Mostrando postagens com marcador Petrópolis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Petrópolis. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 17 de maio de 2022

Caminho do Imperador está proibido para ciclismo por ser área de preservação



No dia 1º de maio, ciclistas de Petrópolis (RJ) se surpreenderam com a notícia de que o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) estava fazendo uma ação no Caminho do Imperador e aplicando multa com a justificativa de aquela é uma unidade de conservação ambiental e que o acesso é proibido. O blog Foto e Bike foi atrás de informações e preparou esse conteúdo com informações importantes sobre o que aconteceu ali e o que os apaixonados por ciclismo podem fazer.

Por que o ICMBio proibiu ciclismo e outros esportes no Caminho do Imperador?


A ação do ICMBio foi na área da Reserva Biológica do Tinguá (Rebio do Tinguá) e ocorreu integralmente no município de Petrópolis. O fato pegou muitos ciclistas de surpresa, pois o Caminho do Imperador é muito utilizado para treinos, passeios e cicloturismo, além de fazer parte da Caminhos de Nossa Senhora - rota cicloturística que sai do Rio de Janeiro e vai até o Santuário Nacional de Aparecida.

Segundo informações publicadas pela Rebio em suas redes sociais, o objetivo "era coibir a prática ilícita de MotoCross no interior da Reserva Biológica do Tinguá na localidade conhecida como trilha do facãozinho", cuja área está inteira dentro da zona de proteção. Na ocasião, eles recolheram algumas motos e aplicaram multas que chegaram aos 10 mil reais, como mostra um vídeo publicado pelo De Bike na Montanha.

Para entender melhor o que foi essa ação e os motivos que levaram o ICMBio a proibir a prática do ciclismo, cicloturismo e outras atividades esportivas no Caminho do Imperador, o blog Foto e Bike conversou com o educador ambiental e historiador, Anderson Maverick, que há 25 anos atua na defesa do meio ambiente, sobretudo nas áreas de conservação.

Tipos de unidades de conservação próximas do ciclista


O ciclista praticante de mountain bike e cicloturismo sempre está em contato próximo com a natureza e esse ambiente, por vezes, está incluído em normas de proteção. As unidades de conservação ambientais são dividias em dois tipos: proteção integral ou uso sustentável. De acordo com Anderson Maverick, o ponto comum é que em ambos "o homem tem de cuidar para preservar aquilo que existe do bioma", no caso específico do Caminho do Imperador, a mata atlântica.

"Essas unidades de conservação são uma estratégia da sociedade civil e também do governo para a manutenção dos ecossistemas ligados à biodiversidade da mata atlântica e outros biomas que existem no Brasil, como caatinga e floresta amazônica, por exemplo", explicou.

Ciclista durante Brasil Enduro Series em Petrópolis
Próxima da natureza, ciclista participa do BES 2017 no Caxambu, Petrópolis - Foto: Davi Corrêa
Dentre os dois tipos de unidade de conservação ambiental, as de proteção integral possuem um regramento mais rígido. Nessas áreas as práticas de atividades físicas e esportivas, como é o caso do ciclismo mountain bike e ciclotursmo, não são permitidas. Quem desrespeita a norma está sujeito a multas, conforme previsto em lei, e ainda pode responder por crime contra o meio ambiente. 

No caso dos ciclistas, o valor da multa por desrespeitar a proibição de acesso ao Caminho do Imperador pode variar de R$ 1.010,00 até R$ 1.500,00, de acordo com informações obtidas pelo blog Foto e Bike junto à APA Petrópolis.

Caminho do Imperador está em unidade de conservação


Uma breve história do Caminho do Imperador pode ser vista no site da prefeitura de Paty do Alferes, mas, em resumo, o trecho levou anos para ser concluído e foi finalizado pelo engenheiro Otto Reimarus, em 1838. Anverson Maverick conta que "esse caminho era uma antiga ligação que ficava entre a região serrana do estado do Rio de Janeiro, onde a cidade polo era Petrópolis, e o interior do estado pelo vale do rio Paraíba do Sul. Na década de 1970, começou a se ter uma ideia de proteger esse vasto território onde a mata atlântica ainda é muito bem preservada".

Mata atlântica no Caminho do Imperador - Foto: Davi Corrêa
Mata atlântica no Caminho do Imperador - Foto: Davi Corrêa
Ao blog, Maverick ressaltou que é bom praticar MTB ou ciclcoturismo em um local antigo e dentro de uma floresta, mas lembrou que "todo o Caminho do Imperador está inserido em um pedaço de terra protegido que chamamos de unidade de conservação". 

"Essa unidade de conservação é integral, então ela possui regramentos mais rígidos para acesso. Por regra, através do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), as unidades de proteção integral precisam de uma autorização do gestor, que nesse caso específico, é o ICMBio", contou.

Questionada sobre a possibilidade de entrada no Caminho do Imperador mediante autorização para cicloturismo ou outra prática ciclística, a APA Petrópolis informou que as chances são remotas. A resposta vai de encontro à explicação de Maverick ao relatar que as unidades de conservação integral são bastante restritivas e "têm o regramento que chamamos de plano de manejo, onde o acesso é completamente proibido". A exceção à regra se dá por meio de uma Ação Civil Pública do Ministério Público Federal de Petrópolis que libera o acesso apenas aos moradores do Vale das Princesas.

Ação do ICMBio não é punição aos ciclistas


Anderson Maverick fez questão de reforçar que as ações do ICMBio não são uma punição aos ciclistas que frequentam o Caminho do Imperador e nem às pessoas que praticam esportes que não agridem o local, pois todos têm noção dos benefícios que essas práticas para a saúde e para o meio ambiente em geral. A questão fica grave quando o cenário muda e começa a haver perturbações.

"Todas as atividades que não agridem o meio ambiente seriam realmente benéficas até para a questão de educação ambiental e ampliação dos agentes de proteção por todo o território. No entanto, o que tem acontecido é que nem todas as pessoas pensam dessa forma. Tem gente que vai para lá para jogar carro, fazer retirada e movimentação de terra para fazer construções, retirar árvores, caçar animais", disse Maverick.

No ano de 2021, a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) publicaram o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica (período 2019-2020) onde identificaram que restavam apenas 12,4% de vegetação nativa acima de três hectares desse bioma no país. O mapeamento do relatório técnico abrangeu o território dos 17 estados definidos no Mapa da Área de Aplicação da Lei da Mata Atlântica.

"Tento sensibilizar as pessoas para que não cometam irregularidades dentro de suas áreas de proteção ambiental. O ciclista é sempre bem-vindo em tudo, até no turismo", diz Anderson Maverick. O historiador e educador ambiental com frequência utiliza suas redes sociais para conscientizar sobre a importância da preservação. 

"Ali é um lugar excelente para a gente fazer atividade física, mas, pela regra, não pode porque é uma unidade de conservação integral", pontuou.

Como o ciclista pode fazer sem o Caminho do Imperador?


Durante a conversa com o blog Foto e Bike, o educador ambiental, Anderson Maverick, deu três alternativas para quem quiser ir de Petrópolis até o Vale das Princesas por um caminho semelhante.

"A sugestão é fazer um caminho que não pegue esse acesso por dentro da floresta. Existe um percurso que sai do ponto final do Rocio que desce e sai no Vale das Princesas: seria uma alternativa".

A segunda opção "é pedir autorização à unidade de conservação e eles vão analisar o pedido. A terceira possibilidade seria não fazer uma ação que bata de frente com o que a unidade de conservação rege, porque aí pode ter algum tipo de problema", concluiu.

Fotos: Davi Corrêa / Foto e Bike
Leia mais...

terça-feira, 12 de abril de 2022

"Esse é o ápice da minha carreira", diz Henrique Avancini

Henrique Avancini durante Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


Dois dias após o fim da Copa do Mundo de Mountain Bike em Petrópolis, Henrique Avancini publicou um mensagem em suas redes sociais e compartilhou com os fãs o que vivenciou durante o fim de semana marcante para os apaixonados por MTB. "Até aqui, esse é o ápice da minha carreira", garantiu o biker brasileiro.

Ao cruzar a linha de chegada no domingo (10), Henrique Avancini estava na 13º posição e muito emocionado. O brasileiro chorava demais enquanto o público presente gritava seu nome em retribuição por sua dedicação ao esporte. No Instagram, Avancini disse que sonhava com o momento de fazer a bicicleta marcar a vida das pessoas.

"A bicicleta mudou o rumo da minha vida. Sonhei com um momento que pudesse gerar isso nas pessoas. Marcar os corações e criar novas percepções", disse Avancini. "É a primeira vez na minha carreira e vida que me preparo tanto pra algo (isso fiz várias vezes), não tenho uma boa performance (isso aconteceu algumas vezes) e não me sinto frustrado ou decepcionado (isso nunca aconteceu)", acrescentou o atleta da Cannondale Factory Racing.


Dias antes do início da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis, Henrique Avancini já havia declarado em vídeo publicado pela Shimano que essa seria "provavelmente a única corrida em que já me sinto vencedor antes da primeira pedalada".

No Instagram, Avancini também garantiu que nunca viveu algo parecido com essa edição brasileira da Copa do Mundo de MTB. "Já competi com os melhores do mundo na casa deles, e aqui foi diferente", comentou o Henrique. O brasileiro ainda recordou de algumas conquistas ao longo de sua carreira como o título de campeão mundial de mountain bike maratona (XCM), em 2018, vitórias na Copa do Mundo e ter alcançado o primeiro lugar no ranking da UCI.

Natural de Petrópolis, cidade que sediou a abertura do XCC e XCO da Copa do Mundo de MTB nesse ano, Henrique Avancini disse que seus conterrâneos receberam "muito bem gente do mundo inteiro" e ainda destacou que seus maiores rivais agradeceram "pelo esforço em criar uma pista tão incrível".

Em entrevista concedida após o fim da disputa do XCO, o vencedor da prova, Nino Schurter destacou o crescimento da cultura do MTB no Brasil e falou sobre o trabalho feito por pelo brasileiro. "Agradeço também ao Avancini, por ter feito um trabalho tão bacana pelo esporte, aqui na América do Sul, principalmente no Brasil. É legal ver como o esporte tem sido desenvolvido pelas ações dele em seu país natal", disse Nino.


Henrique Avancini disputou o Short Track (XCC) e terminou na 4ª colocação. No fim da prova, o brasileiro foi até a mesa que fica após a 'Janela do Céu' e saudou o público presente no São José Bike Club. A segunda competição de Avancini aconteceu no domingo (10) quando correu no Cross Country Olímpico (XCO) e foi o brasileiro com o melhor resultado, chegando em 13º.

"Até aqui, esse é o ápice da minha carreira. Mas entendam que o esporte não precisa de mim pra ser grande e valorizado. Precisa de nós", disse Avancini. "Acreditem na força e potencial individual que cada um tem dentro de si. Estamos sempre muito mais próximos da grandeza do que imaginamos. Que esse momento não seja o fim, mas seja apenas o começo de algo muito maior. Obrigado Deus por me fazer brasileiro", concluiu.


Foto: Davi Corrêa
Leia mais...

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Léandre Bouchard é o ciclista que levou tombo assustador na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis

Léandre Bouchard é o ciclista que levou um tombo grave na Copa do Mundo de MTB


O ciclista canadense Léandre Bouchard passou por um grande susto durante o treino que aconteceu antes do Short Track (XCC) da Copa do Mundo de Mountain Bike em Petrópolis, no dia 8. O ciclista levou um tombo impressionante, saiu desacordado e deixou o público preocupado.

O acidente aconteceu no final da última descida do circuito no São José Bike Park, cerca de 150 metros antes da linha de chegada. Em um vídeo publicado pelo Instagram Fala, Biker! é Henrique Avancini e um companheiro da Cannondale Factory Racing passando e, em seguida, surge Léandre Bouchard já caindo.


Naquela descida os ciclistas atingiam cerca de 50 km/h. Com a queda, Léandre ficou desacordado e precisou ser retirado pela equipe de socorro presente na Copa do Mundo de MTB.

No dia seguinte ao ocorrido, Léandre Bouchard comentou que em seu Instagram que "apesar da velocidade superior a 50 Km/h, perda de consciência e grande impacto no meio das costas e ombros, não tenho nada quebrado. Na semana anterior à Copa do Mundo, o ciclista canadense já havia competido na pista participando do XCC e do XCO da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB), onde conseguiu o 5º e 7º lugar nas respectivas disputas.

Veja abaixo o vídeo do Fala, Biker! sobre o tombo de Léandre Bouchard na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis.


Foto: Davi Corrêa
Leia mais...

Nino Schurter vence em Petrópolis e conquista sua 33ª vitória em Copa do Mundo de MTB

Nino Schurter vence Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


O público presente no São José Bike Club, em Petrópolis (RJ), viu Nino Schurter comemorar muito ao fazer história mais uma vez no mountain bike. O suíço conquistou sua 33ª vitória em etapas da Copa do Mundo de MTB e está empatado em número de vitórias com o francês Julien Absalon. Maxime Marotte e Vlad Dascalu completaram o top 3.

A disputa elite masculina no Cross Country Olímpico (XCO) se manteve equilibrada até os últimos metros quando Nino Schurter deu um sprint e cruzou a linha de chegada na frente de Maxime Marotte. A prova foi finalizada em 1h26min52 e decidida no photo finish. Vlad Dascalu chegou em terceiro, apenas três segundos atrás. O pódio ainda contou com o dinamarquês Sebastian Fini, em quarto, e Filippo Colombo, da Suíça, em quinto.


Sete vezes campeão geral da Copa do Mundo de MTB e nove vezes campeão mundial, Nino sempre figurou entre os líderes da disputa. Aos 35 anos, mostrou a ótima forma com uma incrível reta final de prova. Muito ovacionado pelo público brasileiro, Nino Schurter vibrou bastante com o resultado e se emocionou durante as entrevistas após a prova.

"Foi muito legal vencer aqui. Os fãs brasileiros são insanos pelo mountain bike e eu os amo. Só tenho que agradecer pelo apoio que me deram", agradeceu Nino. "Durante a prova eu pensei se decidiria nas subidas da última volta. Quando passamos na reta oposta a chegada, eu tentei acelerar, mas percebi que Marotte e Dascalu estavam na minha rota. Então, eu sabia que na última subida seria tudo ou nada. Dei meu melhor, o Marotte me passou e eu sabia que ainda faltavam muitos metros para a linha de chegada”, disse. 

“Foi nos últimos metros mesmo. Vencer corridas como essa, em que você tem que batalhar até o metro final, é legal demais. Foi uma das vitórias mais saborosas e vou guardar para sempre”, declarou Nino.

Com o retorno do público às provas da Copa do Mundo de MTB, o suíço ressaltou os mais de 20 mil presentes que agitaram o São José Bike Club, no Vale do Cuiabá, neste domingo.

"Foram dois anos sem presença maciça de público e eu estava sentido falta disso. Vir para o Brasil, com tantos fãs, foi legal demais de ver. Eu realmente amo os brasileiros. Eles são loucos pelo esporte e vivem por isso. Só posso dizer obrigado aos torcedores. Estou muito agradecido pelas pessoas que fizeram a festa do lado de fora da pista”, comentou o vencedor. 


Nino Schurter também destacou o crescimento da cultura do MTB no Brasil. O suíço falou sobre o trabalho feito pelo Henrique Avancini e parabenizou as ações do brasileiro em favor do esporte.

“Agradeço também ao Avancini, por ter feito um trabalho tão bacana pelo esporte, aqui na América do Sul, principalmente no Brasil. É legal ver como o esporte tem sido desenvolvido pelas ações dele em seu país natal”, destacou.

Destaques também para Marotte e Dascalu, que abriram mais de 50 segundos de vantagem para o quarto colocado, o dinamarquês Sebastian Fini. O desempenho do trio foi, inclusive, um dos pontos ressaltados pelo francês.

“Foi uma boa corrida. Acredito que nós três, Nino, Vlad e eu, fomos os protagonistas do começo ao fim. Lutamos pela vitória desde o início. Chegamos juntos na subida final, tentei ficar na frente deles, mas perdi no sprint. Honestamente, estou desapontado, porque sigo em busca da minha primeira vitória em etapas da Copa do Mundo. Faz parte do jogo, o Nino foi mais forte do que eu e é assim que é”, lamentou o francês.

Avancini vai às lágrimas no fim do XCO


Melhor brasileiro na prova, o petropolitano Henrique Avancini cruzou, em lágrimas, a linha de chegada em 13º lugar – chegou a completar em segundo na segunda volta. Ele foi ovacionado pelo público, que gritava “Avança, Avança” a todo momento. Avancini, que não conseguia conter a emoção, agradecia a todo momento à torcida que entoava gritos de apoio. O petropolitano ainda foi cumprimentado por outros atletas em reconhecimento por seu grande esforço em ter trazido esta etapa da Copa do Mundo para o Brasil. Emocionado, Avancini falou sobre o momento vivido.

Avancini emocionado ao fim da Copa do Mundo em Petrópolis


“Foi o momento mais especial, intenso e marcante da minha carreira. Eu gostaria muito de ter entregado um resultado muito melhor do que entreguei nas duas provas. Para mim, o dia de hoje mostra o significado de uma vida dedicada ao esporte. O carinho e o apoio intenso que recebi das pessoas, é algo inexplicável. É a prova de que valeu a pena dedicar a vida a isso. Faria tudo de novo, as mesmas renúncias e as mesmas escolhas. Porque esse fim de semana foi especial para mim e para o esporte que eu amo tanto.”

O Brasil também foi representado por Luiz Henrique Cocuzzi (31º), Ulan Galinski (38º), Kennedi Sampaio De Oliveira (51º), Nicolas Machado (53º), Guilherme Muller (54º), Bruno Martins Lemes (56º) e Wolfgang Soares Olsen (60º).

Top 10 – Elite masculina XCO


1- Nino Schurter (SUI) – 1:26:52
2- Maxime Marotte (FRA) – 1:26:52
3- Vlad Dascalu (ROU) – 1:26:55
4- Sebastian Fini (DEN) – 1:27:47
5- Filippo Colombo (SUI) – 1:27:48
6- Pierre De Froidmont (BEL) – 1:27:59
7- Luca Braidot (ITA) – 1:28:32
8- Thomas Litscher (SUI) – 1:28:33
9- Alan Hatherly (RSA) - 1:28:42
10- Ondrej Cink (CZE) - 1:28:49

Fotos: Davi Corrêa e Ney Evangelista
Leia mais...

domingo, 10 de abril de 2022

Em Petrópolis, Rebecca McConnell conquista sua primeira vitória em Copa do Mundo de MTB

Rebecca McConnell vence Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


O último dia de competições da Copa do Mundo de Mountain Bike começou a com a prova da elite feminina no Cross Country Olímpico (XCO), no domingo (10). O público presente no São José Bike Club, em Itaipava – Petrópolis (RJ) viu uma disputa intensa que terminou com a primeira vitória da australiana Rebecca McConnell em uma etapa de Copa do Mundo. A neerlandesa Anne Terpstra ficou em segundo e a francesa Loana Lecomte fechou o top 3.

O início da prova teve a francesa Loana Lecomte ditando o ritmo do pelotão da frente. Lecomte, que liderou metade da disputa escapada, conseguiu abrir vantagem de 14 segundos para Rebecca McConnell, até então segunda colocada, nas duas primeiras voltas. A alternância de posições entre as cinco primeiras colocadas ditava a competição, que levantava o público a cada volta completada.


Rebecca, na quarta volta, assumia a liderança, que ainda teve Anne Terpstra ocupando o posto. A indefinição sobre o resultado final e quem seria a grande vencedora agitava ainda mais o público, que na última volta, vibrava a cada passagem das atletas. Com um final de prova forte, a australiana, que se mantinha no pelotão de frente durante toda a disputa, cruzou a linha de chegada na liderança, e foi para os braços da galera.

“Vencer aqui diante deste público, provavelmente o maior que já vi em uma etapa de Copa do Mundo, é muito especial e incrível. O momento em que cruzei a linha de chegada, eu jamais esquecerei na minha vida. Fui conservadora no início. Me preocupei com a temperatura e com a hidratação o tempo todo. Geralmente não sou a ciclista que dita o ritmo na frente do pelotão, então procurei observar as adversárias e como elas se comportavam. Aproveitei a oportunidade que tive na volta final e conquistei a vitória”, analisou McConnell.

Anne Terpstra, que terminou na segunda colocação, falou sobre a pista e o quão ela exige dos atletas. “O percurso foi muito difícil, principalmente fisicamente. Essa é a realidade do mountain bike, mas eu amei correr aqui. Eu acho essa pista muito boa para a Copa do Mundo, e foi muito bom estar aqui. Consegui um grande resultado e estou muito satisfeita”, completou.

Melhor brasileira do XCO da Copa do Mundo em Petrópolis


A melhor brasileira nesta etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike na elite feminina foi a goiana Raiza Goulão, que terminou na 31ª colocação. Raiza, que fez uma prova de recuperação, falou sobre as dificuldades enfrentadas na prova, e a energia do público presente no São José Bike Club.

Raíza Goulão durante Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


“Pode não ter sido o resultado mais expressivo da minha carreira, mas foi, de longe, o mais expressivo para o meu coração. Rolou uma queda na minha frente, e por isso larguei na última posição e consegui me recuperar. Minha meta era o Top 20. Sabia da minha realidade, e estava muito próxima disso, mas furei o pneu na última volta", disse Raiza.

"Tive que colocar um pouquinho de força no pedal, e consegui recuperar algumas posições. Me senti muito bem durante a prova, acho que estava no páreo para ficar entre as 20. De qualquer forma, só tenho a agradecer à torcida, à organização da Copa do Mundo. Essa energia da galera que vai me levar em frente na temporada 2022. Eu estou voltando”, completou.


O Brasil também foi representado por Letícia Jaqueline (40º), Hercília Najara (42º), Luma Diniz (45º), Aline Simões (46º), Paula Regina Novais (48º), Isabella Lacerda (51º).

Top 10 - Elite feminina XCO


1- Rebecca McConnell (AUS) - 1:29:41
2- Anne Terpstra (NED) - 1:29:58
3- Loana Lecomte (FRA) - 1:30:19
4- Laura Stigger (AUT) - 1:31:25
5- Mona Mitterwallner (AUT) - 1:31:34
6- Caroline Bohé (DEN) - 1:32:15
7- Linda Indergand (SUI) - 1:33:20
8- Alessandra Keller (SUI) - 1:33:57
9- Kate Courtney (USA) - 1:34:01
10- Anne Tauber (NED) - 1:34:06

Fotos: Davi Corrêa
Leia mais...

sábado, 9 de abril de 2022

Copa do Mundo de MTB: Pauline Ferrand Prevot e Alan Hatherly vencem XCC

Largada da elite feminina no XCC da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


O primeiro de competições da Copa do Mundo de Mountain Bike contou com muita vibração e empolgação da torcida. As disputas do Short Track (XCC) da elite feminina e masculina foi espetacular e com finais apertados entre os três primeiros colados de cada categoria. Entre os vencedores, estão Pauline Ferrand Prevot (BMC MTB Racing) e Alan Hatherly (Cannondale Factory Racing). Entre os brasileiros, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) ficou em quarto e Isabella Lacerda fechou na 33ª colocação.

A prova masculina teve ritmo alucinante e Henrique Avancini foi marcado o tempo inteiro pelos adversários que tentavam neutralizar o brasileiro em todos os momentos. A intensidade da primeira corrida da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis também foi fato destacado pelos três primeiros colocados durante a cerimônia das flores. Os ciclistas revezavam a primeira colocação a cada volta e o vencedor só assumiu a ponta nos metros finais.


Alan Hatherly assumiu a ponta nos minutos finais e venceu o XCC da Copa do Mundo de MTB em 19min57. Em segundo lugar ficou Thomas Litscher (Kross Orlen Cycling Team) que completou a prova em19min56. Litscher já havia vencido XCC da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) no último final de semana. Maxime Marotte (Santa Cruz FSA MTB Pro Team) fechou o P3 com o tempo de 19min57. Henrique Avanicini terminou na quarta colocação (19min57) seguido por Nino Schurter (Scott-Sram) que concluiu em 20min.

“Fiz a estratégia mais inteligente possível. Tentei não gastar muita energia durante as primeiras voltas, procurando sempre me posicionar bem no grupo da frente para que, se alguém tentasse atacar, eu estivesse pronto para ir junto. Vi que a corrida se definiria na última subida da volta final e aconteceu exatamente como eu planejei”, contou o campeão.

Hatherly também comemorou por ter feito os movimentos certos na hora certa e destacou que se sentiu feliz por participar da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis. “As condições aqui são parecidas com o local em que cresci. Alta umidade do ar, trilhas parecidas. Me senti em casa, até porque o Avancini nos fez sentir absolutamente em casa, mostrando as melhores linhas e os caminhos a seguir. O local é incrível para pedalar e o público é único”, finalizou.

Pauline Ferrand Prevot vence no XCC


Participando de sua primeira disputa após ter conquistado o terceiro lugar no Cape Epic 2022 ao lado de Robyn de Groot, Pauline Ferrand Prevot (BMC MTB Racing) venceu o XCC da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis em 19min55. O tempo da francesa foi o mesmo de Alan Hartherly na disputa masculina.

Pauline Ferrand Prevot após XCC em Petrópolis


“Minha corrida foi super veloz. Acabei me distanciando um pouco do pelotão da frente em determinado momento, mas consegui me recuperar e voltar. Depois disso, ataquei e conquistei a vitória”, disse a campeã Pauline Ferrand Prevot. A francesa ainda destacou a presença do público brasileiro. “Foi incrível correr aqui com tantas pessoas empolgadas. Eu já estou ansiosa para domingo. Agradeço aos fãs por todo o carinho. Estou muito feliz”, concluiu.


Em uma disputa repleta de alternância entre as posições, Laura Stigger (Specialized Factory Racing) finalizou na segunda colocação seguida por Evie Richards (Trek Factory Racing XC), ambas com o tempo de 19min56. A definição ficou no photo finish.

Top 10 da elite masculina


1º Alan Hatherly (RSA) - 19:55
2º Thomas Litscher (SUI) - 19:56
3º Maxime Marotte (FRA) - 19:57
4º Henrique Avancini (BRA) - 19:57
5º Nino Schurter (SUI) - 20:00
6º Mathias Fluckiger (SUI) - 20:00
7º Christopher Blevins (USA) - 20:00
8º Ondrej Cink (CZE) - 20:03
9º Bartlomiej Wawak (POL) - 20:03
10º Luca Schwarzbauer (GER) - 20:08

Top 10 da elite feminina


1º Pauline Prevot (FRA) - 19:55
2º Laura Stigger (AUT) - 19:56
3º Evie Richards (GBR) - 19:56
4º Rebecca McConnell (AUS) - 20:02
5º Loana Lecomte (FRA) -  20:06
6º Mona Mitterwallner (AUT) - 20:08
7º Martina Berta (ITA) - 20:14
8º Alessandra Keller (SUI) - 20:18
9º Linda Indergand (SUI) - 20:19
10º Greta Seiwald (ITA) - 20:19

Fotos: Davi Corrêa
Leia mais...

sexta-feira, 8 de abril de 2022

Jolanda Neff não disputa XCC na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis

Jolanda Neff em Petrópolis


O Short Track (XCC) da Copa do Mundo de Mountain Bike em Petrópolis vai acontecer com a baixa de uma das ciclistas. Jolanda Neff, que foi a vencedora do XCO da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB), divulgou que não vai estar na largada de hoje (08).

Em seu Instagram, Jolanda Neff publicou que começou a sentir mal de pois do treino de quinta-feira. A ciclista divulgou que testou negativo para covid-19 e vai tentar se recuperar a tempo do XCO de domingo (10).


Jolanda Neff era uma das cotadas para vencer o XCC da Copa do Mundo em Petrópolis. No último domingo, após vencer o XCO da CIMTB, a ciclista suíça deu feedback positivo sobre a pista e garantiu que gostou de cada momento. "A pista é incrível. É como um parque de aventuras. Uma verdadeira Disneyland. Estou realmente feliz de estar aqui disse.

A vitória de Jolanda Neff na CIMTB foi com larga vantagem sobre a segunda colocada. Ela chegou quase 6 minutos a frente da austríaca Laura Stigger.




Transmissão ao vivo da Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


As quatro provas das elites, duas da masculina e as duas da feminina, terão transmissão na Red Bull TV e na SporTV. 

Na sexta-feira, ambos os canais irão transmitir a competição. Enquanto a Red Bull TV inicia sua transmissão às 15h50, a SporTV transmitirá as duas provas a partir das 16h. 

No domingo, apenas a Red Bull TV transmitirá ao vivo a competição da elite feminina no XCO, às 11h. Já o XCO masculino terá transmissão de ambos os canais, às 14h15 (Red Bull TV) e 14h30 (SporTV). Na segunda-feira (11), a SporTV 3 transmite a reprise da elite feminina no XCO, às 10h.

Foto: Davi Corrêa / Foto e Bike
Leia mais...

quinta-feira, 7 de abril de 2022

Shimano promove test-ride de bikes elétricas na Copa do Mundo de MTB

Test-ride da Shimano na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


A Shimano está promovendo test-ride gratuito na Copa do Mundo de Mountain Bike, em Petrópolis (RJ). A experiência poderá ser realizada nas e-bikes das marcas parceiras da Shimano entre os dias 7 a 10 de abril, no São José Bike Club.

Quando se fala em bike elétrica, ainda tem muitos ciclistas que torcem o nariz. Isso porque uma bicicleta com motor elétrico, de certa forma, vai contra a essência principal da bike que é 'pedalar', usar nossas próprias pernas e nossa força para movimentar a bike. Mas, o que muita gente não sabe, é que o sistema STEPS da Shimano, maior fabricante mundial de componentes para ciclismo, se destina as Pedelecs: bicicletas eletricamente assistidas. Ou seja, bikes equipadas com um sistema de motor elétrico (STEPS) que só é acionado se o ciclista pedalar.


Para todos que visitarem a Copa do Mundo MTB entre os dias 7 e 10 de abril, em Petrópolis (RJ), a Shimano vai disponibilizar E-Bikes de MTB gratuitamente para test-ride, equipadas com o sistema STEPS. Basta o interessado procurar a área de Test-Ride Shimano. Além disso, a marca estará com estrutura montada no evento, um Village, com seu serviço de Suporte Mecânico Neutro aos competidores de toda e qualquer equipe e nacionalidade, além de uma loja especial e um lounge para recepcionar os fãs com jogos, quizes e brindes.

"O nosso sistema STEPS (Shimano Total Eletric Power System) foi desenvolvido para ampliar as possibilidades do ciclista, seja ele uma pessoa que utiliza a bike para seu deslocamento diário, para se divertir em giros de fim de semana ou mesmo para acompanhar os amigos em melhor forma em pedais mais longos e desgastantes, inclusive em montanhas, trilhas e estradões de terra" afirma Giovanni Rodrigues, gerente técnico da Shimano. 

Segundo Christiano Grechi, especialista em produtos da Shimano Latin America, "o motor STEPS da Shimano possui três modos de assistência que são: Eco, Normal e High. Sendo Eco uma assistência um pouco mais baixa, normal uma assistência mais forte e High um super impulso ao ciclista".
 

Os interessados em testar as e-bikes receberão uma rápida orientação do staff da Shimano, de como utilizar e mudar de um modo de assistência a outro e poderão se divertir em uma bela pista especialmente preparada para o test-ride, dentro da principal arena da Copa do Mundo de MTB. Os modelos são de E-MTB (mountain bikes elétricas assistidas) de marcas parceiras da Shimano.

"O legal é que as pessoas poderão sentir o grande diferencial do nosso sistema em relação a sensação de pedalar numa bicicleta normal. Nosso motor elétrico está posicionado no pedivela, ou seja, no centro da bike, fazendo com que ela se comporte como uma bicicleta normal, diferente de bikes que possuem motor no cubo da roda. Além disso, as bicicletas equipadas com STEPS são fáceis de utilizar e as pessoas vão ter que pedalar de verdade para sentirem a assistência do motor".

Foto: Divulgação / Shimano
Leia mais...

quarta-feira, 6 de abril de 2022

GoPro vai distribuir unidades da HERO10 Black na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis

Logo da GoPro


A GoPro contará com um estande na Copa do Mundo de Mountain Bike, em Petrópolis (RJ), e vai distribuir unidades da HERO10 Black para algumas pessoas que visitarem o local.

No estande, a GoPro vai mostrar apresentar o potencial da HERO10 Black e a estabilização vencedora do Emmy, HyperSmooth4.0, que vem impressionando os amantes de MTB ao redor do mundo.


A GoPro é parceira oficial da Copa do Mundo de MTB e os embaixadores da marca, Daniel Cajal e Diego Sanches (Fotógrafo Viajante) também estarão presentes no evento que acontece entre os dias 7 a 10 de abril.

Durante a Copa do Mundo de MTB, a GoPro contará com um estande com brindes para o público, atividades voltadas para o registro de fotos e vídeos durante atividades radicais como o próprio percurso do campeonato e sorteios de produtos da marca.
Leia mais...

Lista de inscritos na etapa Petrópolis da Copa do Mundo de MTB é divulgada

Ciclistas participantes da Copa do Mundo de MTB Petrópolis


A lista de atletas inscritos para Copa do Mundo de Mountain Bike em Petrópolis foi apresentada nessa quarta-feira (6). As provas começam na sexta-feira com o Short Track (XCC) e terminam no domingo com o Cross Country (XCO).

Entre os nomes que constam na lista está o de Nino Schurter. No dia 5 de abril o ciclista já estava em Petrópolis onde tirou fotos com fãs e treinou no Montanha Azul Bike Park, local próximo à pista da Copa do Mundo.

Christopher Blevins, campeão mundial de XCC, também está confirmado para a Copa do Mundo. Blevins chega a Petrópolis depois de ter conquistado o terceiro lugar no Cape Epic 2022 ao lado de Matthew Beers. O ciclista norte-americano disse que estava indeciso sobre disputar uma etapa da Copa do Mundo tão perto da final da ultramaratona, mas resolveu participar. "O amor que o Brasil tem pelo nosso esporte é tão claro que não dá para perder essa corrida", disse.


Mathias Flückiger, Maxime Marotte, Ondrej Cink, Stephane Tempier, Vlad Dascalu, Lars Forster e David Serrano Valero também estão confirmados. Entre os brasileiros, Leandro Donizete, Luiz Henrique Cocuzzi, Sherman Trezza, José Gabriel Marques de Almeida e Ulan Galinski são os principais destaques. 

Henrique Avancini também está confirmado. O brasileiro foi um dos idealizadores do percurso e recentemente manifestou que não está de acordo com as mudanças que a UCI promoveu na pista. "Conheço o percurso que construí e, apesar de ser muito desafiador, o nível de segurança é maior do que de grande parte das pistas que corremos", declarou Avancini.

Entre as mulheres, os nomes de Jolanda Neff, Sina Frei Evie Richards e Kate Courtney estão confirmados e elas chegam como principais favoritas à vitória.

Pauline Ferrand Prevot também está confirmada para a Copa do Mundo em Petrópolis. Essa também será a primeira competição da ciclista francesa de pois de ter participado do Cape Epic 2022. Na ultramaratona ela ficou em terceiro lugar ao lado de Robyn de Groot.


Entre as ciclistas do Brasil, destaque para Isabella Lacerda Moreira, que foi a melhor brasileira na disputa da CIMTB. Raiza Goulão, Letícia Cândido, Aline Simões de Almeida, Luna Diniz Guimarães de Carvalho e Hercília Najara também constam entre as inscritas.

Listas dos ciclistas inscritos na Copa do Mundo de MTB em Petrópolis


Ciclistas inscritos na Copa do Mundo de Petrópolis - Lista 1

Ciclistas inscritos na Copa do Mundo de Petrópolis - Lista 2

Ciclistas inscritos na Copa do Mundo de Petrópolis - Lista 3

Ciclistas inscritos na Copa do Mundo de Petrópolis - Lista 4

Ciclistas inscritos na Copa do Mundo de Petrópolis - Lista 5


Foto de destaque: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool
Leia mais...
 
Copyright © 2018-2022 Foto e Bike • Direitos reservados | Escreva-nos: blogfotoebike@gmail.com
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top