passavam sufoco para dar um jeito na situação, Avancini e Fumic abriram vantagem de quase 10 minutos para a dupla adversária, que teve de correr atrás do prejuído do dia.




Com o dever de casa bem feito, Avancini e Fumic venceram a etapa e agora também lideram a prova, tomando a camisa amarela dos suíços, e abrindo uma vantagem de 2 minutos e 41 segundos para a dupla da Scott-SRAM.

Top 3 da ETAPA 3


1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 13:19.31,9

2. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 13:22.13,4 (+2.41,5)

3. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 13:27.17,0 (+7.45,1)

Top 10 Elite ETAPA 3

1. Cannondale Factory Racing
3-1 Manuel Fumic
3-2 Henrique Avancini 04:30.00,3

2. BULLS Heroes
6-1 Urs Huber
6-2 Simon Stiebjahn 04:32.24,7 (+2.24,4)

3. Trek Selle San Marco
10-1 Damiano Ferraro
10-2 Samuele Porro 04:33.44,1 (+3.43,8)

4. Scott-SRAM MTB-Racing
4-1 Nino Schurter
4-2 Lars Forster 04:36.45,9 (+6.45,6)

5. Centurion Vaude
9-1 Daniel Geismayr
9-2 Jochen Kaess 04:36.46,5 (+6.46,2)

6. BUFF SCOTT MTB
11-1 Francesc Guerra Carretero
11-2 Enrique Morcillo Vergara 04:38.11,8 (+8.11,5)

7. SpecializedFoundationNAD
13-1 Alan Hatherly
13-2 Matthew Beers 04:38.33,3 (+8.33,0)

8. Canyon
5-1 Kristian Hynek
5-2 Petter Fagerhaug 04:38.36,3 (+8.36,0)

9. 7C CBZ WILIER 2
32-1 Tony Longo
32-2 Gregory Brenes 04:39.28,4 (+9.28,1)

10. BULLS Legends
2-1 Karl Platt
2-2 Alban Lakata 04:40.22,4 (+10.22,1)




TOP 5 Feminino (geral + etapa)

1. Investec-songo-Specialized
50-1 Annika Langvad 15:42.52,8 (1ª)
50-2 Anna van der Breggen 05:23.43,3

2. Summit Fin
54-1 Candice Lill 16:06.36,6 (2ª)
54-2 Adelheid Morath 05:29.35,3 (+5.52,0)

3. Silverback – Fairtree
52-1 Jennie Stenerhag 16:30.28,1 (4ª)
52-2 Mariske Strauss 05:43.37,0 (+19.53,7)

4. Kross-Spur Racing
53-1 Ariane Lüthi 16:12.40,6 (3ª)
53-2 Maja Wloszczowska 05:45.40,3 (+21.57,0)

5. Meerendal WIAWIS Rotwild
51-1 Sabine Spitz 16:43.24,7 (5ª)
51-2 Nadine Rieder 05:54.06,9 (+30.23,6)

Top 3 Dupla Mista (geral + etapa)

1. TBR-Werner
72-1 Sebastian Stark 16:21.08,5 (1º)
72-2 Laura Stark 05:42.21,6

2. MMR MIXED
70-1 Oscar Freire Gomez 17:06.58,0 (3º)
70-2 Natalia Fischer Egusquiza 05:47.29,3 (+5.07,7)

3. Miller Paneling
226-1 David Miller 17:06.24,7 (2º)
226-2 Shayna Powless 05:54.18,1 (+11.56,5)

Top 3 Masters (geral + etapa)

1. Merida Factory Racing
59-1 Jose Hermida 14:38.27,3 (1º)
59-2 Joaquim Rodriguez 05:03.29,5




2. MITAS HEAD NEW RACE
63-1 Ondrej Fojtik 15:26.51,8 (2º)
63-2 José Silva 05:14.58,4 (+11.28,9)

3. Dani Schnider Radsport
593-1 Oliver Imfeld 16:25.50,7 (3º)
593-2 Stefan Duss 05:28.47,6 (+25.18,1)




Top 3 Grand Masters
1. CST Sandd Bafang
66-1 Abraao Azevedo 15:29.03,4 (1º)
66-2 Bart Brentjens 05:15.27,7

2. Meerendal
65-1 Barti Bucher 16:06.20,4 (2º)
65-2 Hans Juerg Gerber 05:33.01,2 (+17.33,5)

3. Zboys Racing
292-1 Tim Zimmerman 16:34.17,2 (3º)
292-2 Troy Zimmerman 05:35.46,5 (+20.18,8)
Leia mais...

terça-feira, 19 de março de 2019

Após troca de farpas, Avancini e Schurter se manifestam nas redes sociais

Nino Schurter e Henrique Avancini - Foto: Nick Muzik/Cape Epic

Após a troca de farpas em entrevistas ao fim do primeiro estágio do Cape Epic 2019, ocorrido nesta segunda-feira, 18 de março, Hnerique Avancini (Cannondale Factory Racing) e Nino Schurter (Scott-SRAM) se manisfestaram nas redes sociais sobre o ocorrido.




Em seu Instagram, Avancini disse que passou na equipe do rival para "acalmar a situação, pedir desculpas pra ele e continuar com a corrida". O brasileiro reconheceu que durante a entrevista foi "agressivo" com a escolha das palavras.

"Eu o respeito como o melhor de todos os tempos deste esporte e espero que ele me respeite como um cara que se esforçou muito para competir em alto nível", disse.



Another good stage for me and @manuelfumic . We finished 2nd behind the fast Scott duo. Mostly of the stage was really smooth apart from one racing episode I had with Nino. From my point of view a race is raced only with legs when out there. For him, using words as a “mental game” during the race is part of it. We disagree on this point, which is alright. Most important, we BOTH agree that I over reacted on my first interview and was too aggressive with my choice of words, even if I don’t like the way he behaves at times during the race. Even if I don’t approve few things he does (and he also doesn’t like few things I do), I just passed by to talk to him and his team, clear the situation, apologize to him and crack on with the race. I respect him as The Best Ever of this sport and I hope he respects me as a guy that tries really hard to race at this level. . . . Mais uma boa etapa para mim e Manuel Fumic. Terminamos em 2º atrás do dupla da Scott. A maior parte do dia foi realmente suave, exceto um episódio que tive com Nino. Do meu ponto de vista, uma corrida é disputada apenas com as pernas quando estamos na pista. Para ele, usar palavras como um “jogo mental” durante a corrida é parte disso. Nós discordamos nesse ponto, e nada de errado em ter pontos de vista distintos. Nós dois concordamos que embora, da minha perspectiva eu não goste do que ele faz, em minha primeira entrevista fui agressivo com a escolha de minhas palavras. Mesmo que eu não aprove o comportamento dele (e ele também não gosta de algumas coisas que eu faço), eu apenas passei para falar com ele e sua equipe, acalmar a situação, pedir desculpas pra ele e continuar com a corrida. Eu o respeito como o melhor de todos os tempos deste esporte e espero que ele me respeite como um cara que se esforçou muito para competir em alto nível.
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em

Schurter, também pelo Instagram, falou sobre o desentendimento entre Avancini e ele no primeiro estágio do Cape Epic. "Estou muito triste com o estranhamento entre Avancini e eu na corrida".




"Eu lhe dou crédito por ter vindo se desculpar. No entanto, "eu nunca fui rude com qualquer um dos meus concorrentes, como ele explica. Eu respeito todos os meus colegas de corrida", declarou Schurter.

O suíço ainda quis jogar mais combustível nas chamas ao chamar o brasileiro de mentiroso. "A maneira como ele explicou as coisas para o público e seus fãs é uma mentira que eu não esperaria de um campeão que ele é", concluiu.

Leia mais...

segunda-feira, 18 de março de 2019

Clima fica tenso entre Avancini e Schurter após primeiro estágio do Cape Epic

Momento em que Avancini e Schurter conversam durante a prova

O clima ficou tenso entre Hnerique Avancini (Cannondale Factory Racing) e Nino Schurter (Scott-SRAM) durante o primeiro estágio do Cape Epic 2019, ocorrido nesta segunda-feira, 18 de março.

Em entrevista à repórter do Cape Epic, Avanici afirmou que desejava que existissem microfones nas bicicletas para que as pessoas pudessem escutar o que Schurter diz aos outros atletas do pelotão.




"Eles estavam fortes hoje, mas honestamente não assusta. Como eu já disse, Nino é o melhor mas a minha motivação também é grande. Para ser honesto, seria legal se tivéssemos microfones nas bicicletas e assim as pessoas poderiam conhecer quem é o 'Real Nino'", declarou Avancini.

Questionado pela repórter sobre o que tinha acontecido, O brasileiro explicou que Nino "não dá a mínima para nenhuma atleta do pelotão". "Ninguém conhece esse lado dele e eu realmente odeio isso. Eu sou uma pessoa que trabalhei duro para chegar nesse nível, para chegar nesse ponto de carreira profissional e ele está sempre falando merda para todos os corredores que assustam ele", declarou.


"Ele é o melhor. Mas honestamente, nessa corrida, ele não é o capitão do barco e não me assusta. É uma semana longa e eu vou fazer uma boa luta nos outros dias. Aos poucos ele vai mostrar quem ele é, como sempre", finalizou.




Mais tarde, em uma publicação em seu Instagram, Avancini disse que mesmo sem aprovar o comportamento de Nino Schurter, pediu desculpas pelo ocorrido. "Eu o respeito como o melhor de todos os tempos deste esporte e espero que ele me respeite como um cara que se esforçou muito para competir em alto nível", disse.



Another good stage for me and @manuelfumic . We finished 2nd behind the fast Scott duo. Mostly of the stage was really smooth apart from one racing episode I had with Nino. From my point of view a race is raced only with legs when out there. For him, using words as a “mental game” during the race is part of it. We disagree on this point, which is alright. Most important, we BOTH agree that I over reacted on my first interview and was too aggressive with my choice of words, even if I don’t like the way he behaves at times during the race. Even if I don’t approve few things he does (and he also doesn’t like few things I do), I just passed by to talk to him and his team, clear the situation, apologize to him and crack on with the race. I respect him as The Best Ever of this sport and I hope he respects me as a guy that tries really hard to race at this level. . . . Mais uma boa etapa para mim e Manuel Fumic. Terminamos em 2º atrás do dupla da Scott. A maior parte do dia foi realmente suave, exceto um episódio que tive com Nino. Do meu ponto de vista, uma corrida é disputada apenas com as pernas quando estamos na pista. Para ele, usar palavras como um “jogo mental” durante a corrida é parte disso. Nós discordamos nesse ponto, e nada de errado em ter pontos de vista distintos. Nós dois concordamos que embora, da minha perspectiva eu não goste do que ele faz, em minha primeira entrevista fui agressivo com a escolha de minhas palavras. Mesmo que eu não aprove o comportamento dele (e ele também não gosta de algumas coisas que eu faço), eu apenas passei para falar com ele e sua equipe, acalmar a situação, pedir desculpas pra ele e continuar com a corrida. Eu o respeito como o melhor de todos os tempos deste esporte e espero que ele me respeite como um cara que se esforçou muito para competir em alto nível.
Uma publicação compartilhada por Henrique Avancini (@avancinimtb) em

Leia mais...

segunda-feira, 11 de março de 2019

Dose Dupla: Avancini e Jaqueline Mourão vencem XCO na CIMTB Michelin em Petrópolis

Avancini comemora ao cruzar linha de chegada. Foto: Davi Corrêa/fotoebike.com

A cidade que respira mountain bike foi ao delírio com a 1º etapa da CIMTB Michelin. O dono da casa, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing), venceu também no XCO na tarde deste domingo (10), em Petrópolis. No Feminino, Jaqueline Mourão (Sense Factory Racing) levou a experiência e a força para garantir a segunda vitória no estado fluminense, após vencer também no XCC. Os dois atletas somaram 60 pontos no ranking da União Ciclística Internacional (UCI) com a prova de XCO que é classificada como Classe 3 pela instituição.




Luiz Henrique Cocuzzi (Lar – Scott) foi vice-campeão, seguido de Guilherme Muller (Cannondale Brasil Racing). No feminino, Letícia Cândido (Corinthians Audax) subiu no segundo lugar do pódio ao da companheira de equipe Raiza Goulão, que garantiu a 3º colocação.

No masculino, a prova começou disputada com pelotão. A partir da terceira volta, Henrique Avancini e Luiz Henrique Cocuzzi ditaram o ritmo. O dono da casa abriu uma vantagem a partir da terceira volta e finalizou com 1:23:06. O vice-campeão chegou com 1:04 de diferença. Avancini ressaltou que competir em casa é um desafio. “Eu vi muita gente curtindo, feliz, pessoas do meu dia a dia que me conhecem, o ambiente acaba me relaxando. Virar a chave para competir bem, disputar bem, é difícil. Foi desafiador mas consegui contornar razoavelmente bem, estou em um momento bom e em boa forma. Agora é hora de focar em outras competições e isso aqui foi um combustível a mais para viajar com a motivação alta”, disse.






Cocuzzi já esperava uma prova dura. “Eu já sabia que não seria fácil, com seis voltas e muita subida. A prova foi forte desde o início, o Avancini deu um ataque na terceira volta e eu não consegui acompanhar. Vim forçando para não deixar abrir muita diferença”, comentou. O atleta da equipe Lar – Scott completou “Assim como eu, todos os atletas de Elite vieram muito bem preparados e treinados para a prova”, finalizou.

Elite Feminina

Foto: Davi Corrêa/fotoebike.com
Na Elite Feminina, Jaqueline Mourão, Letícia e Raiza andaram juntos nas primeiras voltas, mas a campeã desenvolveu e conseguiu abrir vantagem. “Eu cheguei com muita vontade, tinha três meses que eu não via terra. Foi muito bom hoje, o carinho das pessoas. Larguei com o coração, tentei manter a calma até encontrar meu ritmo e abrir na última volta. Mas Graças a Deus deu tudo certo”, disse. Jaqueline finalizou agradecendo. “Eu estou vivendo cada segundo como se fosse o último, agradecendo a Deus pela oportunidade de ter voltado, a toda esse energia e todas as pessoas”, comentou.




A vice-campeã completou a prova com 1:24:10, 21 segundos de diferença da 1º colocada. “Desde que eu cheguei aqui eu senti a oportunidade de dar meu melhor. Essa pista é muito técnica, me senti em um mundial, curti a energia do público, de todo mundo presente, da harmonia e graças a Deus eu cheguei aqui e consegui dar meu melhor. Tive um ótimo rendimento”, finalizou.
Leia mais...

domingo, 3 de março de 2019

Pista da primeira etapa da CIMTB Michelin 2019 é inaugurada


Descrita como desafiadora e divertida, a pista do Circuito Henrique Avancini, palco da primeira etapa da Copa Internacional de Mountain Bike 2019 (CIMTB), foi inaugurada neste domingo, 23 de março, em Petrópolis (RJ). O local ficou aberto das 9h às 17h, para que os bikers pudessem conhecer e treinar em preparação para a prova que ocorre nos dias 9 e 10.


O circuito também estará aberto nesta segunda-feira, 4. Todos os interessados, inscritos na prova ou não, podem pedalar pela pista de aproximadamente 5 km de extensão mediante pagamento de uma taxa de 25 reais (para atletas inscritos oficialmente) ou 50 reais (para quem não está inscrito).

O local já sediou o Campeonato Brasileiro de 2015 e agora foi modificado dentro dos padrões da CIMTB Michelin e com a assinatura de Avancini. "Está mais trabalhado em relação ao brasileiro e a grande diferença é que uma pista que demanda base de pilotagem. Então, se você tem base de pilotagem, em uma ou duas voltas você vai dominar o circuito, se você não tem, você vai perceber com facilidade quais os tipos de técnica que você tem que trabalhar. Todo circuito se torna fácil quando você tem o domínio da técnica, quanto maior o domínio, a dificuldade vem pela velocidade maior", comentou Avancini.



A pista foi construída no Sítio São José. Os proprietários informaram que "juntamente com Henrique Avancini estamos investindo no desenvolvimento do esporte e o Circuito Henrique Avancini tem este propósito, lembrando que muitos atletas amadores começaram a pedalar regularmente após a edição do brasileiro em 2015".

Nós do Foto e Bike fomos conhecer a pista



A pista está impressionante, muito boa e bastante divertida, como havia descrito o campeão mundial de Maratona, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing). Logo após a largada há uma subida enjoadinha, mas pedalável, e, após ela, o trecho é fluido.


Todas as partes nível técnico mais elevado contam com linhas alternativas devidamente sinalizadas, mas deixamos um conselho: em alguns pontos você pode perder um tempo considerável ao fazer a linha mais fácil. Por exemplo, no Rock Garden da Jararaca a linha easy tem muitos curvas fechadas para esquerda e para a direita. Como em Petrópolis esta chovendo muito, o trecho está com muita lama e poças. Logo, vale a pena tentar passar no meio das pedras.

É preciso ter atenção em algumas subidas que tem raízes. Elas estão muito (muito mesmo!) escorregadias e comprar um terreno ali não é algo tão difícil.

Como dito acima, quase todos os dias tem chovido em Petrópolis, sendo assim, muito trechos da pista estão escorregadios. As descidas antes do trecho final da pista estão um sabão bonito. A bike balança para tudo que é lado e, para quem não está acostumado, assusta (mas é bom!).


Avancini havia comentado que a pista tem muitas curvas trabalhadas, trechos de transposição e é verdade. Há vários partes da pista que você precisa transpor pedras (nem todas são pequenas) e alguns saltos.

Em certa parte da pista existe uma pedra que, em si, não é um obstáculo muito difícil. O interessante é que, antes e logo depois dela, você está em um "atoleiro". Se não se concentrar, é chão!

Dica: aproveitem a pista, divirtam-se, pois está muito boa.

Bons pedais!
Leia mais...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

On board com Henrique Avancini na pista da 1ª etapa da CIMTB 2019


Às vésperas da primeira etapa da CIMTB Michelin, em Petrópolis (RJ), o atual segundo colocado no ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI), Henrique Avancini, pedalou no circuito e disponibilizou um vídeo do percurso. Ele assinou a pista que será batizada com o nome Circuito Henrique Avancini.

A inauguração do local será nos dias 3 e 4 de março. O valor para participar é de R$ 50 por dia. Atletas inscritos na CIMTB Michelin tem desconto de 50%. A primeira etapa do campeonato acontece nos dias 9 e 10 de março no Vale do Cuiabá, em Itaipava.




Leia mais...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Avancini assina pista da CIMTB Michelin e se prepara para inauguração Petrópolis

Circuito Henrique Avancini. Foto: Divulgação/CIMTB

Desafiadora e divertida. Foi assim que o campeão mundial de Maratona, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) definiu a pista de Cross Country Olímpico (XC) da CIMTB Michelin de Petrópolis assinada por ele. O evento acontece nos dias 9 e 10 de março e está com as inscrições abertas. A pista será inaugurada antes do evento, nos dias 3 e 4 de março (domingo e segunda de carnaval) e batizada de Circuito Henrique Avancini. Para participar da inauguração, o atleta pode se inscrever no local e no mesmo dia por um valor de R$ 50 para os dois dias. Os acompanhantes dos atletas não pagam.




As inscrições para a CIMTB Michelin estão abertas. A organização do evento fechou parcerias com os hotéis da cidade que apoiam o esporte. Acesse aqui e reserve com os parceiros do mountain bike.

O local já sediou o Campeonato Brasileiro de 2015 e agora foi modificado dentro dos padrões da CIMTB Michelin e com a assinatura de Avancini. “Está mais trabalhado em relação ao brasileiro e a grande diferença é que uma pista que demanda base de pilotagem. Então, se você tem base de pilotagem, em uma ou duas voltas você vai dominar o circuito, se você não tem, você vai perceber com facilidade quais os tipos de técnica que você tem que trabalhar. Todo circuito se torna fácil quando você tem o domínio da técnica, quanto maior o domínio, a dificuldade vem pela velocidade maior”, comentou Avancini.




Henrique contou que o atleta pode esperar bastante subidas, porém com uma fluidez maior em comparação à outras pistas no país. “No Brasil, nossos circuitos tem a características de serem um pouco mais travados. Nessa etapa da CIMTB será percurso que tem exigência física, pois sobe mais do que geralmente as pistas no Brasil sobem, com uma altimetria por quilômetro muito próximo do que é uma Copa do Mundo na Europa, porém teremos uma fluidez muito maior. É um circuito com menos frenagem. Você vai usar os freios para controlar a bicicleta, não tem muito zigue-zague e não tem muitas curvas lentas”, disse Avancini

Para o atleta, XCO tem que ser desafiador mas também divertido. “É um circuito mais trabalhado, a gente tem muitas curvas trabalhadas, trechos de transposição, como por exemplo, rochas, pequenos saltos. Uma vez que você dominar o obstáculo, você vai passar com velocidade, com segurança e vai conseguir passar por lugares visualmente imponentes, Vamos trazer o conceito de pilotagem, construído, calculado. Não tem nada na pista que não foi aproveitado”, afirmou Henrique. Ele também disse que teve cuidado com relação aos tempo. “A gente calculou muito bem cada obstáculo, sequência de tempo de subida com tempo de descida, as conexões, as transições, os trechos planos para que fique uma pista onde todos os atletas consigam andar, sejam desafiados e se divirtam”, afirmou.




A pista foi construída no Sítio São José. Os proprietários informaram que “Juntamente com Henrique Avancini estamos investindo no desenvolvimento do esporte e o Circuito Henrique Avancini tem este propósito, lembrando que muitos atletas amadores começaram a pedalar regularmente após a edição do brasileiro em 2015. Contamos com a colaboração de alguns empresários da região que estão fornecendo materiais e máquinas para a melhoria percurso. Esperamos uma parceria duradoura com a CIMTB, com outros organizadores e assessorias de treinamento para que possamos atingir nossos objetivos a longo prazo.”, afirmou.

Para o organizador do evento, Rogério Bernardes, "a experiência como atleta e o comprometimento com a construção da pista do Henrique aliado às exigências que temos na CIMTB Michelin rendeu uma pista espetacular. Temos uma pista segura e que atende todos os atletas, do amador ao profissional, do iniciante ao experiente, da mesma forma. Todos os locais técnicos possuem uma passagem lateral mais fácil, um pouco mais lenta, sem risco para o competidor. E para quem vier ao Vale do Cuiabá, seja o atleta, familiares ou publico, vai encontrar um local de beleza natural ímpar e com topografia ideal para uma pista de mountain bike. E o mais importante é que todos estão com o mesmo foco em fazer um evento maravilhoso."
Leia mais...
 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top