Mostrando postagens com marcador UCI. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador UCI. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 12 de abril de 2022

Aliança Bike convida UCI a manter etapa brasileira da Copa do Mundo de MTB

Elite feminina no XCC da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


A Aliança Bike (Associação Brasileira do Setor de Bicicletas) lançou um convite aberto à União Ciclística Internacional (UCI) em nome de toda a comunidade ciclística brasileira para que haja a manutenção de uma etapa Copa do Mundo de Mountain Bike no Brasil por muitos anos.

No texto, a Aliança Bike destaca que a realização da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis (RJ), entre os dias 7 a 10 de abril "foi a consagração do amor de brasileiras e brasileiros pelo mountain bike: desde o mercado de bicicletas que se fez amplamente presente, até os milhares de amantes do nosso esporte que celebraram com cada atleta, de todas as categorias e nacionalidades".


A Copa do Mundo de MTB em Petrópolis reunião mais 20 mil espectadores e foi marcada pela boa organização e qualidade técnica da pista, conjunto elogiado por vários atletas que competiram no São José Bike Club.

"Somos um país continental com 220 milhões de habitantes, maior audiência da Copa do Mundo nas transmissões, terra natal de um dos maiores atletas da modalidade em atividade e com uma cultura crescente de praticantes do MTB. A etapa brasileira da Copa do Mundo, portanto, tem tudo para se tornar a grande celebração do mountain bike no Brasil e na América do Sul", continua o convite da Aliança Bike.

Idealizador da pista onde aconteceu o evento, Henrique Avancini relatou que nunca viveu algo parecido com essa edição brasileira da Copa do Mundo de MTB. "Já competi com os melhores do mundo na casa deles, e aqui foi diferente", comentou o ciclista de Petrópolis que também foi elogiado por Nino Schurter pelo trabalho em prol do esporte.

"Comprovamos que somos capazes de realizar a etapa mais vibrante de todas e, abrir mão disso, será uma perda imensa para o ciclismo mundial", concluí o convite.

Foto: Davi Corrêa
Leia mais...

quarta-feira, 6 de abril de 2022

Polêmica: UCI faz mudanças de última hora na pista da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis

Martin Vidaurre na CIMTB em Petrópolis - Davi Corrêa


Às vésperas do início da Copa do Mundo de Mountain Bike, em Petrópolis (RJ), a União Ciclística Internacional (UCI) fez algumas mudanças no desenho da pista instalada no São José Bike Club e causou polêmica.

Pelas imagens divulgadas no Instagram do São José Bike Club, algumas das alterações feitas pela UCI aconteceram na Trilha da Bananeira, um dos trechos que exige bastante técnica dos bikers. Houve inclusive modificação em alguns saltos que agora têm rampas incluídas.


As mudanças na pista vão contra o que disse Simon Burney, responsável pela organização das etapas da Copa do Mundo. Em matéria publicada pelo site Bike Magazine, o britânico declarou que "os competidores nos pediram para não mudarmos nada, porque estava tudo muito legal. Para nós, esse é um ótimo cenário".

De acordo com fontes, a decisão de fazer as mudanças partiu da UCI e também das equipes inscritas para participar da Copa do Mundo em Petrópolis.

Outro ponto que está sendo modificado no XCO Henrique Avancini é a Janela do Céu. Segundo informações do São José Bike Club, eles estão "colocando terra hoje (6) naquele gap". Esse é o terceiro e último trecho de maior exigência técnica da pista da Copa do Mundo e ao que parece não terá mais o salvo, diferente do que aconteceu na CIMTB.

Competidor faz salto na pista da Copa do Mundo em Petrópolis
Competidor faz o salto na Janela do Céu durante CIMTB - Foto: Davi Corrêa

Henrique Avancini é contrário às mudanças na pista


Nas redes sociais, Henrique Avancini afirmou que não é favorável às mudanças feitas pela UCI no percurso preparado para a Copa do Mundo de MTB. De acordo com o ciclista brasileiro que foi um dos responsáveis pelo designer da pista em Petrópolis, "as mudanças adicionam muitos riscos para situações de corrida".

"Conheço o percurso que construí e, apesar de ser muito desafiador, o nível de segurança é maior do que de grande parte das pistas que corremos", declarou Avancini.

Avancini destacou que "o percurso permanece o mesmo, mas agora é possível fazer alguns saltos pedalando". 

"Apenas compartilhando informações e reforçando que não concordo com as mudanças feitas. Mais que isso, acho que agora algumas partes vão ficar mais perigosas", concluiu.

Fotos: Davi Corrêa / Foto e Bike
Leia mais...

segunda-feira, 14 de março de 2022

Primeiro Pan-Americano de ciclismo paralímpico será no Brasil

Lauro Chaman em disputa no paraciclismo


A Confederação Pan-Americana de Ciclismo (COPACI) anunciou a realização do primeiro Campeonato Pan-Americano de ciclismo paralímpico, que será disputado entre os dias 17 e 20 de março de 2022, em Maringá (PR). A competição, chancelada pela União Ciclística Internacional (UCI), receberá 170 atletas de 11 países em provas de pista e estrada. 

Entre os participantes, haverá alguns atletas campeões mundiais, como o paulista Lauro Chaman, que também tem duas medalhas em Jogos Paralímpicos: prata e bronze no Rio, em 2016. As nações representadas no Pan-Americano serão, além do anfitrião Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, República Dominicana, Jamaica, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.


A competição distribuirá pontos nos rankings mundiais, tanto no individual como no de nações. Tais rankings serão utilizados como base para a classificação dos ciclistas ao Parapan-Americano de Santiago 2023 e aos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. 

As provas do Pan-Americano de ciclismo paralímpico serão divididas da seguinte forma: as disputas na pista acontecerão nos dias 17 e 18, enquanto as competições de estrada ocorrerão nos dias 19 e 20.

Presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), José Luis Vasconcellos afirmou que, para muitos atletas, o Campeonato Pan-Americano será a primeira oportunidade de brilharem em um evento internacional. 

"Há uma grande satisfação em realizar esta competição, pois temos a consciência de que estaremos na presença das maiores estrelas do ciclismo das Américas. São atletas que poderão obter medalhas nas próximas edições dos Jogos Paralímpicos", avaliou. 

Foto: Divulgação / Juan Bautista Benavent / CBC
Leia mais...

quarta-feira, 2 de março de 2022

Rússia e Belarus são proibidas de participar das provas da UCI



A União Ciclística Internacional (UCI) proibiu as seleções de ciclismo da Rússia e Belarus de participarem em quaisquer eventos do calendário internacional da entidade máxima do ciclismo. A decisão foi tomada devido aos russos terem invadido a Ucrânia no dia 24 de fevereiro.

O Comité de Gestão da UCI se reuniu no dia 1º de março em sessão extraordinária para debater a situação na Ucrânia e as medidas que a entidade pretende tomar a este respeito.

"A UCI expressa novamente sua grande preocupação com a situação na Ucrânia e condena firmemente a agressão dos governos russo e belarusso e seu desrespeito à trégua olímpica. A UCI deseja ver um retorno à paz o mais rápido possível e pede o respeito aos valores olímpicos. Com efeito, o desporto em geral e o ciclismo em particular são veículos de paz, amizade, solidariedade e tolerância", diz a nota da instituição.


A UCI decidiu oferecer apoio à comunidade de ciclismo ucraniana e se comprometeu a receber atletas ucranianos no Centro Mundial de Ciclismo da UCI (WCC), seu centro de educação e treinamento em Aigle, na Suíça. 

Após parabenizar as decisões tomadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) no dia 28 de fevereiro e resolveu aplicar as mesmas ao ciclismo.

Dessa forma, as seleções nacionais russas e belarussas não estão autorizadas a participar em quaisquer eventos do Calendário Internacional da UCI a partir do dia 2 de março de 2022.

Dentre as medidas, também foi anunciado que 6 equipes perderam o estatuto de Equipe UCI, sendo três da Rússia e três da Belarus.


Todos os eventos da Rússia e Belarus que constavam no calendário internacional da UCI para 2022 foram cancelados e a entidade não aceitará novos pedidos de registro. As camisas dos campeões nacionais da Rússia e Belarus estão proibidas.

Ainda na série de medidas, a UCI pontuou que "proíbe os organizadores de eventos do Calendário Internacional da UCI de convidar clubes russos e belarussos, equipes regionais ou mistas" E garantiu que não nomeará comissários internacionais russos ou belarussos para eventos até novo aviso.

"A UCI deseja esclarecer que os titulares de licenças da Rússia e da Belarus estão autorizados a participar em eventos do Calendário Internacional da UCI com suas respectivas equipes, desde que estejam inscritos em uma equipe da UCI que não seja russa nem belarussa. Os pilotos russos e belarussos também podem participar nos eventos do Calendário Internacional da UCI se a inscrição individual for autorizada".

"A decisão de não impor uma proibição geral aos atletas russos e belarussos em todos os eventos internacionais baseia-se na obtenção de um equilíbrio de todos os interesses. Em particular, trata-se de levar em consideração os direitos contratuais dos pilotos e equipes em questão, e não penalizar injustamente as equipes que não são russas ou belarussas", diz a nota da UCI.
Leia mais...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

UCI faz visita técnica à pista da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis

Rogério Bernardes (CIMTB) e Simon Burney (UCI)


Faltando poucos meses para a realização da Copa Internacional Michelin de Moutain Bike (CIMTB) e da Copa do Mundo Mountain Bike a União Ciclística Internacional (UCI) enviou o britânico Simon Burney para Petrópolis (RJ) para realizar a primeira visita técnica no local onde está realizada a pista das provas.

Simon Burney é o responsável por todos os detalhes da Copa do Mundo de MTB. O representante da UCI esteve em Petrópolis por dois dias para fazer uma visita técnica ao São José Bike Club, no Vale do Cuiabá, em Itaipava. Ao lado do organizador brasileiro da CIMTB e da Copa do Mundo, Rogério Bernardes, e do ciclista Henrique Avancini, o britânico percorreu a pé os 4,5 km do circuito que será o palco das duas competições, nos dias 1 a 3 e no período de 7 a 10 de abril, respectivamente.


"Não é muito frequente irmos a novos lugares excitantes como aqui. Fomos para a Austrália em Cairns, para a Copa do Mundo e Campeonatos Mundiais há alguns anos. Agora, temos a oportunidade de chegar a um lugar como este, onde tudo é diferente. Nova língua, nova cultura, nova natureza, novos animais, novos pássaros. É tudo diferente. Você pode misturar esporte com outras coisas também. O que é ótimo para todos. Normalmente vamos às mesmas corridas, a maioria delas na Europa. É bom ir a algum lugar novo. É emocionante começar o ano aqui", comentou Simon.

"Tenho a certeza de que os espectadores vão a loucura durante as provas em Petrópolis. E acho que vai marcar esta cidade pelos espectadores e pelo barulho da multidão. A atmosfera vai ser incrível. Estou realmente animado. Tenho certeza que será uma experiência incrível para todos. Estou bastante confiante. Aguardo muito a chegada de abril", completou o chefe da UCI.

O XCO Henrique Avancini


Tanto a CIMTB quando a Copa do Mundo de MTB, em Petrópolis, vão acontecer no XCO Henrique Avancini. A pista conta com um percurso que tem cerca de 4,5 km e, aproximadamente, 200 metros de altimetria acumulada por volta. Desde o início de janeiro, a equipe de percurso da CIMTB trabalha diariamente no local, fazendo melhorias e acertos técnicos no seu traçado com novos trechos, pontes etc. 

CIMTB 2019 em Petrópolis
Largada da CIMTB em Petrópolis, 2019, no XCO Henrique Avancini - Foto: Davi Corrêa


Alguns detalhes da pista, antes das modificações feitas para a Copa do Mundo podem ser vistas nessa publicação que conta com um vídeo preparado pelo Henrique Avancini.

"A pista é muito interessante. É um local completamente único. Nunca vimos um local como este, acho que não parece com nenhuma Copa do Mundo. O curso é realmente físico. Muito desafiante. Acho que o clima vai fazer a diferença. Tem chovido muito forte recentemente. Então, o percurso agora está molhado e com lama. Se secar, será um pouco mais rápido. Acho que vai ser muito difícil, porque é a primeira etapa da Copa do Mundo de XCO e XCC da temporada. Vai surpreender algumas pessoas com o quão difícil é, mesmo que elas estejam na melhor forma. Mas, eu realmente gosto dessa perspectiva", avaliou Simon.


Experiências no Brasil


Simon Burney já esteve no Brasil em outras ocasiões, como na primeira vez que o país recebeu uma etapa da Copa do Mundo de MTB, em 2005, em Balneário Camboriú (SC), e também para organizar provas de ciclismo antes e durante os Jogos Olímpicos Rio/2016. Embora tenha ficado pouco tempo em Petrópolis, o britânico já pode dar algumas opiniões a respeito da cidade de Henrique Avancini.

"Eu realmente não vi muito de Petrópolis ainda, mas estou realmente surpreso com o tamanho das montanhas nesta área. As montanhas ao redor impressionam. Para qualquer um que venha da Europa, é realmente interessante. É completamente diferente do que vemos lá. Quem vier, virá para curtir a experiência", profetizou.

Expectativa para abril de 2022


O representante da UCI também comentou o que espera das disputas das categorias elite masculina e feminina, sem esconder que acredita que entre os homens o petropolitano Henrique Avancini seja o favorito, por estar pedalando, literalmente, no quintal de sua casa.


"Acredito que o Avancini seja muito difícil de ser batido aqui. Acho que ele vai competir super motivado. Foi muito bom tê-lo na caminhada de reconhecimento de percurso, em que ele dividiu sua experiência conosco. Obviamente, ele está muito orgulhoso da pista e da área toda, onde ele vai querer fazer um bom show para o público. Ele terá que lidar com a pressão da torcida. Mas acho que ele vai aproveitar a ocasião para se apresentar muito bem. Espero que ele seja o favorito, mas vamos ter os nomes normais brigando pelas vitórias. Mathias Fluckinger, Nino, os franceses, entre outros competidores", contou Simon.

"Na corrida feminina será muito interessante ver a nova companheira (Mona Mitterwallner) da equipe de Avancini. Em ambas as corridas de elite a competição será muito forte, mas na corrida feminina há dez ciclistas que podem vencer, o que torna esta categoria muito emocionante. Este é um percurso desafiador, mesmo para os melhores atletas. Será um concurso de 'quem consegue escalar melhor' e temos alguns ciclistas que são favoritos nos percursos de escalada", finalizou.

Foto de destaque: CIMTB / Divulgação
Leia mais...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Red Bull TV deixa transmissões da Copa do Mundo de MTB

Emily Batty com arco da Red Bull ao fundo


Após 10 anos de transmissão da Copa do Mundo de MTB, a Red Bull TV deixará de ser a principal emissora da Union Cycliste Internationale (UCI) cedendo lugar à Discovery Sports.

A decisão foi tomada pela UCI durante uma reunião que aconteceu na Suíça, entre os dias 10 a 12 de fevereiro.

De acordo com informações da UCI, o acordo já está fechado com a Discovery Sports e informações mais detalhadas sobre o conceito desenvolvido pela emissora para impulsionar ainda mais o desenvolvimento do MTB serão comunicados na assinatura do contrato que vinculará as duas partes.


As transmissões da previstas para 2022 ainda serão produzidas e realizadas pela Red Bull TV e as principais disputas das disciplinas Short Track (XCC) e Cross-Country Olímpico (XCO) da etapa de abertura da Copa do Mundo MTB, em Petrópolis, também serão transmitidas ao vivo pelos canais SporTV.

Discovery Sports assume a produção e transmissões da Copa do Mundo de MTB a partir de 2023 e ficará responsável pelas exibições por um período de 8 anos.

Em comunicado, a UCI agradeceu à Red Bull TV "que usou toda a sua experiência para satisfazer a paixão dos fãs de mountain bike em todo o mundo por mais de 10 anos, aumentando significativamente o público da disciplina durante este período".

Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Leia mais...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

UCI define datas do 1º Campeonato Mundial de Ciclismo, em 2023

Ciclistas profissionais no Campeonato Mundial de MTB 2021


Já imaginou 11 dias de competição com várias disciplinas do ciclismo disputando a camisa arco-íris de campeão mundial? Pois é, isso vai virar realidade, pois a Union Cycliste Internationale (UCI) divulgou no início de fevereiro as datas para o primeiro Campeonato Mundial de Ciclismo, evento que acontecerá em 2023, em Glasgow.

O primeiro Campeonato Mundial de Ciclismo da UCI acontecerá de 3 a 13 de agosto de 2023 e promete ser um dos momentos mais importantes da história do esporte a nível mundial, reunindo pela primeira vez quase todas as disciplinas do ciclismo.


Ao todo, serão reunidas 13 disputas pelos títulos de campeão mundial de ciclismo em 2023, algo nunca visto antes na história do ciclismo e no cenário mundial.

Para o Campeonato Mundial de Ciclismo, em Galsgow, é esperado um número de mais de 8 mil ciclistas amadores e de elite vindo de mais de 120 países. Durante os 11 dias de evento, a UCI prevê distribuir um número superior a 190 camisas arco-íris aos campeões mundiais. É realmente algo inacreditável e faz aumentar a expectativa para chegue logo 2023.

Quais serão as disciplinas do Campeonato Mundial de Ciclismo 2023


Serão 13 disciplinas no Campeonato Mundial de Ciclismo da UCI em Glasgow. Isso mesmo que você leu: 13 disciplinas! Com um número tão grande de disputas, estima-se que cerca de um milhão de espectadores compareçam ao evento e mais de um bilhão deve assistir pela TV e outras plataformas, o que vai colocar o ciclismo entre os 10 eventos esportivos mais assistidos do planeta. Pensa só, nisso!

Ciclistas de estrada durante competição da Vuelta a España
Foto: Divulgação / La Vuelta


E vai ser algo realmente impressionante e diferente de tudo o que já se viu quando se fala em ciclismo. Para ter uma noção, confira abaixo a lista das 13 disciplinas que serão disputadas no primeiro Campeonato Mundial de Ciclismo da UCI.

- BMX Freestyle Flatland
- BMX Freestyle Park
- BMX Racing
- Gran Fondo
- Ciclismo Indoor
- Mountain Bike Cross Country
- Mountain Bike Downhill
- Mountain Bike Maratona
- Paraciclismo de Estrada
- Paraciclismo de Pista
- Ciclismo de Estrada
- Ciclismo de Pista
- Trials

É muita coisa, não é? Isso vai ser quase como Jogos Olímpicos do Ciclismo! Em um momento você vai estar assistindo prova de MTB XCO e em outro vai poder ver provas não tão comuns para todos os ciclistas, como ciclobol e ciclismo artístico, por exemplo. Vai ser um verdadeiro megaevento do ciclismo mundial.

Disciplina importante está fora do Campeonato Mundial de Ciclismo


Lembra que falei que o Campeonato Mundial de Ciclismo da UCI, em 2023, vai reunir pela primeira vez quase todas as disciplinas do ciclismo? Então, é porque infelizmente o ciclocross ficou de fora e não foi revelado o porquê.

Tom Pidcock na posição superman vence mundial de ciclocross
Tom Pidcock: campeão mundial de ciclocross 2022 - Foto: Divulgação / Ineos Grenadiers


Uma pena! Seria uma oportunidade e tanto de popularizar ainda mais o ciclocross em outros países que não têm tanta (ou não têm nenhuma) tradição ou contato com essa disciplina do ciclismo. Mas, enfim talvez o Campeonato Mundial de Ciclismo de 2027 inclua o ciclocross na lista.

Campeonato Mundial de Ciclismo de 4 em 4 anos


Se as notícias já estavam boas, elas vão ficar ainda melhores. É porque a UCI quer realizar o Campeonato Mundial de Ciclismo a cada quatro anos, sendo 2023 o evento inaugural.


Atualmente, a UCI, órgão máximo do ciclismo mundial, organiza todos os anos mundiais de ciclismo em cada uma de suas disciplinas. Os eventos acontecem em diferentes cidades que os sediam.

A ideia da UCI é fazer o Campeonato Mundial de Ciclismo reunindo todas as disciplinas de uma vez a cada quatro anos, sempre no ano anterior às Olimpíadas de Verão.

E então, fala a verdade: a notícia é boa ou não é?

Foto de destaque: Divulgação / UCI Mountain Bike
Leia mais...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Programa antidoping da UCI é elogiado em auditoria da WADA



A Agência Mundial Antidoping (cuja sigla em inglês é WADA) elogiou a União Ciclística Internacional (UCI) após uma auditoria de seu programa antidoping, após relatório revelado em 26 de janeiro.

A WADA disse que o programa antidoping da UCI tem "vários pontos fortes" sendo "abrangente e eficiente" após a realização da auditoria, a primeira desde que o órgão que regula o ciclismo mundial se uniu à Agência Internacional de Testes (ITA).

A organização acrescentou que havia "muito poucas descobertas a relatar, dada a qualidade da UCI como organização antidopagem e seu programa antidoping".


O ITA estabeleceu uma unidade dedicada ao ciclismo no ano passado como parte da decisão da UCI de transferir as operações antidoping da Cycling Anti-Doping Foundation (CADF) para o ITA.

A CADF, uma entidade independente encarregada pela UCI de supervisionar o antidoping no ciclismo, ocupava esse papel desde 2008. "Houve muito poucas descobertas e ações corretivas a relatar, dada a qualidade do programa da UCI", disse o comunicado da WADA.

"Descobriu-se que tanto a UCI quanto o ITA funcionam bem e têm alto desempenho, com funcionários extremamente competentes, dedicados e apaixonados".

"Impressiona o forte estilo colaborativo presenciado, bem como a abordagem proativa ao esforço conjunto entre os funcionários do ITA e da UCI", afirma o relatório da WADA.

"De acordo com a equipe de auditoria, essa abordagem colaborativa parece garantir que os processos e procedimentos da UCI sejam robustos e que as diferentes áreas de seu programa sejam abrangentes e eficientes".

A UCI afirmou que o resultado da auditoria "mais uma vez confirma que a transição do CADF para o ITA foi um sucesso e melhora a proteção dos ciclistas limpos".

Foto: Divulgação
Conteúdo traduzido e adaptado de COPACI
Leia mais...

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Tudo pronto para a terceira edição do Campeonato Mundial de E-MTB em Val di Sole

Marco Aurelio Fontana e Julian Absalon - Foto: Val di Sole Bike Land


Depois de sediar uma competição E-MTB pela primeira vez em 2019, o Electric Snake, Val di Sole, na Itália, está pronta para receber o Campeonato Mundial de E-MTB, na sexta-feira, 27 de agosto. O novo formato faz sua terceira aparição no programa de campeonatos mundiais UCI Mountain Bike.

As competições E-MTB proporcionam corridas espetaculares e muitas emoções aos fãs de MTB, envolvendo vários nomes importantes do passado e do presente do cross country, como Julian Absalon, Simon Andreassen, Alan Hatherly e Tom Pidcock. 

Hatherly e Pidcock venceram as duas primeiras edições do Campeonato Mundial E-MTB entre os homens, enquanto Nathalie Schneitter (2019) e Melanie Pugin (2020) festejaram na categoria feminina.

Pidcock, atual campeão olímpico de MTB, não defenderá seu título mundial, já que atualmente está competindo na Vuelta a España e deixará aberta a disputa pela camisa arco-íris. 

Na categoria feminina, Kathrin Stirnemann lançará seu desafio para Schneitter e Pugin na na disputa pela título mundial de E-MTB.

De acordo com o diretor técnico do Val di Sole OC, Sergio Battistini, a pista é desafiadora e vai desafiar o potencial das E-MTBs e dos ciclistas.

"As corridas E-MTB estão ganhando força, e criamos um percurso com algumas seções muito difíceis, propositalmente, para explorar o potencial dessas e-bikes. Será uma corrida divertida e o público poderá desfrutar no seu melhor", declarou Battistini.

A prova feminina do Campeonato Mundial de E-MTB está programada para 27 de agosto, às 8h. Já a disputa masculina será no mesmo dia, às 11h45. As informações estão no horário de Brasília.

As provas do Campeonato Mundial de MTB serão transmitidas pela Red Bull TV.

Foto: Val di Sole Bike Land
Leia mais...

terça-feira, 15 de junho de 2021

Loana Lecomte e Mathias Flueckiger dominam Copa do Mundo MTB XCO em Leogang

Bikers durante prova de XCO em Leogang - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool


Loana Lecomte e Mathias Flueckiger dominaram a etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike da UCI em Leogang, na Áustria, ao triunfar nas corridas XCC e XCO nos dias 11 e 13 de junho.

Embora o tempo tenha melhorado muito em relação ao Campeonato Mundial de 2020, as descidas íngremes e técnicas e as subidas muito duras permaneceram um verdadeiro teste e produziram algumas corridas brilhantes.

O brasileiro Henrique Avancini não esteve em Leogang para disputar o XCC e XCO neste ano. Em suas redes sociais o atleta relatou dificuldades logísticas relacionadas à quarentena imposta pela pandemia e que está focado nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Loana Lecomte venceu com folga na Elite Feminina


A francesa Lecomte já era a mulher a ser batida na terceira etapa da Copa do Mundo de MTB. Após atuações dominantes nas duas primeiras, e uma vitória no Short Track de sexta-feira só aumentou o hype.

Loana Lecomte no XCO da Copa do Mundo UCI, em Leogang - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Loana Lecomte no XCO da Copa do Mundo UCI, em Leogang - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool


Loana Lecomte seguiu de perto a largada rápida da campeã mundial Pauline Ferrand Prevot antes de abrir uma vantagem na primeira volta e seguir na ponta até vencer, com confortáveis ​​1m48s de folga, e somar três vitórias nas três primeiras corridas, a primeira mulher em 15 anos para alcançar a façanha.

A última volta foi cheia de ação na batalha pelos outros lugares do pódio, com a austríaca Laura Stigger no ataque e derrubando Ferrand Prevot, mas sendo ultrapassada pela campeã olímpica Jenny Rissveds.

"Tenho lutado um pouco com a minha autoconfiança nas últimas semanas, então esta foi uma corrida muito boa. Tenho treinado muito para me comprometer totalmente", disse a sueca Rissveds, de 27 anos.

No masculino, Flueckiger e Ondrej Cink foram protagonistas


A corrida masculina ocorreu de forma semelhante ao XCO de sexta-feira, com Flueckiger e o rival checo Ondrej Cink a repetir o primeiro e o segundo lugares.

Mathias Flueckiger no XCO da Copa do Mundo UCI, em Leogang - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Mathias Flueckiger no XCO da Copa do Mundo UCI, em Leogang - Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool


Atrás deles, a luta pelas demais posições do pódio foi divertida com Anton Cooper facilmente à frente do francês Thomas Griot, que segurou o romeno Vlad Dascalu em uma finalização fotográfica pelo quarto lugar.

Flueckiger, 32, disse: "Hoje foi muito trabalho mental para mim. Cada vez mais na corrida encontrei o meu ritmo e consegui encontrar uma lacuna para Ondrej. Eu sabia que tinha que atacar porque, quando havia subidas constantes, ele era um pouco mais forte", declarou Flueckiger.

Cink acrescentou que Flueckiger "foi muito rápido nas descidas em comparação a mim, então abriu um pequeno espaço e, depois disso, tentou forçar e não consegui segurá-lo. Ele estava melhor hoje e parabéns a ele".

Os bikers voltam à ação pela Copa do Mundo de MTB no XCC e XCO em Les Gets, na França, de 3 a 4 de julho.

Top 5 no XCO em Leogang


Elite Feminina


1. Loana Lecomte - 1:17.03
2. Jenny Rissveds - +1.48
3. Laura Stigger - +1.50
4. Jolanda Neff - +2.02
5. Pauline Ferrand Prevot - +2.30

Elite Masculina


1. Mathias Flueckiger - 1:15.50
2. Ondrej Cink - +0.14
3. Anton Cooper - +0.45
4. Thomas Griot - +1.26
5. Vlad Dascalu - +1.27

Top 5 da classificação da Copa do Mundo MTB XCO 2021


Elite Feminina


1. Loana Lecomte - 1045 pontos
2. Pauline Ferrand Prevot - 680 pontos
3. Haley Batten - 669 pontos
4. Rebecca McConnell - 544 pontos
5. Linda Indergand - 533 pontos

Elite Masculina


1. Mathias Flueckiger - 794 pontos
2. Ondrej Cink - 654 pontos
3. Victor Koretzky - 623 pontos
4. Mathieu van der Poel - 570 pontos
5. Anton Cooper - 570 pontos

Fotos: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Conteúdo: Traduzido e adaptado de Red Bull Content Pool
Leia mais...

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Giugiu confirma evolução e fecha em 6º lugar na Copa França de MTB XCO

Giugiu Morgen


Mantendo sua sequência de provas na Europa,  Giuliana Morgen (Sense Factory Racing), participou da Copa França de MTB na cidade francesa de Guéret e finalizou na sétima colocação. A prova aconteceu no último sábado, 5 de junho, e, com o resultado, a atleta  alcançou o oitavo lugar no ranking mundial de Cross-Country Olímpico UCI Junior Séries.

Feliz com sua evolução ao longo das últimas semanas, a ciclista Giuliana Morgen (Sense Factory Racing), encerrou o fim de semana com motivos de sobra para comemorar. Competindo de forma ininterrupta desde o dia 8 de maio, quando ela participou da etapa de Albstadt da Copa do Mundo de Mountain Bike Cross-Country Olímpico, Giugiu segue em um processo constante de aprimoramento, com resultados bastante positivos. 

No último sábado, dia 5 de junho, a atleta participou da Copa França de MTB XCO, competição UCI Classe 1 válida pela UCI Junior Séries XCO, que reúne algumas das melhores ciclistas do mundo na categoria júnior. 

A prova foi realizada em um circuito bastante técnico, com passagens duras de subida e descidas desafiadoras. Mesmo correndo sem canote retrátil e de hardtail, uma Sense Impact Carbon, Giugiu mais uma vez destacou-se nos trechos que exigiam habilidade - reflexo de seu intenso treinamento em trilhas de enduro em Petrópolis, Rio de Janeiro, sua cidade natal. 

Na prova, a brasileira fechou com o tempo de 1:08:55, a poucos segundos da quinta colocada, a belga Julia Grégoire. A vencedora do dia foi a francesa Olivia Onesti. 

“A prova foi muito dura e com bastante lama. O nível das adversárias estava excelente, por isso saio muito satisfeita com minha performance”, afirmou Giugiu

O resultado garantiu mais 35 pontos UCI para Giugiu. Com isso, ela sobe uma colocação e agora ocupa o oitavo lugar no ranking mundial na categoria júnior.

Evolução física e pessoal


Mais do que ficar feliz com seu excelente sexto lugar na prova, a ciclista comemora não só sua evolução física, mas também seu crescimento pessoal. Em suas primeiras provas na Europa em 2021, Giugiu sofreu com a falta de ritmo em competições de alto nível, com o clima chuvoso e frio da Europa sendo alguns dos principais adversários do atleta. 

Porém, prova após prova, Giugiu foi reencontrando seu ritmo e, com isso, os resultados começaram a aparecer com cada vez mais consistência. Esta evolução física e a oportunidade de estar na Europa estão fazendo bem para a ciclista.

“Sinto que se eu estivesse no Brasil, não iria expandir meus limites. Tudo nesta viagem está me forçando a crescer e progredir”, comentou a atleta de 17 anos de idade. 

Giugiu Morgen após prova na França - Foto: Arquivo Pessoal


“Aqui, estou tendo que resolver tudo. Desde estar sozinha, ter a autonomia de resolver detalhes, até a questão das provas, lugares perfeitos para treinar etc. Tudo está sendo uma lição, então isso também está me deixando muito satisfeita”, finalizou.

Mais provas na Europa e na América do Sul


No dia 19 de junho, Giugiu largará na Proffix Swiss Bike Cup, competição que acontece na Suíça e encerra a temporada da atleta na Europa. De volta para o Brasil, ela vai para Carandaí, em Minas Gerais, disputar a final da Copa Internacional de Mountain Bike, no dia 2 de junho. No dia 11 do mesmo mês, ela larga na Copa Juvenil Mezuena, competição que acontece na Colômbia. 

Já no segundo semestre, ela retorna para a Europa para disputar o Campeonato Mundial de XCO, competição que acontece no dia 25 de agosto em Val di Solle, na Itália. 

Fotos: Arquivo Pessoal
Leia mais...

sexta-feira, 28 de maio de 2021

BMX define classificação para Olimpíadas de Tóquio neste fim de semana, em Bogotá

Anderson Ezquiel, do BMX


Neste fim de semana acontecem as rodadas 3 e 4 da Copa do Mundo 2021 de BMX. A etapa será realizada em Bogotá, na Colômbia nos dias 29 e 30 de maio e é a última oportunidade para os atletas somarem pontos para o ranking que garante a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Atualmente com duas vagas (uma no feminino e outra no masculino) para Tóquio no BMX, o Brasil estará representado pelos bikers Anderson Ezequiel, Priscilla Stevaux e Renato Rezente nessa etapa que será decisiva para definir os representantes brasileiros nas Olimpíadas.

As rodadas 3 e 4 da Copa do Mundo UCI BMX Supercross em Bogotá, na Colômbia, terão transmissão ao vivo no sábado e domingo, a partir das 16h45 (horário de Brasília), pelo site olympics.com.

Foto: COB / Divulgação
Leia mais...

terça-feira, 18 de maio de 2021

Nino Schurter volta à liderança do ranking UCI sete meses após perder posto para Henrique Avancini

Nino Schurter retorna à liderança do ranking UCI


Após o final de semana com a etapa da Copa do Mundo de MTB, em Nové Mesto, na República Tcheca, o ranking UCI foi atualizado e o suíço Nino Schurter assume a liderança sete meses depois de ter perdido o posto de número 1 para Henrique Avancini.

Victor Koretzky caiu para a segunda colocação e sua diferença para Nino é de apenas 28 pontos. Avancini permanece em terceiro deste a atualização pós etapa de Albstadt: o brasileiro está agora há 96 pontos do líder.

Considerando até a 100ª posição, com exceção de Henrique Avancini, todos os brasileiros da Elite Masculina tiveram queda nas posições após a atualização do ranking UCI.

Guilherme Gotardelo Müller: 78º (perdeu 7 posições)
Luiz Henrique Cocuzzi: 83º (perdeu 16 posições)
Ulan Bastos Galinski: 90º (perdeu 1 posição)
José Gabriel Marques de Almeida: 94º (perdeu 3 posições)

Na Elite Feminina, considerando as 100 primeiras, Raiza Goulão aparece na 44ª posição.
Leia mais...

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Avancini cai para terceiro no ranking UCI após etapa de Albstadt na Copa do Mundo de MTB

O ranking UCI acaba de se atualizar após a etapa da Copa do Mundo de MTB, em Albstadt, e se confirmam as mudanças nas primeiras posições na Elite Masculina com Henrique Avancini caindo para a terceira posição e o francês Victor Koretzky assumindo a liderança.

Entre os três primeiros, Nino Schurter foi o único que manteve o posto permanecendo na segunda colocação do ranking UCI.

Ainda com as mudanças, a diferença é muito pequena e a disputa pelo topo do ranking UCI está aberta.

Chegada de Victor Koretzky ao topo

Depois de uma corrida brilhante, Victor Koretzky venceu Nino Schurter no último domingo, 9 de maio, na Copa do Mundo de Albstadt. Com esta vitória, ele alcançou a liderança geral para ele e para sua equipe, e isso também lhe valeu a ascensão ao topo do ranking da UCI. Uma classificação que reflete bem o percurso de cada ciclista e o bom tempo de Koretzky.

Henrique Avancini teve dificuldades na pré-temporada

O brasileiro largou em desvantagem para a pré-temporada de 2021 devido às restrições impostas por causa da pandemia. Avancini iniciu seu ciclo de competições na Europa em abril e, ainda assim, conseguiu uma quarta colocação no XCC de Albstadt e, no XCO, fechou em décimo. 

"Voltas intermediárias foram pesadas por não me encaixar bem na forma como o grupo estava andando. Final de prova um pouco crescente", declarou Avancini sobre o XCO, em Albstadt.
Leia mais...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Brasil sediará Copa do Mundo de Mountain Bike em 2022

Henrique Avancini na etapa Petrópolis da CIMTB/2019. Foto: Davi Corrêa

A CIMTB Michelin em parceria com a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) organizará a abertura da Copa do Mundo de Mountain Bike, entre 8 e 10 de abril de 2022, em Petrópolis, Rio de Janeiro. O evento que acontece em vários continentes, retorna ao Brasil após 17 anos para expandir o esporte e incentivar a prática do ciclismo em diferentes regiões do mundo.


As provas oficiais, de XCO (Cross Country Olímpico) e XCC (short Track), ocorrerão na cidade natal do primeiro brasileiro a vencer uma etapa da Copa do Mundo, Henrique Avancini, que também é um dos responsáveis pela conquista.


“Desde 2017 ou 2018 já existia um desejo muito grande da UCI, da Red Bull e dos nossos parceiros de trazer o evento para o Brasil. Eu participei muito no sentido de buscar um organizador que atendesse às exigências da UCI. Eles requisitaram que, se fosse vir para o Brasil, teria que ser na minha cidade. O Rogério [ Bernardes ] topou o desafio, o que gabaritou ainda mais a confiança deles”, conta Avancini.


A CIMTB Michelin já organizou mais de 70 eventos internacionais da UCI em sua história e uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike Eliminator (XCE) em Congonhas, em 2018.


“É uma conquista coletiva. Tanto minha, que venho crescendo como atleta, para a CIMTB Michelin como organizadora e para todo o contexto do ciclismo no Brasil, que tem se tornado uma potência mundial do esporte”, completa.


As etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike são competições muito disputadas por organizadores no mundo inteiro. De acordo com a União Ciclística Internacional (UCI), órgão máximo do esporte, os maiores eventos da UCI chegam a gerar mais de 200 milhões para os negócios locais.


Disputa entre Avancini e Cocuzzi na CIMTB, em Petrópolis. Foto: Davi Corrêa


“Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique, mas para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história”, conta Rogério Bernardes, organizador da CIMTB Michelin.


O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia.


“A importância de trazer uma Copa do Mundo de uma modalidade olímpica para o Brasil é sem precedentes. Estamos todos muito felizes, foram meses de muita dedicação, enfrentando várias reuniões na União Ciclística Internacional e agora recebemos essa incrível notícia da aprovação. Será uma oportunidade única para mostrarmos a força do Mountain Bike brasileiro para o mundo inteiro. Não tenho dúvidas que iremos mais uma vez entregar o nosso melhor, dentro e fora da pista, deixando um grande legado para o nosso país, assim como fizemos no Mundial de Paraciclismo em 2018, que se tornou referência na UCI”, comentou José Luiz Vasconcellos, presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo.

Leia mais...

terça-feira, 12 de março de 2019

Convocação da seleção brasileira de MBT XCO


A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) convoca, de acordo com o UCI Individual Ranking Elite, publicado em 05/03/2019, os atletas abaixo relacionados, para participarem do Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike XCO, que acontecerá entre os dias 02 e 06 de abril, na cidade de Aguascalientes, no México.




Critérios de convocação


A convocação tem como objetivo exclusivo o Campeonato Pan-Americano de MTB XCO 2019. Para selecionar os atletas convocados, foram adotados critérios objetivos, fundamentados em resultados esportivos (Campeonatos Brasileiros, eventos nacionais, internacionais, e demais resultados de competições recentes), e também critérios subjetivos, como fator idade, renovação da base, surgimento de novos atletas com alto índice técnico e atletas que tenham apresentado resultados crescentes significativos ao longo da última temporada.




Além dos critérios citados, os convocados não podem estar envolvidos em processos disciplinares ou de Doping, devem estar de acordo com o Código de Ética da CBC e mostrar  total condições físicas e técnicas.

Atletas convocados:
Luiz Henrique Cocuzzi
Guilherme Gotardelo Muller
Jaqueline Mourão
Raiza Goulão

Carlos Polazzo - Técnico
Leia mais...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

On board com Henrique Avancini na pista da CIMTB em Petrópolis


Às vésperas da primeira etapa da CIMTB Michelin, em Petrópolis (RJ), o atual segundo colocado no ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI), Henrique Avancini, pedalou no circuito e disponibilizou um vídeo do percurso. Ele assinou a pista que será batizada com o nome Circuito Henrique Avancini.

A inauguração do local será nos dias 3 e 4 de março. O valor para participar é de R$ 50 por dia. Atletas inscritos na CIMTB Michelin tem desconto de 50%. A primeira etapa do campeonato acontece nos dias 9 e 10 de março no Vale do Cuiabá, em Itaipava.

Leia mais...

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Ciclista belga Iljo Keisse é expulso da Volta de San Juan por abuso sexual

O ciclista belga simulou um ato sexual ao possar para uma foto com funcionária de uma cafeteria local

Iljo Keisse, 36, disse ter sido "um gesto estúpido". Foto: David Ramiro/EPA

O belga Iljo Keisse (Deceuninck-Quick Step) foi expulso da Volta de San Juan  na quarta-feira, 30, por "comportamento que atenta à honra e reputação da corrida argentina e da União Ciclística Internacional (UCI)" , ao simular um ato sexual com uma funcionária de uma cafeteria local.




O tribunal de contravenções considerou que foi uma violação e condenou Keisse a uma multa de cerca de 3.000 pesos argentinos (cerca de 70 euros) por "ofensa à moral pública". Na Argentina, um ato como o do belga é considerado abuso sexual.

Na sexta-feira, a jovem, de 18 anos, posou para uma fotografia com ciclistas da equipe belga, entre eles Keisse, que simulou um ato sexual. Mais tarde, ao ver a foto, ela apresentou queixa às autoridades.




O corredor belga, de 36 anos, pediu desculpas publicamente, reconhecendo ter-se tratado de “um gesto estúpido, num momento estúpido”.

A fotografia foi depois publicada nas redes sociais e em órgãos de comunicação social locais. O caso teve repercussão mundial.
Leia mais...

terça-feira, 10 de julho de 2018

Henrique Avancini chega ao Top 2 no ranking da UCI

Henrique Avancini na CIMTB 2018. Foto: @thiagolemosfer

E vamos voltar a falar de Henrique Avancini, pois o cara está sendo notícia. Além de ter conquistado um pódio inédito para ele e para o Brasil na 4ª etapa da Copa do Mundo UCI de Mountain Bike, o atleta Cannondale Fapctory Racing chegou ao Top 2 dos melhores do mundo no Mountain Bike pelo ranking da organização, atrás apenas de Nino Schurter.

Avancini divulgou o fato nesta terça-feira, 10 de julho, em sua página no Facebook. Humilde, afirmou que talvez ele "não seja naturalmente bom como esses nomes nessa lista" e declarou que seu "nome está nessa lista por entender que Deus nos dá sempre a chance de melhorar".




"A cada dificuldade, a cada frustração, a cada vitória, a cada crítica, a cada êxito, a cada felicidade, a cada elogio, a cada queda... Sempre há uma ESCOLHA, entre aceitar e se acomodar ou aprender e tentar crescer", declarou Avancini em sua página no Facebook. "A escolha - continua o biker - está sempre ao nosso alcance. Nossa vida sempre será uma consequência de nossas escolhas".

Leia mais...
 
Copyright © 2018-2022 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top