Mostrando postagens com marcador Brasil Ride. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brasil Ride. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Terceira edição da Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride acontece em Botucatu (SP)

Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride terá sua terceira edição - Foto: Ricardo Vilela / @rsvilela


Principal competição da modalidade gravel no país, a Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride tem sua terceira edição neste fim de semana. Durante todo o sábado (4), os ciclistas se desafiarão nas estradas de terra da região de Botucatu, na Cuesta Paulista. As largadas e chegadas das três distâncias - 60, 120 e 180 km - serão na arena montada no Celeiro Restaurante. Novidade que marca a temporada é a presença da categoria de bicicletas e-gravel, aumentando o apelo deste mercado em expansão.

"A bike de gravel permite que os ciclistas completem distâncias muito longas, como ocorre na road, mas em terrenos que a bicicleta de estrada não vai. Assim, é possível ter grandes percursos, de mais de 100 km, porque a bike supera terrenos arenosos, de cascalho, pedras, e por isso nesta edição estamos com três distâncias distintas. A mais curta, em um circuito de 60 km, para quem está iniciando e tem um bom nicho. Quem é ciclista antigo, e quer fazer distância maiores, temos dois estímulos, de 120 e 180 km. Quem optar pelos percursos maiores, completará duas ou três voltas, respectivamente", avalia Mario Roma, fundador da Santander Brasil Ride.

A retirada de kit da prova tem início na sexta-feira (3), no próprio Celeiro Restaurante (Rod. Gastão Dal Farra, Km 4 - Demétria), entre 17h e 19h. Na manhã do sábado também é possível retirar o kit, das 6h às 6h30 para os participantes dos 120 e 180 km, e das 10h às 10h30 para os ciclistas inscritos nos 60 km. A primeira largada do dia será às 7h, para os 180 km. Logo em seguida, às 8h, será a vez dos 120 km. Por fim, às 11h, é a vez dos 60 km.

As edições anteriores da Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride


A Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride foi disputada pela primeira vez em abril de 2019, no Celeiro Restaurante. O título na geral ficou com João Paulo Firmino, que cruzou a linha de chegada no Celeiro Restaurante em 1h58min14seg, após percorrer os 65 km. Já a mulher mais rápida foi Victoria de Sá, em 2h29min43seg.

A segunda edição da prova, em novembro daquele ano, também foi um sucesso. Em clima de encontro com amigos, o evento reuniu no Celeiro Restaurante ciclistas de todo País, que encararam percursos com lindos visuais em duas distâncias: a dos 90 km ,em sua estreia no evento, e o percurso de 65 km. Douglas Santiago completou os 90 km de percurso em 3h02min50seg e foi o campeão entre os homens. Já a mulher mais rápida foi novamente Victoria de Sá, com o tempo de 3h50min30seg.

Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride será no Celeiro Restaurante


A organização da Brasil Ride não poderia escolher lugar melhor do que o Celeiro Restaurante (Rod. Gastão Dal Farra, Km 4, s/n - Demétria), em Botucatu, para a realização da Santander Diverge Gravel Race Brasil Ride. O local conta com a estrutura necessária para que familiares e amigos dos atletas divirtam-se, enquanto os ciclistas pedalam nas trilhas e estradas da região. Um dia único não só para os participantes, como também para os familiares e amigos.

Foto: Ricardo Vilela / @rsvilela
Leia mais...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Campeão mundial Tiago Ferreira está confirmado na Santander Brasil Ride Espinhaço

Tiago Ferreira durante entregas de medalhas na Bahia - Foto: Mario Jordany / Santander Brasil Ride


O campeão mundial de mountain bike maratona em 2016, Tiago Ferreira, está entre os confirmados para a disputa da Santander Brasil Ride Espinhaço. O ciclista português que é bicampeão europeu irá competir na categoria solo.

A Santander Brasil Ride Espinhaço ocorre entre os dias 14 a 18 de dezembro, em Conceição do Mato Dentro (MG). Além a novidade da categoria solo, na qual Tiago Ferreira vai competir, a competição terá mais de 140 mil reais de prêmios em dinheiro, a maior premiação do Brasil na história deste esporte.

"Será uma ótima oportunidade para estar em mais um evento da Santander Brasil Ride. Depois de um 2020 bastante complicado, quase sem corridas, e um 2021 um pouco melhor. Poder voltar à Santander Brasil Ride na Bahia foi muito bom. Agora, surgiu esta oportunidade de estar no Espinhaço. Não há como recusar. Primeiro porque aqui na Europa o tempo fica ruim nesta época. Além disso, tem fatores que todos sabemos. Excelente organização, bom ambiente em todo evento, poder rever os amigos que fiz ano após ano. Estou certo de que será mais uma prova brutal em termos de percursos e etapas. Tem todos os ingredientes para ser mais um grande evento para se participar", comenta Ferreira.

O evento em Conceição do Mato Dentro contará com cinco etapas, totalizando 290 km e 9100 m de altimetria acumulada. No primeiro dia, serão pedalados 84 km com 2531 m de altimetria, na corrida mais longa da edição. Já no segundo, 45 km e 1384 m de altimetria, enquanto na terceira etapa, 78 km e 2510 m de altimetria. A quarta será a do XCO, em uma pista de 7,8 km, totalizando 31,6 km e 1.040 m de altimetria. A decisão terá 42 km e 1605 m de altimetria total.

"Será minha primeira vez nesta região do Brasil. Pelo que tenho visto de fotos e vídeos, é parecido com aquilo que estou habituado aqui em Portugal. Mais pedras no caminho e a presença de serras normais para mim. Minha expectativa é alta, porque na Santander Brasil Ride estamos habituados a grandes organizações e grandes eventos. Percursos únicos, com uma equipe e estrutura qualificada para isso", ressalta Tiago. 

"Tenho a certeza absoluta que será uma ótima experiência. Estou curioso para conhecer a região e desfrutar das trilhas. Serão grandes momentos de mountain bike e é isso que eu procuro", finaliza.

Maratona do Cipó no encerramento da Santanter Brasil Ride Espinhaço


Disputa marcada para o sábado (18), a Maratona do Cipó será responsável por encerrar com chave de ouro a ultramaratona, com um percurso de 56 km e 2086m de altimetria acumulada na sua prova principal. Quem optar por um desafio menos intenso, pode se inscrever na categoria tour, com 27 km de extensão e 950 m de desnível altimétrico.

Foto: Mario Jordany / Santander Brasil Ride
Leia mais...

terça-feira, 30 de novembro de 2021

Maratona do Cipó marca encerramento da Santander Brasil Ride Espinhaço

Maratona do Cipó marca final da Santander Brasil Ride Espinhaço 2021 - Foto: Fabio Piva / Santander Brasil Ride


A estreia da Santander Brasil Ride Espinhaço no ciclismo nacional entre os dias 14 e 18 de dezembro, em Conceição do Mato Dentro (MG), vai ter uma corrida única para os amantes do esporte. Será a Maratona do Cipó, programada para o último dia do evento e responsável por encerrar com "guidão de ouro" a ultramaratona que terá a maior premiação da história do ciclismo brasileiro.

"Além de termos os atrativos de os participantes poderem chegar um dia antes e assistir aos melhores ciclistas do país e do mundo competindo sexta-feira (17) no cross country olímpico, e no dia seguinte pedalar pelas mesmas estradas e trilhas ao lado deles, a região do Espinhaço permite aos visitantes conhecerem lugares lindos. Para cada lado que você olha, o visual é deslumbrante e a riqueza de momentos que a natureza propicia chama muito a atenção. Quem for para a Maratona do Cipó, não vai se arrepender", comenta Mario Roma, fundador da Santander Brasil Ride.

Com um percurso de 56 km e 2.086m de altimetria acumulada na sua prova principal. Também há espaço para aqueles que optarem por um desafio menos intenso: esses poderão se inscrever na categoria tour, com 27 km de extensão e 950m de desnível altimétrico.

Com largada e chegada na arena Santander Brasil Ride, os ciclistas iniciam o percurso no centro da cidade, para então subirem a Serra da Ferrugem, um dos conjuntos de montanhas que cercam Conceição do Mato Dentro. Uma subida longa, porém não tão íngreme. Do alto, tem-se uma linda vista panorâmica do município, enxergando também o alto da Serra do Espinhaço, que foi tombada pela UNESCO em 2006, como Reserva da Biosfera, também integrando o Circuito Nacional da Serra do Cipó.

Os participantes da Maratona do Cipó também passam ao lado do "Pico do Soldado", que faz parte da Serra da Ferrugem e é o ponto mais alto de Conceição do Mato Dentro, recebendo este nome por sua semelhança a um soldado descansando com seu cão, como reza a lenda. Do Pico é possível descortinar uma bela paisagem, com grande amplitude visual para todos os lados, sendo uma importante referência geográfica na região, inclusive para o tráfego aéreo regional, com local para saltos de asa delta e paraglider. 

No final da Maratona, o percurso segue pelo Parque Natural Municipal do Salão das Pedras, criado em dezembro de 1999, com uma área de 857 hectares, que também margeia a cidade. Lá, estão sendo construídas trilhas no estilo de um bike park, um paraíso para o mountain bike. O Salão de Pedras é considerado no Brasil e no exterior o melhor local do País para a prática de escalada na modalidade boulder (escalada em pequenos blocos praticada sem o uso dos equipamentos de segurança). Local de clima agradável, que também permite uma visão panorâmica da cidade, ideal para observar o nascer e o pôr do sol e os astros. Encontram-se nesse local sítios arqueológicos que datam de 5 mil anos.

Programação da Maratona do Cipó


A disputa que encerra a Santander Brasil Ride Espinhaço tem retirada de kit na sexta-feira, entre 8h e 15h, na arena Santander Brasil Ride. Quem optar por retirar o kit no dia da prova, precisa fazê-lo entre 7h30 e 8h30. Enquanto a largada da disputa principal será às 10h, a categoria tour tem seu início logo em seguida, às 10h30.

A inscrição para a prova pode ser feita no hotsite da competição.

Foto: Fabio Piva / Santander Brasil Ride
Leia mais...

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Santander Brasil Ride Espinhaço terá maior premiação da história do ciclismo brasileiro

Ciclistas no percurso da Santander Brasil Ride Espinhaço - Foto: Fábio Piva / Santander Brasil Ride


A Santander Brasil Ride Espinhaço, prova de mountain bike por etapas de cinco dias, faz sua estreia entre 14 e 18 de dezembro, em Conceição do Mato Dentro (MG), a 167 km da capital Belo Horizonte, e já chega elevando a outro patamar o ciclismo nacional. Com mais de 140 mil reais de prêmios em dinheiro, o evento ofertará a maior premiação do Brasil na história deste esporte, que é um dos que mais cresce no País e no mundo. Seguindo os padrões do circuito da Santander Brasil Ride, mulheres e homens terão premiação igual na prova.

"Esse valor total, nunca foi registrado em nenhuma prova de ciclismo no Brasil, algo que é extraordinário e mostra aonde, juntos, nós da Santander Brasil Ride e nossos patrocinadores, podemos chegar", enaltece Mario Roma, fundador do evento. "Além disso, haverá um prêmio especial para o ciclista que fizer a volta mais rápida na etapa do cross country olímpico (XCO), na quarta etapa. Quem for o mais veloz entre os amadores (não federados) ganhará um capacete especial que o Henrique Avancini utilizava e ofertou como prêmio extra", complementa Mario Roma.

Para os dez primeiros colocados das elites masculina e feminina, a premiação totalizará 56 mil reais, sendo que as duplas vencedoras levarão 10 mil reais cada. Pelas etapas, na premiação da UCI, outros 42 mil reais serão distribuídos pela organização. Por fim, um prêmio inédito no Tour Bike Santander Brasil Ride, o Sprint Brasil Ride, em que uma premiação de 45 mil reais será dividida - R$ 25.000,00 para a equipe que for primeira colocada, R$ 15.000,00 para a segunda e R$ 5.000,00 para a terceira.

No Sprint Brasil Ride, a disputa pela premiação é aberta a qualquer categoria em duplas da Santander Brasil Ride Espinhaço. A premiação será para as três primeiras duplas que tiverem o maior número de vitórias ao longo das cinco etapas. Os critérios para classificação final são: equipe com maior número de vitórias nas cinco etapas; no caso de empate do número de vitórias em etapas o critério de desempate será a equipe vencedora da etapa mais longa; caso o 2º ou 3º lugares desta premiação não sejam possíveis de serem definidos pelos critérios acima, será considerado também o maior número de 2º lugares em cada etapa.

Sobre a Santander Brasil Ride Espinhaço


O evento realizado em Conceição do Mato Dentro contará com cinco etapas, totalizando 290 km e 9.100 m de altimetria acumulada. No primeiro dia, serão pedalados 84 km com 2.531 m de altimetria, na corrida mais longa da edição. Já no segundo, 45 km e 1.384 m de altimetria, enquanto na terceira etapa, 78 km e 2.510 m de altimetria. A quarta será a do XCO, em uma pista de 7,8 km, totalizando 31,6 km e 1.040 m de altimetria. A decisão, dia também da Maratona do Cipó, terá 42 km e 1.605 m de altimetria total.

Quais são as categorias da Santander Brasil Ride Espinhaço?


Visando ciclistas profissionais e amadores, a Santander Brasil Ride Espinhaço terá o total de 12 categorias: as oficiais, Open, Feminina, Mista, Master, Grand Master e Corporativa. Além dessas categorias, seis premiações especiais: “American Jersey Masculina”, “American Jersey Feminina”, “Nelore, “Iron Rider”, “Guarini” e “E-MTB”, nesta que é a primeira ultramaratona de mountain bike assistida nas Américas.

Como se inscrever na Santander Brasil Ride Espinhaço?


Os ciclistas interessados em garantir uma vaga para disputar a Santander Brasil Ride Espinhaço devem se inscrever no hotsite da competiçãoTodas as informações da prova estão disponíveis lá.

Foto: Fábio Piva / Santander Brasil Ride
Leia mais...

segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Santander Brasil Ride terá ciclistas Top 5 do Mundial de Maratona

Santander Brasil Ride chega à sua 11ª edição - Foto: Josue Fernandez / Brasil Ride



Dois ciclistas que estiveram no top 5 do Campeonato Mundial de Maratona (XCM) no fim de semana passado, o português José Dias e o belga Wout Alleman, terceiro e quarto colocados na competição, respectivamente, prometem chegar em alta à Santander Brasil Ride Bahia 2021, com credenciais para serem protagonistas da 11ª edição do evento, entre os dias 7 e 13 de novembro, em Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro, e Guaratinga.

Não bastasse o excelente resultado na edição de 2021 da competição internacional realizada na Ilha de Elba, na Itália, eles ainda terão ao seus lados dois atletas campeões da Santander Brasil Ride formando equipes da Buff® Scott MTB Team e da DMT Racing Team.

Enquanto José Dias fará dupla com o tricampeão da ultramaratona, o holandês Hans Becking, o belga Wout Alleman correrá ao lado de nada mais nada menos do que Tiago Ferreira, ciclista que, além de vencer duas vezes a Santander Brasil Ride, já foi vencedor do Campeonato Mundial e bicampeão da Europa, ambos na modalidade Maratona (XCM).

"Se por diversas vezes o Hans e o Tiago vieram para a Santander Brasil Ride Bahia como os responsáveis por capitanear suas equipes em busca do título, desta vez o cenário será um pouco diferente. Seus parceiros, José Dias e Wout Alleman, respectivamente, estarão no Brasil em um ótimo momento em suas carreiras. Isso só nos anima mais para ver uma disputa de alto nível na ultramaratona em novembro, no Extremo Sul da Bahia", comenta Mario Roma, fundador da Santander Brasil Ride.

Santander Brasil Ride chega à 11ª edição


Considerada a Giro d'Itália do MTB mundial, a ultramaratona marcada para o período entre 7 e 13 de novembro, oferece um forte desafio para aos participantes. Durante sete dias, eles têm pela frente cerca de 600 km e quase 11.000 m de altimetria acumulada, entre trilhas e estradas de terra que ligam Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro, a Guaratinga, na Vila Santander Brasil Ride. No último dia da competição, o sábado (13), ciclistas de todo o País juntam-se às estrelas do mountain bike internacional para a disputa da Maratona dos Descobrimentos. Uma oportunidade única de pedalar e ver de perto os melhores mountain bikers do mundo.

Foto: Josue Fernandez / Brasil Ride
Leia mais...

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Jailson Diniz é bicampeão da Road Santander Brasil Ride em Pardinho (SP)

Jailson Diniz foi campeão em 2019 e repediu o feito em 2021 - Foto: Mario Jordany / Santander Brasil Ride


Neste domingo, 12 de setembro, Jailson Diniz faturou o bicampeonato da oitava edição da Road Santander Brasil Ride, prova de ciclismo de estrada eleita uma das dez melhores da América do Sul no gênero. A prova foi realizada em Pardinho (SP) e em ambas as disputas (masculina e feminina) da prova principal, os vencedores foram definidos no sprint final. Na prova feminina, o título ficou com Lais Saes, ciclista que já havia sido campeã do Warm Up Pro do Festival Santander Brasil Ride em 2017.

Ciclista profissional há 17 anos, Jailson Diniz competiu pela quarta vez a Road Santander Brasil Ride, repetindo o excelente resultado de dois anos atrás. 

"Bem no início já estava na ponta, mas procurei manter um ritmo sem forçar tanto. Ficamos em um bloco de quase dez ciclistas. Após a segunda subida, escapei e fui sozinho até o primeiro retorno, quando vi que os adversários estavam fortes e preferi esperá-los", disse Jailson, de 33 anos.

"Estivemos juntos boa parte do tempo, houve outros ataques e andei mais 15 quilômetros sozinho, para pedalar junto com o Michel Amador. O pelotão veio, chegou na gente e daí para frente sabia que a decisão ficaria para o sprint final", comentou o campeão.

"Estou muito feliz. Foram três meses intensos de treinamento e investimento, como viagens de training camp. Foi muito gratificante repetir essa vitória aqui", finalizou o ciclista nascido em Jurema (PE), mas que mora na capital paulista.

Jailson Diniz venceu a prova ao completar 90 quilômetros em 2h27min52seg381, seguido muito de perto por Vicente Zippinotti (2h27min52seg421), Guilherme Couto (2h27min52s).

Foto: Mario Jordany / Santander Brasil Ride
Leia mais...

Provas do Brasil Ride terão nome do Santander até 2022

Santander vai dar nome ao Tour Brasil Ride até 2022 - Foto: Fabio Piva / Brasil Ride


O Banco Santander e a Brasil Ride estão ainda mais conectados na retomada do calendário esportivo de ciclismo no País. Após o anúncio, no início deste ano, do patrocínio do grupo bancário global à agência responsável pela maior prova de mountain bike premium do mundo, agora as competições do circuito passam a ter concessão do naming rights, passando a ser chamadas de Santander Brasil Ride até o final da temporada 2022.

"Estamos muito felizes em fazer mais este anúncio, que só comprova o quanto o ciclismo no País está em crescimento, bem como a agência Roma Sports Marketing, com a globalização da Brasil Ride e a expansão do Tour Brasil Ride em todo território nacional. O mercado tem olhado de uma forma diferente para bicicleta, pois sabe que é uma solução única de mobilidade e sustentabilidade no momento que vivemos. Não escondo o imenso orgulho que para nós é ter um dos maiores bancos do mundo, que é reconhecido mundialmente como o mais sustentável pelo Índice Dow Jones, como nosso parceiro", comemorou Mario Roma, fundador da Brasil Ride.

O naming rights da Santander Brasil Ride tem mais importância por todo o envolvimento que o banco tem com a prática esportiva, atividades físicas e qualidade de vida. Quando o assunto é ciclismo, a empresa está presente na revitalização da ciclovia da Marginal Pinheiros, em São Paulo e na Parada Santander, no mesmo local, além de ter uma linha de financiamento para bicicletas.

Em 2021, serão sete as provas do circuito de ciclismo que passam a contar com o naming rights do Santander: Festival Brasil Ride e Road Brasil Ride, em setembro, Brasil Ride Bahia e Maratona dos Descobrimentos, em novembro, e Diverge Gravel Race, Brasil Ride Espinhaço e Maratona do Cipó, as três realizadas no mês de dezembro.

Confira as datas de cada prova da temporada


- Santander Brasil Ride Bahia: 7 a 13 de novembro, Porto Seguro (BA) e Guaratinga (BA);
- Santander Maratona dos Descobrimentos: 13 de novembro, em Arraial d'Ajuda (BA);
- Santander Diverge Gravel Race: 4 de dezembro, em Botucatu (SP);
- Santander Brasil Ride Espinhaço:14 a 18 de dezembro, em Conceição do Mato Dentro (MG);
- Santander Maratona do Cipó: 18 de dezembro, em Conceição do Mato Dentro (MG).

Foto: Fabio Piva / Brasil Ride
Leia mais...

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Brasil Ride 10 anos: Ferreira mantém hegemonia da etapa 2 ao lado de Becking e dupla é nova líder

Foto: Brasil Ride

Guaratinga (BA) - A segunda etapa da décima edição da Brasil Ride foi marcada pela alternância dos líderes nas disputas das elites masculina e feminina. Apesar do início de dia chuvoso em Porto Seguro (BA), o forte calor foi predominante, principalmente na região de Itabela e Guaratinga. Entre os homens, vitória de Tiago Ferreira (POR) e Hans Becking (HOL), da DMT Racing Team, com mais de 5 minutos de vantagem para Jaroslav Kulhavy (CZE) e Matous Ulman (CZE), da Specialized Racing, e Henrique Avancini (BRA) e Manuel Fumic (ALE), Cannodale Factory Racing XC.


Ferreira e Becking, que estavam em terceiro lugar após o prólogo, completaram a etapa em 5h10min49. Com o tempo, conquistaram a camisa amarela, com 4min27 de vantagem para Avancini e Fumic, que concluíram em5h16min26. "A etapa foi boa. A estratégia pré-definida nós não temos, porque tudo pode acontecer. Aproveitamos todos os momentos possíveis para fazer a diferença. Se não me engano no km 80, em subidas novas, forçamos o ritmo e quebramos o pelotão. A partir daí, fomos ganhando vantagem", contou o português.

Além da vitória, Tiago Ferreira confirmou sua hegemonia na etapa, tendo vencido a disputa todas as vezes desde que a Brasil Ride foi disputada no extremo Sul da Bahia. "Não planejamos as demais etapas. Nosso único objetivo é ganhar. Então vamos tentar todos os dias e o que for, será. Não vamos focar demais em um plano ou outro. Este ano a etapa foi bastante diferente, muito singular. É bom ter ganhado as quatro etapas que ligaram Arraial até Guaratinga", complementou Ferreira.


"Em uma etapa como essa você tem que esperar e seguir seus instintos. O início era lento quando o grupo estava grande e sabíamos que o final era forte, ou seja, devíamos salvar energia o máximo possível. O Tiago começou a forçar o ritmo e é o meu trabalho segui-lo. Fiz o meu melhor até o fim e estamos felizes com esse resultado", comemorou Hans Becking.

Tricampeão da Brasil Ride, o experiente Avancini avaliou a etapa. "Tivemos um pouco mais de trilhas em relação aos anos passados. Não eram tão técnicas, mas puxou a velocidade média um pouco para baixo. Diria que foi a etapa mais quente da Brasil Ride que eu já pedalei. O calor era surreal. O pelotão teve um ritmo mais moderado até o km 50 e aí começaram ataques. Abrimos com o Hans e o Tiago, mas na última parte mais fluída do percurso perdemos contato. Tentamos perseguir eles, mas não foi possível, então Kulhavy e Ulman chegaram até nós, para trabalharmos para minimizar a distância para os vencedores. Senti bastante o calor nos 10 km finais e aí demos sorte de ficar na roda dos dois tchecos", avaliou Avancini.


Elite feminina - A disputa das mulheres seguiu a toada da masculina, com novas líderes. Em segundo lugar na etapa, Jaqueline Mourão e Danilas Ferreiras (Sense/Tropix) assumiram a liderança e agora vestem a camisa laranja. Já Viviane Favery e Tania Clair Piclker (Cannondale Brasil Racing / Soul), vencedoras do dia, são neste momento as segundas no geral e líderes das Américas. "Ganhar essa etapa é algo indescritível. Focamos em fazer nossa prova, em nossa intensidade, considerando que era a segunda de sete etapas. Respeitamos uma a outra e a comunicação foi fundamental. Decisões inteligentes em quase 7 horas de prova, vencendo no sprint final. Emocionante mesmo", afirmou Vivi Favery.

"Etapa mais longa da Brasil Ride e, chegando da Grécia, foi uma surpresa conseguir competir na Brasil Ride. Estou feliz demais de estar aqui. Consegui uma parceira no último minuto e contente em conseguir a liderança. Foi uma prova mental, em que o programa alimentar fez a diferença, com bastante energia o tempo todo. Há muita água para rolar, mas estamos muito felizes. Chuva no início, trânsito no primeiro single track e trabalho intenso para alcançar a Vivi e a Tânia", disse Jaqueline Mourão.

Resultados - Etapa 2 –Arraial d’Ajuda – Guaratinga – 143 km


Masculino
1- Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL) – 5h10min49
2- Jaroslav Kulhavy (CZE) / Matous Ulman (CZE) – 5h16min24
3- Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE) – 5h16min26
4- Kristian Hynek (CZE) / Martin Stosek (CZE) – 5h18min18
5- Edson Rezende Jr. (BRA) / Nicolas Sessler (BRA) – 5h18min18

Feminino
1- Viviane Favery (BRA) / Tania Clair Pickler (BRA) – 6h54min35
2- Jaqueline Moura (BRA) / Danilas Ferreira da Silva (BRA) – 6h54min36
3- Raiza Goulão (BRA) / Angelita Parra (COL) – 7h00min16
4- Karen Olímpio (BRA) / Ilda Pereira (BRA) –7h04min29
5- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 7h12min03

Acumulado - após 2 etapas


Masculino
1-Tiago Ferreira (POR) e Hans Becking (HOL) - 5h55min41
2-Henrique Avancini (BRA) e Manuel Fumic (ALE) - 6h00min14
3-Kristian Hynek (CZE) e Martin Stosek (CZE) - 6h04min09
4-Jaroslav Kulhavy (CZE) e Matous Ulman (CZE) - 6h05min07
5-Edson Resende (BRA) e Nicolas Sessler (BRA) -  6h05min17

Feminino 
1-Jaqueline Mourão (BRA) e Danilas Ferreira (BRA) - 7h54min09
2-Viviane Favery (BRA) e Tania Clair Piclker (BRA) - 7h55min00
3-Raiza Goulão (BRA) e Angelita Parra (COL) - 7h59min45
4- Karen Olímpio (BRA) / Ilda Pereira (BRA) –8h05min05
5- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 8h09min14

Leia mais...
 
Copyright © 2021 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top