Mostrando postagens com marcador produtos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador produtos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Strava torna ferramenta de localização gratuita em sua plataforma



O Strava anunciou nesta terça-feira (31 de agosto) que o Beacon - sistema de compartilhamento de localização em tempo real da plataforma - agora está disponível de forma gratuita para todos os usuários. A decisão do Strava foi tomada para zelar pela segurança dos atletas.

"Para aumentar a segurança e a tranquilidade dos nossos atletas, decidimos tornar o Beacon disponível para todos, sejam assinantes Strava ou não. A partir de hoje, qualquer atleta do mundo pode usar o Beacon gratuitamente quando gravar uma atividade com o seu smartphone", diz o Strava em comunicado publicado em seu site.

Agora, ao registrar uma atividade no Strava, o usuário pode compartilhar sua localização em tempo real com até três pessoas. Essas pessoas escolhidas poderão monitorar atleta aonde ele estiver até que conclua a atividade.

"Se você usa um smartwatch ou um ciclocomputador para registrar suas atividades e não é assinante, você ainda pode usar o Beacon simultaneamente em seu celular gratuitamente", afirma o Strava.

Usuário utilizando o Beacon no Strava - Foto: Strava / Divulgação


A opção do Strava em tornar o Beacon grátis a todos os usuários da plataforma veio em boa hora, visto que ultimamente a grande muitas partes da rede social voltada aos atletas precisa de assinatura.

"Esperamos que esta mudança permita que você possa aproveitar ainda mais os momentos dedicados ao esporte e que ela garanta a você e aos seus amigos e familiares mais tranquilidade enquanto você está treinando", conclui o Strava no comunicado feito em seu site.

Foto: Strava / Divulgação
Leia mais...

terça-feira, 31 de agosto de 2021

GPS Atrio Iron é bom? Principais características, pontos positivos e negativos

Review do GPS Atrio Iron: é bom ou não?


Quem pedala sempre procura por um ciclocomputador com GPS para bicicletas que facilite a visualização da velocidade, tempo de pedalada, distância percorrida e mais algumas coisas interessantes de se ver durante um pedal. O Atrio Iron é uma das opções que podem ser levadas em conta para quem procura esse tipo de produto.

Para monitorar essas estatísticas, há várias opções de GPS para bicicletas disponíveis, mas hoje vamos fazer um breve review do GPS Atrio Iron e falar se ele atende bem o monitoramento dos principais recursos que a maioria dos bikers quer ver enquanto pedala.

Principais características do GPS Ario Iron


O ponto principal que podemos destacar é que dá para fazer upload das atividades gravadas com o GPS Atrio Iron direto no Strava e também em outras plataformas utilizadas. Outro fator que influencia de forma positiva é o preço: varia entre 300 e 360 reais, sendo um dos valores mais baixos do mercado, sem perder a qualidade.

Com design simples, o GPS Atrio Iron é fácil de ser utilizado e conta com três telas para disponibilizar informações ao ciclista. As telas estão dispostas da seguinte forma:

Primeira tela

• Velocidade em tempo real
• Horário atual
• Distância percorrida
• Altitude atual (em relação ao nível do mar)

Segunda tela

• Velocidade média
• Tempo de pedalada
• Odometro total
• Percentual de inclinação

Terceira tela

• Velocidade máxima atingida na pedalada
• Data atual
• Temperatura
• Estimativa de consumo calórico

Uma pena é mostrar o ganho de altimetria. Assim você só fica sabendo o quando subiu quando termina o pedal e sobe a atividade no Strava.

As dimensões dele também são tranquilas. O GPS Atrio Iron tem 4,6 cm de largura, 7,1 cm de comprimento e 2,2 cm de altura. A tela tem 30 x 38 mm. À prova d’água, ele está na categoria IPX7, o que significa que suporta jatos d'água poderosos.

Duração da bateria do GPS Atrio Iron


O fabricante informa que o GPS Atrio Iron tem autonomia de 22 horas de funcionamento proporcionadas pela bateria de lítio de alta duração e recarregável via cabo USB. O GPS também tem capacidade para armazenar até 90 horas de atividades realizadas.



O Atrio Iron ainda conta com iluminação de tela automática, que acende ao anoitecer e apaga ao amanhecer.

Pontos positivos do GPS Atrio Iron


• Baixo custo para aquisição em relação aos outros disponíveis no mercado
• GPS simples e fácil de mexer
• Permite a sincronização das atividades no Strava
• Tem bateria de longa duração
• Recarrega via USB
• Tela com bom tamanho e fácil visualização das informações
• Baixo custo de compra
• Fácil de fixar no guidão da bike
• Não precisa de sensor na roda da bicicleta
• Boa precisão do GPS
• Proteção à prova d’água nível IPX6

Pontos negativos do GPS Atrio Iron


• Não tem bluetooth
• A sincronização com o Strava é manual com USB (por meio de arquivo)
• Disposição dos dados (poderia ser melhor distribuído)
• Não mostra ganho de altimetria
• Não aceita potencímetro, frequencímetro e sensor de cadência
• Não gera rotas para o ciclista seguir durante o pedal
• Backlight automática não pode ser desligada manualmente

Indicações de locais para compra do GPS Atrio Iron


O GPS Atrio Iron pode ser comprado com dentro da faixa de valores informados aqui no blog Foto e Bike no site da Decathlon.
Leia mais...

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Novos pedais clip da Hope para MTB chegam ao mercado mundial em setembro

Novos pedais clip da Hope para MTB chegam ao mercado em setembro


A empresa britânica Hope Technology ingressou no mercado de pedais clip para MTB com a adição de três novos modelos de pedais na família Hope Union. A marca divulgou a notícia nesta terça-feira (3 de agosto) e destacou que as primeiras vendas estão programadas para o mês de setembro.

Foram divulgados pedais clip para XC, trail e downhill que, de acordo com a Hope, possuem um mecanismo próprio que não é compatível com as travas atuais. "O mecanismo de clipe duplo possibilita maior facilidade no encaixe travando o pedal em um ângulo de aceitação mais amplo".

Cada corpo desses pedais Hope Union é projetado para maximizar o contato entre a sapatilha e o próprio pedal, resultando em maior estabilidade e transferência de força. 

O corpo do pedal é feito de alumínio CNC com um sistema de clipe de aço inoxidável. O eixo é feito de alumínio no modelo XC.

Características dos novos pedais Hope Union


• Mecanismo duplo projetado para fácil entrada do pedal, fixação segura do grampo e liberação positiva e consistente
• Dupla face de fixação
• Corpo construído em CNC
• Clipes e presilhas de aço inoxidável
• 2 opções de presilha de flutuação de 4° ou 5° e ângulo de liberação de 12° ou 13°, respectivamente
• Pinos substituíveis para maior aderência nos pedais Union TC (8 pinos) e Union GC (14 pinos)
• Q-Factor - 55 mm
• Incluem 3 rolamentos de esferas e um Norglide para melhorar a suavidade 
• Eixo de Cr-Mo de alta resistência, tratado termicamente e revestido. O modelo XC tem eixo de titânio
• Disponível em 6 cores

Hope Union RC (XC Race Clip)


Pedal XC com pequena plataforma projetada para redução de peso, com 324g. Custo $ 190.

Hope Union RC (XC Race Clip)


Hope Union TC (Trail Clip)


Destinado às pedaladas mais agressivas, conta com plataforma e 4 pinos de cada lado para maior contato com a sola da sapatilha. Pesa 437g e tem o valor de $ 190.

Hope Union TC (Trail Clip)


Hope Union GC (Gravity Clip)


O pedal Hope Union GC é o modelo com a maior plataforma e possui 7 pinos em cada lado. Oferece a maior superfície de contato e a melhor estabilidade. Pesa 498g e tem o preço de $ 200.

Hope Union GC (Gravity Clip)


Todas as opções dos três pedais estão com as primeiras vendas programadas para setembro de 2021. A Hope Tech não informou sobre chegadas ao Brasil.
Leia mais...

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Trincas nos quadros das bicicletas Sense: saiba o que a fabricante diz sobre o assunto

Homem andando em bicicleta da Sense


Na maioria dos grupos de ciclismo, sobretudo no Facebook, é quase certo encontrar pessoas falando sobre as bicicletas da Sense, de modo específico, sobre rachaduras e quadros da Sense trincados.

Os usuários relatam que o problema ocorre, geralmente na solda que une o seat stay ao seat tube. E não são poucos os bikers que fazem tal reclamação sobre os quadros da Sense nas redes sociais e sites de reclamação.

O blog Foto e Bike entrou em contato com o setor de dúvidas técnicas da Sense para esclarecimentos e conhecer quais ações a marca está tomando para que não ocorra mais tal tipo de problemas.

"Fizemos melhorias para corrigir os problemas de quebra dos quadros", afirmou a equipe de relacionamento da Sense ao listar os principais investimentos para a solução do problema.

Quais melhorias a Sense fez e está fazendo para corrigir o problema?


Dentre os investimentos e melhorias, a Sense informou ao blog Foto e bike que contrataram "uns dos melhores engenheiros de solda no Brasil" e "fizemos grandes investimentos em maquinários e dispositivos para cada vez mais melhorar a qualidade", afirmou.

Tendo em conta que o foco do problema apontado pelos usuários está na solda dos quadros das bicicletas, a Sense disse ter feito melhorias em "todos os processos de solda e parâmetros de tratamentos".

"Testamos todos os nossos quadros na Europa, em laboratório independente, conforme os testes da ISO (norma Europeia); investimos em um laboratório interno a fábrica, com processos de metalografia para análise de qualidade de solda", declarou.

Além disso, a Sense também afirmou ter dobrado a intensidade dos testes em máquinas de fadiga e que estão investindo em análise e testes dos tubos dos quadros através de método de metalografia de varredura a fins de sanar todo e qualquer problema relativo a trincas.

Por fim, as bicicletas da Sense já serão produzidas sendo resultado das medidas de correção e investimentos feitos pela empresa.

"Estamos aumentando nossa capacidade fabril com uma nova fábrica e aumento do quadro pessoal para que possamos inovar tecnologicamente e aperfeiçoar processos com intuito de gerar mais qualidade aos nossos produtos".

"Problemas podem acontecer, mas estamos muitos seguros em relação a engenharia e qualidade dos quadros produzidos para atender a garantia e os modelos 2021/22", concluiu.

Imagem de destaque: reprodução / Sense
Leia mais...

quinta-feira, 21 de março de 2019

Capacetes Bontrager WaveCel prometem maior segurança aos ciclistas

Imagem explodida do capacete WaveCel - Foto: Divulgação

A Trek e a Bontrager formaram uma parceria com a WaveCel para criar uma tecnologia de capacete que interrompe os 30 anos de padrões de segurança aceitos.

WaveCel é uma revolucionária tecnologia de capacetes, exclusiva da Bontrager, que é, de acordo com inconformações prestadas no site da Trek, "até 48 vezes mais eficaz na prevenção de concussões do que os capacetes de espuma padrão".

O WaveCel é um material celular amortecedor que é incrivelmente eficaz na prevenção de concussões causadas por acidentes comuns ao ciclismo. Funciona passando por uma mudança de três etapas na estrutura do material no impacto para absorver a energia antes que ela atinja a sua cabeça.

Testados independentemente pela Helmet Impact Testing (HIT) do Laboratório de Biomecânica de Portland, os resultados mostraram que os capacetes Bontrager WaveCel impedem a concussão em 98,8% dos testes de colisão em um ângulo de 45 graus, potencialmente mudando o futuro dos designs de capacetes.

Modelos que serão inicialmente comercializados - Foto: Divulgação

Inicialmente, a linha WaveCel contará com 4 capacetes, dois de estrada, um de MTB e outro urbano, todos eles com garantia de crash replacement (em caso de tombos), que permite a substituição por um novo por um período de um ano. Além disso, todos eles possuem sistema de retenção BOA, presilha magnética Fidlock e suporte magnético para GoPro no modelo Blaze (MTB) e suporte magnético para luz no Charge (urbano).




Esse material exclusivo Bontrager foi elaborado por um engenheiro biomecânico e um cirurgião ortopedista que queriam solucionar o problema de danos cerebrais ocasionados por traumas em pessoas ativas. É a primeira tecnologia avançada de capacete a receber fundos do US National Institute of Health, que é um conglomerado de centros de pesquisa que formam a agência governamental de pesquisa biomédica do departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.


Leia mais...

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Lanterna USB da Rockbros para bicicletas: adeus noites escuras


Para pedalar à noite é sempre bom ter uma boa lanterna para a bike para cumprir, pelo menos, duas funções: iluminar o trajeto e, em caso de pedais urbanos, alertar os motoristas. A lanterna que eu utilizava não cumpria o primeiro papel (iluminava muito pouco) e não sinalizava bem para os outros veículos. Conclusão: estava ficando perigoso! Depois de pesquisar os preços, encontrei uma lanterna da Rockbros: a V9C-400.


Comprei o produto pelo site da Amazon, em 27 de agosto de 2018, mas atualmente já há opção de comprar no Brasil diretamente pelo site das Lojas Americanas e você não precisa ficar esperando aquele tempo para o produto importado chegar e nem pagar a taxa de 15 reais estabelecida pelos Correios.

Sobre a lanterna USB da Rockbros


Achei que a Rockbros V9C-400 tem um design bonito, principalmente se comparada àquela que eu usava antes (uma Xing Cheng que comprei aqui no Brasil mesmo). Também é um pouquinho pesada (120g), mas isso não afeta em nada: apenas uma percepção que se tem quando ela se segura ela nas mãos.

Lanterna Rockbros V9C-400 ao lado da Xing Cheng. A Rockbros é muito mais bonita

A Rockbros V9C-400 ilumina muito bem e me surpreendeu positivamente por ser um bom produto para usar na bicicleta. Tem três tipos de intensidade luminosa: alto (400lm), médio (200lm) e baixo (100lm). Além disso, há o modo de luz contínua, o SOS (Código Morse) e, quando o botão de ligar é pressionado por 2 segundos, ela entra em modo no qual fica piscando muito rápido que é bom para alertar motoristas e pedestres.

Veja abaixo a como é a luz da lanterna que eu utilizava e em seguida três fotos com a iluminação feita com a Rockbros V9C-400.

Iluminação da lanterna Xing Cheng

Lanterna Rockbros V9C-400 no nível baixo (100lm)


Lanterna Rockbros V9C-400 no nível médio (200lm)

Lanterna Rockbros V9C-400 no nível alto (400lm)

Clareia bem, não é mesmo? Importante ressaltar as fotos acima não passaram por processo de pós-produção. Do jeito que o celular registrou elas foram publicadas. Na primeira imagem, iluminada com a Xing Cheng, quase não é possível ver o matagal. Já no mínimo da lanterna Rockbros V9C-400 é dá para ver o que há lá.


Não encontrei a informação com o ângulo de abertura do feixe de luz, mas ele também é muito bom e bem aberto.

Em se tratando da bateria, a duração é diretamente afetada de acordo com o nível de luz que você está usando. Em números aproximados, é como descrito abaixo:

  • Nível baixo: 8 horas
  • Nível médio: 4,5 horas
  • Nível alto: cerca de 2,5 horas
Na parte de baixo da lanterna há uma entrada USB para que você possar recarregar o equipamento quando a bateria estiver com nível baixo. A indicação de carga baixa é dada no botão de ligar a lanterna: carga normal = botão azul; carga baixa = botão vermelho.
Leia mais...

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Transmissão Driven da CeramicSpeed é novidade ou reinvenção?


Em uma publicação anterior, falamos do protótipo que a CeramicSpeed apresentou no Eurobike, o Driven, como algo que repensa o sistema de transmissão de uma bicicleta. Ocorre que esse modelo de transmissão não é uma novidade, mas aperfeiçoamento de algo que já foi usado em diversas bicicletas anos atrás com o mesmo princípio de funcionamento: eixo cardã.

Em seu site, a CeramicSpeed afirma que o Driven é "um revolucionário conceito de transmissão que estabelece novos padrões de eficiência e elimina a necessidade de desviadores e correntes". E, de fato, o conceito do eixo cardã (que, em suma, é o que está sendo utilizado) é tão revolucionário que algumas motocicletas chegam a fazer uso dele (algumas motos da BMW usam isso).

O uso do eixo cardã em bicicletas no sistema de transmissão é bem antigo e sua aplicação em bicicletas já tem para mais de 100 anos. Por exemplo, em 1900, a empresa American Bicycle Co ("The Trust", como era mais conhecida) já promovia o uso de bicicletas sem corrente aos ciclistas daquela época. Para exemplo, seguem abaixo duas fotos de uma bike fabricada por tal empresa.

Sistema de transmissão da bicicleta Crescent com eixo cardã. Foto: Old Bike

Bicicleta Crescent utilizava transmissão sem corrente. Foto: Old Bike

Por curiosidade, você pode acessar o site Old Bike para ter acesso às peculiaridades de bicicletas antigas como essa Crescent e outras.

Corrigida a forma de apresentar o protótipo, segue abaixo um vídeo do Samuca Zarref que foi publicado no canal Power Link Bike. Apenas para contextualizar, o vídeo está a metade final do vídeo, visto que no começo o Samuca trava de outras questões.


Leia mais...

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Driven: novo conceito para sistemas de transmissão nas bikes


E se você quisesse repensar completamente o sistema de transmissão de uma bicicleta para ter menos atrito, menos peso e ocupar menos espaço? Isso é o que a CeramicSpeed ​​fez com seu novo conceito de transmissão Driven, contando com um par de pinhões em um eixo de transmissão de carbono acoplado a um cassete completamente plano.

Outros destaques para você:


De acordo com a CeramicSpeed, Driven é "um revolucionário conceito de transmissão que estabelece novos padrões de eficiência e elimina a necessidade de desviadores e correntes". "Nosso objetivo era claro: projetar o sistema de transmissão mais eficiente que se possa imaginar. Em parceria com o Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade do Colorado, criamos um conceito de eixo de transmissão que utiliza 21 rolamentos CeramicSpeed ​​e define uma nova referência como o sistema de tração mais eficiente do mundo".




De acordo com a CeramicSpeed, "Driven cria 49% menos fricção quando comparado com o sistema de transmissão líder de mercado. Um sistema de transmissão tradicional de corrente contem oito pontos de atrito de deslizamento, que são gerados a partir da articulação da corrente nesses pontos. Driven impressionantemente elimina todos os oito pontos de atrito de deslizamento.


Para obter o máximo desempenho, o Driven utiliza rolamentos CeramicSpeed ​​em um sistema de eixo de transmissão estilo pinhão. No total, 21 rolamentos desempenham um papel crucial na funcionalidade e eficiência. Graças ao atrito de rolamento extremamente baixo e longevidade, os rolamentos transferem o torque do anel dianteiro através do eixo de acionamento, em seguida, para a engrenagem traseira de 13 velocidades.




Os testes da CeramicSpeed ​​mostram que a eficiência máxima típica de um Dura-Ace é de cerca de 98%, e uma versão otimizada do CeramicSpeed ​​é de 98,5%. Nós realmente estamos falando sobre ganhos incrementais. O novo sistema Driven alcançou 99% de eficiência no mesmo teste. Quando você começa a adicionar coisas como degradação de lubrificantes de cadeia e atrito de cadeia cruzada, as coisas pioram para o sistema de transmissão tradicional. E esses números de pico? Isso é em uma potência média de cerca de 500 watts. Se você não está colocando esse tipo de poder, os números ficam um pouco piores. Em 200 watts, o DA está em torno de 96,75% e a versão otimizada é 97,75%. O sistema Driven está em 98,75%. Colocando os números em outro formato, eles dizem que em 250 watts, Driven tem 32% menos atrito do que o sistema de transmissão DA otimizado CeramicSpeed ​​e 49% menos atrito do que um grupo de ações Dura-Ace.


Se os números de atrito não o impressionarem, há outros benefícios também. É potencialmente muito mais aerodinâmico e é definitivamente mais leve. O medidor de energia pode ser integrado ao eixo de acionamento e as combinações de engrenagens são quase infinitas. O cassete pode adicionar quantas velocidades quiser (dentro da razão, é claro), porque não precisa de largura adicional para adicionar mais velocidades.

Vencedor do Prêmio Eurobike 2018


Driven foi o vencedor do prêmio Eurobike, um dos prêmios de design mais reconhecidos na indústria de bicicletas. 366 entradas foram acessadas e avaliadas por um painel independente de juízes especialistas. O protótipo original será exibido no estande da CeramicSpeed ​​na Eurobike B3-205, de 8 a 10 de julho de 2018.


Com informações de CeramicSpeedBikeRumor!
Tradução livre
Leia mais...

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Bagageiro para bicicleta aro 29 bom e barato? Encontrei um

Minha bike com alforge da Curtlo

Uma das melhores opções para quem pretende fazer deslocamentos diários de bicicleta e precisa carregar roupas, sapatos e/ou marmita são os bagageiros (junto com alforges, é claro). Mas como encontrar um que seja bom, que atenda às suas necessidades e as da sua bike? Nesta publicação falo um pouco sobre a minha procura até encontrar um bagageiro ideal para mim, o que pode te ajudar a encontrar um bom para você também.

Como já havia relatado aqui no FOTO E BIKE, comprei minha bicicleta em 2016 e um dos objetivos era utilizar o equipamento para fazer o deslocamento diário para o trabalho. Porém, fazer isso com mochila nas costas é um tanto ruim, então precisei buscar outras opções.
 
No começo, eu usava mochila mesmo. Só que o suor fica incomodando bastante, pois ela não tinha espaço para ventilação. Após isso, fiz várias buscas por bagageiros para bicicleta aqui em minha cidade, mas não encontrei nada que se adequasse na minha bicicleta: uma aro 29, com freios à disco e sem furação para esse tipo de suporte.

Abrindo um parêntese, fiz uma publicação sobre um outro tema que também pode te interessar. Nela falo um pouco sobre alguns acessórios para bike que comprei na China e conto se valeu a pena ou não. O nome da publicação é Acessórios para bike: vale a pena comprar da China?. Confira esse post!

Voltando ao assunto, apelei para internet e comprei um. Como haviam modelos muito caros e a grana estava curtíssima, peguei um bem simples (e que não era para o meu tipo de bike) e tive que fazer várias adaptações. Ficou até bom, mas quando o alforge estava cheio e as vias muito esburacadas, o conjunto ficava trepidando demais e os parafusos com muita folga (não sou engenheiro e deu nisso!).

Minha bike com bagageiro adaptado que não deu muito certo

Já em 2018, retomei o projeto de vir pedalando para o trabalho. A decisão foi tomada por causa do preço muito alto do combustível (em minha cidade, Petrópolis, tem postos com R$ 5,19 o litro da gasolina comum). Como consequência, tive que resolver o problema do bagageiro para poder fazer os 15Km ida e volta para o trabalho. Voltei a procurar na internet, mas ainda sem poder investir em produtos como Topeak e outras marcas top de linha neste assunto.

A solução foi alcançada com o bagageiro da Yamada, modelo H27-4, com blocagem de para canote. Com capacidade para suportar 9Kg ou até 25Kg se utilizado com as duas barras de reforço que vem junto com ele, o item atendeu às minhas expectativas e o preço também estava dentro daquilo que eu podia pagar sem ficar duro..

Já com o bagageiro instalado (relou escada, por isso as marcas)

O produto é fabricado em alumínio e é ideal para bikes com freio à disco. Como a fixação é feita no canote do selim e o aperto feito através de blocagem, não é preciso que a bike tenha furações e nem necessita de adaptações. Pode ser instalado em canotes de 22,2 à 31,8mm.

Detalhe da blocagem

Um detalhe muito importante: estou usando esse bagageiro da Yamada há quase um mês. Até agora, os parafusos não apresentaram nenhum sinal de folga e ele não fica batendo ou vibrando.

Fixação da barra da barra de reforço no seat stay

O ponto negativo do produto é que ele não veio com manual de instruções. Achei que tinha acontecido apenas comigo, mas vi relatos em vídeos e outros blogs falando a mesma coisa. Você também precisará de, pelo menos quatro ferramentas diferentes para conseguir instalar o mesmo por completo (isso é, com as barras de reforço - que não são "obrigatórias"). Mas, não é difícil.

É possível fazer a compra do bagageiro Yamada H27-4 pelo site das Lojas Americanas.
Leia mais...

segunda-feira, 11 de junho de 2018

ReTyre: banda de rolagem nova usando zíper

A empresa norueguesa reTyre anunciou recentemente o lançamento dessa nova tecnologia para pneus de bicicletas. A ideia apresentada por eles promete ser inovadora e vai ajudar bastante àqueles ciclistas que pedalam em vários tipo de terreno.


De acordo com o site deles, essa nova tecnologia "é um sistema de pneus modular com zíperes integrados, permitindo que você mude a banda de rolagem em segundos".

Se isso for como promete ser, vou querer um (dependendo do preço), visto que uso a bike em meios urbanos e, aos fins de semana, gosto de fazer um giro pela terra.

Confira abaixo um vídeo produzido pela empresa mostrando como é o funcionamento do produto.

Leia mais...
 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top